Pular para o conteúdo principal

Exame de Consciência

O Sacramento da Reconciliação
Orientações práticas para uma boa confissão

Cristo instituiu o sacramento da Penitência para todos os membros pecadores de sus igreja, antes de tudo para aqueles que, depois do batismo, cometeram pecados graves, e com isso perderam a graça batismal e feriram a comunhão eclesial."
(Catecismo da Igreja Católica, nº 1446)

1.ORIENTAÇÕES GERAIS

1. O sacramento da Penitência, da Confissão, do Perdão, da Conversão, da Alegria.

2.Quem busca o sacramento da Reconciliação, deve, antes de tudo:
- Reconhecer que tem pecados; saber que o pecado é ofensa a Deus e ruptura contra o próximo.
- Acolher e experimentar a imensa misericórdia de Deus para com os pecadores.
- Arrepender-se pelas faltas cometidas e ter a firma vontade de não repetir os erros.
- Fazer o exame de consciência, ou seja, verificar quais pecados cometeu, para saber o que contar ao padre  na hora da confissão.
- Ter fé no sacramento da Reconciliação, isto é, acreditar que, de fato, esse sacramento perdoa os pecados e restabelece a comunhão do penitente com Deus e com os irmãos e irmãs.

3.Confessar não é:
Contar ao padre as coisas boas que fez. Isso é exaltar a própria vaidade. É de mau gosto: não pega bem nem fora da confissão.
- Relatar o pecado dos outros. Isso cai no campo da maledicência ou fofoca.
- Desabafar as próprias queixas, descarregando nos ouvidos do confessor um monte de angustias e tristezas. Para isso convém marcar outro horário com o padre, ou buscar a ajuda de algum profissional, como o psicológico.
- Dizer ao confessor: "Padre, não tenho pecado!" Se não tem pecado, está dispensado da confissão. Jesus diria: "Quem não tiver pecado, atire a primeira pedra" (cf. Jo 8,7).

2.EXAME DE CONSCIÊNCIA

Cada penitente conhece as faltas que cometeu, sem necessidade de investigação minuciosa para descobri-las. Mais importante do que fazer uma lista de pecados é arrepender-se pelos erros praticados e o sincero desejo de começar um projeto novo de vida. O que vale, acima de tudo, é o sentimento de amor a Deus: "Senhor, eu vos amo de todo o coração!". São Pedro, na 1ª Carta, nos recorda: "Conservem entre vocês um grande amor, porque o amor cobre uma multidão de pecados" (1Pd 4,8).
Ao fazer o exame de consciência,seja sincero(a) com você mesmo(a). Para isso peça luzes ao Espírito Santo:
Vinde, Espírito Santo, enchei os corações de vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai o vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra. Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coias segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.

Em seguida, reflita sobre os seguintes pontos:
- Eu me aproximo da Reconciliação com desejo sincero de conversão, renovação de vida e amizade mais profunda com Deus e com o próximo?
- Tenho esquecido ou omitido, de propósito, algum pecado grave, em minhas confissões anteriores?
- Tenho me esforçado para pôr em prática os compromissos assumidos?

O formulário que propomos, a seguir, visa princialmente ao mundo dos jovens e adultos. Mesmo assim, serve apenas como orientação. No caso das crianças, tenha-se muito cuidado ao lhes apresentar qualquer tipo de roteiro. Para não acontecer que crianças confessem pecados que só adultos cometem.

1. Meu relacionamento com Deus
Que lugar Deus ocupa em minha vida? Deus é importante para mim, ou faço dele pronto-socorro que só me serve nos momentos difíceis? Tenho me preocupado em adquirir a instrução cristã, ouvindo a Palavra, participando das celebrações? Participo da vida da comunidade? Ou prefiro viver individualmente a minha fé, sem compromisso com ninguém? Preocupo-me com minha vida espiritual, ou apenas me interesso por moda, dinheiro, festas, sexo, prazer? Tenho ofendido a Deus com blasfêmias e juramentos falsos? Tenho faltado com o respeito a Deus e aos Santos?

2. Meu relacionamento comigo mesmo
Considero minha vida como um precioso dom de Deus? Tenho cuidado com minha saúde e com a saúde e a vida doso outros? Ponho a serviço da família e da comunidade as qualidades que recebi de Deus? Tenho cuidado e respeito co meu corpo, sabendo que Deus está presente nele? Tenho manchado minha mente com pensamentos ou desejos impuros? Tenho escandalizado os outros com minhas palavras e ações?

3. Meu relacionamento com os outros
Tenho me relacionado bem com a minha família? Tenho prejudicado os outros com ofensas e calúnias? Tenho desprezado o próximo, sobretudo os pobres, os doentes,os idosos, as pessoas de outras raças? Tenho aconselhado ou praticado o aborto? Sou honesto(a) nos negócios? Tenho roubado, prejudicado o próximo ou cobiçado seus bens? Guardado ódio  de alguém? Estou de mal com alguma pessoa?

4. Meu relacionamento com as coisas
Deixo-me escravizar pelos bens que possuo: casa, carro, dinheiro, emprego, posição social? Tenho respeito e cuidado com os bens públicos: jardins, parques, iluminação, água? tenho cuidado para não poluir o ar, a água, enfim, a natureza? Sei controlar-me na comida e na bebida, de modo a não prejudicar a mim mesmo e aos outros? Tenho algum envolvimento co drogas? Tenho dedicado pouco tempo à família e muito tempo à televisão, à internet?

3.ATO DE CONTRIÇÃO

Convidado pelo sacerdote, o penitente pode manifestar seu arrependimento de maneira espontânea, ou escolher uma das seguintes fórmulas?
►Senhor Jesus Cristo, Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, dignai-vos reconciliar-me com vosso Pai pela graça do Espírito Santo; purificai-me, em vosso sangue, de todo pecado,  e fazei-me renascer para uma vida nova, a fim de proclamar a vossa glória. Amém.
► Senhor, eu me arrependo sinceramente de todo o mal que pratiquei e do bem que deixei de fazer. Pecando, eu vos ofendi, meu Deus, sumo Bem, digno de ser amado sobre todas as coisas. Prometo firmemente. ajudado por vossa graça, fazer penitência, não mais pecar e fugir às ocasiões de pecar. Senhor, tende piedade de mim,pelos méritos da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo, nosso Salvador. Amém.
► Meus Deus, tende misericórdia de mim na vossa bondade; desviai a vossa face dos meus pecados, apagai a minha iniquidade, criai em mim um coração puro e dai-me um espírito reto. Amém

4.NA HORA DA CONFISSÃO

a) Acolhida ao penitente
    O sacerdote acolhe o penitente com amor fraterno e, se for o caso, o saudará cordialmente. Em seguida, o penitente faz o sinal da cruz, dizendo: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém. Depois, o sacerdote, com uma breve fórmula, encoraja o penitente a ter total confiança em Deus. É bom que o penitente, se não for conhecido do confessor, diga se é solteiro, casado, sacerdote, consagrado pelos votos religiosos.

b) Confissão dos pecados
     Em seguida, com simplicidade, o penitente confessa seus pecados. O sacerdote, ouvida a confissão, pode dar-lhe alguma orientação ou conselho. Se o penitente causou dano ou escândalo a alguém, será exortado a repara-los devidamente. A seguir, reza o ato de contrição.

c) Aceitação da satisfação
    O confessor, com base na natureza das faltas confessadas,lhe dá uma penitência, chamada também de satisfação. A satisfação consistirá em orações, mortificações e, sobretudo, na ajuda ao próximo e em obras de misericórdia, que põem em evidência o aspecto social do pecado e do perdão.

d) Absolvição sacerdotal
    O sacerdote estende as mãos, ao menos a direita, sobre a cabeça d penitente e pronuncia a fórmula da absolvição dos pecados (cf n. 6). A seguir, o sacerdote o despede com a paz de Cristo. É bom que o penitente agradeça ao confessor o perdão recebido. É também conveniente que permaneça um pouco mais da igreja, afim de manifestar gratidão ao Deus de amor e perdão.


5.A FÓRMULA DA ABSOLVIÇÃO

A fórmula da absolvição mostra que a reconciliação do penitente procede da misericórdia do Pai; indica perfeita ligação entre a reconciliação e o mistério pascal de Cristo; exalta a ação do Espírito Santo no perdão dos pecados, e finalmente, evidencia o aspecto eclesial do sacramento, uma vez que a reconciliação com Deus é solicitada e concedida pelo ministério da Igreja.
Quando o penitente tem as condições para receber a absolvição, o sacerdote lhe impões as mãos (ao menos a direita) sobre a cabeça e, em nome da Trindade e da Igreja, pronuncia as seguintes palavras:
"Deus, Pai de misericórdia, que, pela morte e ressurreição de seu Filho, reconciliou o mundo consigo e enviou o Espírito Santo para remissão dos pecados, te conceda, pelo ministério da Igreja, o perdão e a paz. EU TE ABSOLVO DO TEUS PECADOS, EM NOME DO PAI E DO FILHO E DO ESPÍRITO SANTO".
O penitente responde: Amém.


6.CONSIDERAÇÕES FINAIS

1.Quem perdoa os pecados?
R: "Só Deus tem poder para isso" (cf Mc 2,7). Por ser o Filho de Deus, Jesus diz de si mesmo: "O Filho do Homem tem na terra poder de perdoar os pecados " (cf Mc 2,10). A igreja recebeu a missão e o poder de perdoar os pecados, porque foi o próprio Jesus que lhe conferiu: "Recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados, serão perdoados; a quem os retiverdes, ficarão retidos" (Jo 20, 22-23).

2.Então, quem é o ministro deste sacramento?
R: São os bispos e os padres que têm, em virtude do sacramento da Ordem, o poder de perdoar todos os pecados "Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo".

3.Pode-se confessar diretamente com Deus?
R: O perdão, de fato, vem de Deus. Entretanto, o pecado é um ato social. Mesmo que seja praticado e conhecido somente por quem o praticou, ele tem consequências sociais, isto é, prejudica toda a comunidade humana. Por isso, Jesus confiou à Igreja também a administração deste sacramento. Ora, sacramento é sinal sensível da graça. O padre,por mandato de Jesus, é o representante da comunidade. Cabe a ale acolher o penitente e, em nome da Trindade e da Igreja, perdoar-lhe os pecados.

4.Quando devemos confessar?
R: A igreja ensina que os pecados graves devem ser confessados ao menos uma vez por ano, e sempre antes de receber a comunhão. Entretanto, convém pensar o seguinte: Quando ofendo um amigo, fico inquieto até não me reconciliar com ele. Por que? Porque não quero perder a sua amizade, nem ficar afastado de sua companhia e de sua afeição. Então, o quento antes lhe peço que me perdoe. Por que me privar da amizade de Deus por muito tempo?


7.TEXTOS BÍBLICOS PARA MEDITAÇÃO

►"Misericórdia e piedade é o Senhor, ele é amor, é paciência. é compaixão. O Senhor é muito bom para com todos, sua ternura abraça toda criatura" (Sl 145, 8-9).
►"Tu és o Deus que perdoa, cheio de piedade e compaixão, lento para a cólera e cheio de amor" (Ne 9,17).
►"Deus amou de tal forma o mundo, que entregou o seu Filho único, para que todo o que nele acredita não morra, mas tenha a vida eterna. De fato, Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, e sim para que o mundo seja salvo por meio dele" (Jo 3,16-17).
►"A bondade e o amor de Deus, nosso Salvador, se manifestaram. Ele nos salvou, não por causa dos atos dos justos que tivéssemos praticado, mas porque fomos lavados por sua misericórdia através do poder regenerador e renovador do Espírito Santo" (Tt 3,4-5).


8.ORAÇÕES

Salmo 130 - Confiança no perdão de Deus
Das profundezas eu clamo a vós,Senhor, escutai a minha voz!
Vossos ouvidos estejam bem atentos ao clamor da minha prece!
Se levardes em conta nossa faltas, quem haverá de subsistir?
Mas em vós se encontra o perdão, eu vos temo e em vós espero.
No Senhor ponho minha esperança, espero em sua palavra.
A minh'alma espera no Senhor mais do que o vigia pela aurora.
Espere Israel pelo Senhor, mais que o vigia da aurora!
Pois no Senhor se encontra toda a graça e copiosa redenção.
Ele vem libertar Israel de toda a sua culpa.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espirito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém

Pai Nosso
Pai Nosso, que estais no céu, santificado seja o vosso nome, venha a nós o vosso reino; seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje. Perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido. E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.

Ave-Maria
Ave, Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco. Bendita sois v´so entre as mulheres, e bendito é o fruto de vosso ventre, Jesus. Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.

Glória ao Pai
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Salve Rainha
Salve, Rainha, mãe de misericórdia, vida, doçura, esperança nossa, salve! A vós bradamos, os degradados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois advogada nossa, esse vossos olhos misericordiosos a nós volvei. E depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre. Ó clemente, ó piedosa,ó doce sempre Virgem Maria!
-Rogai por nós, santa mãe de Deus.
-Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Creio
Creio em Deus Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria; padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu a mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus; está sentado a direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo; na Santa Igreja Católica; a comunhão dos Santos; na remissão dos pecados; na ressurreição da carne; na vida eterna. Amém.

Para passar bem o dia (a noite)
Maria, minha querida e terna Mãe, colocai vossa mão sobre minha cabeça. Guardai minha mente, meu coração e sentidos, para que eu não cometa o pecado. Santificai meus pensamentos, sentimentos, palavras e ações, para que eu possa agradar a vós e ao vosso Jesus e meu Deus. E assim, possa partilhar da vossa felicidade no céu. Jesus e Maria, dai-me vossa benção: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Elaborado, segundo os textos da Igreja, por:
Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Novena dos "54 terços"

A "Novena do Rosário de 54 dias" é uma ininterrupta série de Rosários em honra de Nossa Senhora, revelada à doente incurável Fortuna Agrelli, por Nossa Senhora de Pompéia, em Nápoles, Itália, no ano de 1884. Por 13 meses Fortuna Agrelli sofria de terríveis dores e nem mesmo os médicos mais célebres conseguiam curá-la. Em 16 de Fevereiro de 1884, a menina e seus pais começaram uma novena do Rosário. A Rainha do Santo Rosário a premiou com uma aparição a 3 de março. Maria sentava-se sobre um alto trono, contornado por numerosas figuras; trazia o Seu Divino Filho sobre o colo e na mão um rosário. Nossa Senhora e o Menino Jesus estavam acompanhados por São Domingos e Santa Catarina de Sena. O trono estava decorado com flores, a beleza de Nossa Senhora era maravilhosa. A Santa Virgem disse: "Filha, você me invocou com vários títulos e sempre obteve favores de mim. agora, posto que me invocou com o título que muito me agrada, 'Rainha do santo Rosário', não posso mais …

ALGUMAS FRASES SOBRE NOSSA SENHORA

"Deus reuniu todas as águas e chamou de 'mar'. Reuniu todas as graças e as chamou de 'Maria'! (São Luiz Maria Grignon de Montfort)

"São Bernardo diz que converteu mais almas por meio da Ave-Maria, do que através de todos os seus sermões" (São João Maria Vianney)

"Agradecemos a Nossa Senhora, pois foi ela quem nos trouxe Jesus. (São Pio de Pietrelcina)

"Jamais de ouviu dizer no mundo que alguém tenha recorrido com confiança a esta Mãe Celeste, sem que não tenha sido prontamente atendido" (Dom Bosco)

"Deus depositou a plenitude de todo o bem em Maria, para que nisto conhecêssemos que tudo o que temos de esperança, graça e salvação, dela deriva até nós" (São Boaventura)

"A maior alegria que podemos dar a Maria Santíssima é a de levarmos Jesus Eucarístico no nosso peito" (Santo Hilário)

"Sabemos muito bem que a Virgem Santíssima é a Rainha do Céu e da Terra, mas ela é mais Mãe que Rainha" (Santa Terezinha do Menino Jesu…

Oração a Nossa Senhora da Boa Morte

"Nossa Senhora, nossa mãe divina, precisamos de vosso auxílio e proteção mas uma vez. Vós que sofrestes a grande dor de perder vosso Filho, fazei-nos resignados perante os desígnios de Deus, ajudai-nos a descobrir o sentido da vida e da morte. Ajudai-nos a ter fé, a conversar com Deus e escutá-lo. Ó querida Mãe, abri vossos braços e abraçai...(fala-se o nome do enfermo) e concedei-lhe uma morte iluminada por Deus. Pedi a Deus que perdoe todas as suas faltas e seja misericordioso, socorrendo-o (a) na passagem para a vida eterna. Fazei-o (a) merecedora (o) na passagem da vida eterna junto a vós e a Jesus, seu Filho amado. Nossa Senhora da Boa Morte, peço-vos a graça de nos dar a força necessária para assumir, com amor, as horas difíceis a serem enfrentadas, aceitando a vontade de Deus, seus desígnios eternos e impenetráveis. Amém.
(Elam de Almeida Pimenttel)