quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Primeiras 7 aparições de Medjugorje podem ser reconhecidas ainda este ano


Informação é do enviado do papa ao santuário

O enviado especial do Papa Francisco ao santuário de Medjugorje, o arcebispo Henryk Hoser, afirmou que é “possível que as primeiras sete aparições de Medjugorje sejam reconhecidas”, segundo declarações retiradas do site Total Croatia News no dia 19 de agosto.
“Tudo leva a crer que as aparições serão reconhecidas talvez ainda neste ano”, disse o arcebispo Hoser.
O Papa Francisco enviou o arcebispo Hoser a Medjugorje para avaliar a situação pastoral dos milhares de peregrinos que viajam até a Bósnia e Herzegovina todos os anos. Ele não desempenhou nenhuma função no estudo da veracidade das aparições informadas.
O prelado polonês declarou que um reconhecimento do Vaticano se dará apenas sobre as sete primeiras aparições, “segundo sugeriu a comissão do cardeal Camillo Ruini”.
A comissão foi estabelecida por Bento XVI em 2010 e os resultados foram entregues ao secretário do Estado do Vaticano para análise, conforme explicou o enviado.
Quando voltou de Fátima, no começo deste ano, o Papa Francisco expressou suas dúvidas pessoais sobre a veracidade das aparições.
“O informe [da comissão do cardeal Ruini] tem suas dúvidas”, disse o Papa aos jornalistas que viajavam com ele desde Fátima, Portugal. “Prefiro a Virgem Mãe, a nossa Mãe, não a Virgem como chefe do escritório telegráfico, que todos os dias envia uma mensagem a tal hora”, disse o pontífice.
Mais adiante, um dos membros da comissão do cardeal Ruini falou com a imprensa sobre as dúvidas de Francisco. O padre Salvatore Maria Perrella, presidente da Pontifícia Faculdade Teológica Marianum em Roma, explicou: “a comissão dividiu o caso [Medjugorje] em duas partes. A primeira inclui as sete aparições iniciais – que nós chamamos de núcleo fundacional – que pareceu crível. A outra parte, ou seja, a sequência das aparições, deixou a comissão confusa”.
“O Papa se mostra cético em relação ao fato de a ‘Madonna de Medjugorje’ enviar um fluxo contínuo de mensagens, falar demasiadamente e apresentar-se em horas fixas”, afirmou o padre Perrella.
Quando o arcebispo Hoser deu a primeira entrevista coletiva sobre sua missão em Medjugorje, sugeriu que o santuário está ajudando os peregrinos a saciar sua “sede pelo sagrado e pela oração”.
“O maior milagre de Medjugorje é a confissão”, acrescentou o padre antes de agradecer a “todos os sacerdotes que vieram aqui [Medjugorje] para ouvir confissões”.

https://pt.aleteia.org/2017/08/22/primeiras-7-aparicoes-de-medjugorje-podem-ser-reconhecidas-ainda-este-ano/?utm_campaign=NL_pt&utm_source=daily_newsletter&utm_medium=mail&utm_content=NL_pt

Oração de Santo Afonso a Nossa Senhora Rainha


Para rezar todos os dias do ano, especialmente no dia 22 de agosto

Ó grande, excelsa e gloriosíssima Senhora, prostrado aos pés do vosso trono, nós vos rendemos as nossas homenagens, daqui deste vale de lágrimas. Nós nos comprazemos na glória imensa, de que vos enriqueceu o Senhor. Agora que já reinais como Rainha no céu e na terra, ah! Não nos esqueçais, pobres servos vossos.
Do vosso trono excelso em que reinais, volvei os vossos olhos a nós miseráveis. Vós quanto mais vizinha estais da fonte da graça, tanto mais nos podeis delas prover.
No céu, descobris melhor as nossas misérias, portanto é preciso que tenhais maior compaixão de nós e mais nos socorrais. Fazei que sejamos na terra vossos fiéis servos, para podermos mais tarde bendizer-vos no Paraíso.

Neste dia em que fostes feita Rainha do Universo, nós nos queremos consagrar a vosso serviço. No meio da vossa grande alegria, consolai-nos também, aceitando-nos hoje por vossos vassalos. Sois Vós a nossa Mãe. Ah! Mãe suavíssima, Mãe amabilíssima, vossos altares estão rodeados de muita gente que vos pede: uns vos pedem a cura de suas enfermidades, outros o vosso auxílio em suas necessidades; outros, uma boa colheita; outros, a vitória em qualquer demanda. Nós, porém, vos pedimos coisas mais agradáveis ao vosso coração.
Alcançai-nos ser humildes, desapegados da terra e resignados à vontade divina. Impetrai-nos o santo amor de Deus, uma boa morte, o paraíso. Senhora, mudai-nos, mudai-nos de pecadores em santos. Fazei este milagre, que vos dará mais honra se désseis a vista mil cegos e ressuscitastes a mil mortos.
Vós sois tão poderosa junto de Deus. Basta dizer que sois uma Mãe, a mais querida, cheia de sua graça: que vos poderá Ele recusar? Ó Rainha, formosíssima nós pretendemos ver-vos na terra, mas queremos ir ver-vos no paraíso. A Vós compete alcançar-nos esta graça. Assim o esperamos de certo. Amém.

(Retirado do livro: “Orações de Todos os Tempos da Igreja”. Prof. Felipe Aquino. Ed. Cléofas.)

Uma vibrante oração de entrega a Maria


Esta oração é de autoria de São Maximiliano Kolbe, que entregou sua vida para salvar um pai de família no campo de concentração de Auschwitz

Imaculada, rainha do Céu e da terra,
refúgio dos pecadores e nossa Mãe amorosíssima,
a quem Deus confiou a misericórdia.
Eu, pecador indigno, coloco-me diante de ti,
suplicando que aceites todo o meu ser como coisa
e propriedade tua.

A ti, Mãe, ofereço todas as dificuldades
de minh´alma e de meu corpo, toda minha vida, morte e eternidade.
Dispõe também, se desejares, de todo o meu ser, sem nenhuma reserva
para cumprir o que de ti foi dito.

Faz com que tuas mãos puríssimas e misericordiosas
me transformem em instrumento útil para introduzir e aumentar a tua glória
em tantas almas indiferentes e, deste modo,
aumentar o quanto for possível o bem-aventurado
Reino do Sagrado Coração de Jesus.

Onde quer que tu entres, Imaculada, obténs a graça
da conversão e santificação, já que toda graça
que flui do Coração de Jesus para nós
nos chega através de tuas mãos.

Ajuda-me a te louvar, Virgem Santa,
E dá-me forças contra teus inimigos.


Por São Maximiliano Kolbe
Oração originalmente publicada por Oleada Joven, traduzida e adaptada ao português

Benefícios do perdão

Escrito por Dom Genival Saraiva  
Perdoar é uma das atitudes mais difíceis na vida de milhares de pessoas. O fato de alguém pedir perdão a outrem equivale a dizer que reconhece seu erro e sua culpa, por isso, vai ao encontro de quem foi, efetivamente, atingido por sentimentos, palavras e atos que feriram a sua dignidade. O fato de alguém perdoar significa dizer que reconhece sinceridade no arrependimento daquele que vai ao seu encontro, com a disposição de mudar de atitude.

A Revista Veja, em sua edição de 28 de Julho passado, tem como “matéria de capa” o perdão, mais precisamente, “O poder do perdão”. Não deixa de ser, deveras, significativo o fato de estarem a ciência e a midia tratando de um assunto que, por certo, na mente da maioria das pessoas tinha lugar apenas no mundo das religiões e na prática de seus seguidores. O enfoque desse assunto na relação interpessoal e institucional, numa visão psicológica, filosófica, sociológica e política, com sua referência à face do perdão, biblicamente revelada, representa uma contribuição muito especial para a compreensão da necessidade de superação das linhas cruzadas e da eliminação das rupturas que se estabeleceram nas relações humanas, por numerosos motivos. Na matéria, encontram-se depoimentos de pessoas, empresários e governantes que tiveram a capacidade de perdoar ou se mantiveram fechados em relação ao perdão. Segundo um professor da Universidade de Boston, o pedido de perdão contém “três passos básicos par obter perdão. Primeiro, deve-se assumir a responsabilidade pelo erro. Segundo, é preciso repudiar claramente esse erro, mostrando que não se pretende repeti-lo. Terceiro, deve-se exprimir o arrependimento pela dor causada ao próximo.” O que é hoje descoberta da pesquisa e conquista da ciência, o Catecismo da Igreja já o proclama, há milênios, ao apresentar as exigências para que o fiel, ao recorrer ao Sacramento da Penitência, obtenha o perdão dos pecados cometidos contra Deus e contra o próximo. Com efeito, para que esse Sacramento produza seus efeitos, exigem-se atitudes que levem o penitente à mudança de vida e à reconciliação: Contrição (reconhecimento dos pecados); Confissão (revelação, perante o confessor, desses pecados, “por pensamentos, palavras e obras”); Absolvição (recepção da perdão dos pecados confessados); Satisfação (reparação dos pecados cometidos, não os repetindo, deliberadamente). Como penitência, o confessor impõe uma pena ao penitente, correspondente, “na medida do possivel, à gravidade e à natureza dos pecados cometidos.”

No plano psico-religioso, o perdão é um ato muito benéfico, sob vários aspectos, como confirma a voz da experiência de cada um. Um desses aspectos é a paz da consciência. O relacionamento entre pessoas, grupos e nações fica ameaçado quando determinados sentimentos, palavras e atitudes ferem o seu direito. Quando isso acontece, criam-se estremecimentos no relacionamento humano que, em muitos casos, rompem fortes vínculos de consanguinidade e sólidos laços de amizade. O perdão é sempre muito benéfico para as pessoas que conseguem refazer sua história, não apenas porque minimizam a razão do distanciamento que se criou na convivência familiar e no relacionamento social, mas, antes, porque dão um passo de qualidade, ao cancelá-la de seu coração e de sua mente. A psicologia e a espiritualidade identificam os benefícios do perdão na vida das pessoas. A melhor linguagem dessa experiência é testemunhada por aquelas pessoas que conseguiram perdoar-se, mutuamente.

Para muitos, o perdão é benéfico, por ser uma conquista humana; para os cristãos, além dessa dimensão, está muito clara a exigência que Jesus colocou na oração do Pai Nosso: “Perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.”

http://www.universocatolico.com.br/index.php?/beneficios-do-perdao.html

Imagem da Virgem de Guadalupe se salva de incêndio durante passagem do furacão Harvey


A destruição causada pela passagem do furacão Harvey no estado do Texas, nos Estados Unidos, não provocou somente inundações.
Um incêndio em uma das localidades atingidas destruiu completamente várias casas e uma imagem da Virgem de Guadalupe intacta foi a única coisa que restou.
A família Rojas, informa a CNN em Espanhol, tinha saído das três casas localizadas no terreno que lhes pertence em Robston, no oeste da cidade de Corpus Christi, no estado do Texas.
“Algumas pessoas colocam a culpa em Deus e outras culpam o furacão, mas a única coisa que restou aqui foi algo sagrado”, disse Natali Rojas à KRIS, afiliada da CNN.
“Como você pode ver, esta imagem é a única coisa que sobreviveu. Eu cavei aqui para procurar as minhas coisas e a Virgem Maria foi o único objeto que encontrei”, acrescentou Rojas.
A família informou que o Departamento de Bombeiros de Robstown combateu o fogo, inclusive enquanto o furacão atingia a área.
“Gostaria de agradecer aos bombeiros pela coragem de estar em plena tempestade. Foi incrível”, disse Jesus Rojas, pai de Natali.
A família, assinala CNN, acredita que a imagem é um sinal para que possam se recuperar da tragédia. “Aprecia o que você tem, escuta as advertências, abraça os teus filhos e agradeça a Deus por hoje e por ontem e reza por um futuro melhor”, acrescenta Natali.

http://www.acidigital.com/noticias/imagem-da-virgem-de-guadalupe-se-salva-de-incendio-durante-passagem-do-furacao-harvey-26579/

domingo, 27 de agosto de 2017

EXPLICAÇÃO DA LADAINHA DE NOSSA SENHORA

Muitos católicos costumam rezar, após o Rosário, a Ladainha de Nossa Senhora, mas poucos conhecem bem o grande valor teológico e simbólico de suas invocações

Várias das invocações são óbvias, nem precisariam de explicações. Por exemplo: "Santa Mãe de Deus, rogai por nós" ou "Mãe do Criador, rogai por nós". Se Nossa Senhora é Mãe de Jesus Cristo, e Ele é nosso Deus e Criador, é normal invocá-La desse modo.


Mas, confesso, eu passaria por um aperto se me perguntassem: por que Nossa Senhora é invocada como Torre de Davi ou Espelho de Justiça? Por que Torre de Davi e não Torre de Abraão ou de Moisés? Qual a origem dessas invocações? Não seria espiritualmente mais proveitoso repetir uma invocação sabendo seu significado?

Se amanhã, numa reunião com algum alto dignitário, eu tivesse que dizer algo, preparar-me-ia para não repetir mecanicamente coisas ouvidas sem conhecer bem seu sentido. Quando rezamos, em última análise dirigimos-nos a Deus, superior a qualquer dignitário deste mundo; portanto, devemos procurar entender razoavelmente o sentido das preces que fazemos.

É claro que Deus é misericordioso e aceita benignamente as orações feitas com devoção e desejo de agradá-Lo, mesmo se não compreendemos inteiramente o significado delas. Estamos certos de que, se a Santa Igreja colocou em nossos lábios pecadores aquelas orações, é porque elas são agradáveis a Deus.

Mas o próprio desejo de agradar a Deus deve levar-nos a procurar entender com profundidade o significado daquilo que Lhe dizemos, e com isso, também tornar mais eficaz o pedido que fazemos.

Origem das ladainhas

A palavra ladainha vem do grego e significa súplica. Mas desde o início da Igreja ela foi utilizada para indicar não quaisquer súplicas, mas as que eram rezadas em conjunto pelos fiéis que iam em procissão às diversas igrejas. Há, naturalmente, numerosas ladainhas, dependendo do que é pedido nas diversas procissões.

Quando a casa na qual morou Nossa Senhora na Palestina foi transportada milagrosamente para a cidade de Loreto (Itália), em 1291, a feliz novidade espalhou-se rapidamente, dando início a numerosas peregrinações. Com o correr do tempo, uma série de súplicas a Nossa Senhora foi sendo composta pelos peregrinos que ali iam, os quais A invocavam por seus principais títulos de glória. Posteriormente essa ladainha era cantada diariamente no Santuário, e os peregrinos que de lá voltavam a popularizaram em todo o orbe católico. Chama-se lauretana por ter sua origem em Loreto.

Algumas invocações têm sido acrescentadas pelos Papas ao longo dos tempos, outras são agregadas para honrar a proteção de Nossa Senhora a alguma Ordem religiosa, como fazem os carmelitas, os quais rezam a ladainha lauretana carmelitana, com quatro invocações a mais. Mas o corpo central das ladainhas permanece o mesmo.


Composição da Ladainha

No início da Ladainha Lauretana, as invocações não se dirigem a Nossa Senhora, mas a Nosso Senhor e à Santíssima Trindade, pois dizemos Senhor, tende piedade de nós, Jesus Cristo, ouvi-nos, etc. Depois invocamos o Padre Eterno, o Filho e o Espírito Santo. Por quê?

Tudo em Nossa Senhora nos conduz a seu divino Filho, e por meio dEle à Santíssima Trindade, que é nosso fim último. Isto é algo que os protestantes não entendem ou não querem entender: Maria Santíssima é o melhor caminho para se chegar a Deus.

Após essa introdução da ladainha, seguem-se três invocações, nas quais pronunciamos o nome da Virgem (Santa Maria) e lembramos dois de seus principais privilégios: o ser Mãe de Deus e Virgem das virgens. A seguir, há um grupo de 13 invocações para honrarmos a Maternidade de Nossa Senhora, e outras seis para honrar sua Virgindade. Em seguida, 13 figuras simbólicas; quatro invocações de sua misericórdia e, finalmente, 12 invocações dEla enquanto Rainha gloriosa e poderosa.

Em geral, é no grupo das 13 invocações com figuras simbólicas que surgem as maiores dificuldades de compreensão. Nossa civilização fechou-se para o simbolismo, e aquilo que poderia ser até evidente em outras épocas, hoje ficou obscurecido pelo exclusivismo concedido ao espírito prático. A própria vida contemporânea contribui para isto. Assim, por exemplo, como explicar ou ressaltar, a pessoas que ficam fechadas em cidades feias e perigosas, a beleza de uma estrela? Igualmente, o ritmo de vida corrida e excitante de hoje não favorece a meditação ou a contemplação das maravilhas da criação.

Alguns significados

Espelho de Justiça — Justiça, aqui, entende-se em seu sentido mais amplo de santidade. Nossa Senhora é chamada assim, porque Ela é um espelho da perfeição cristã. Toda perfeição pode ser admirada nEla, do mesmo modo como podemos admirar uma luz refletida na água.

Sede da Sabedoria — Nosso Senhor Jesus Cristo é a Sabedoria, pois, enquanto Deus, tudo sabe e tudo conhece. Ora, Nossa Senhora durante nove meses encerrou dentro de si seu divino Filho; Ela foi, portanto, a sede da Sabedoria. E continua a sê-lo, pois é nEla que encontramos infalivelmente a Nosso Senhor.

Causa de Nossa Alegria — a verdadeira alegria não é o riso. Rir muito nem sempre significa felicidade. É muito mais feliz a mãe carregando amorosamente seu filho do que um papalvo que ri à-toa. E a maior alegria que um homem pode ter é a de salvar-se e estar com Deus por toda a eternidade. Ora, antes da vinda de Nosso Senhor, o Céu estava fechado para nós. Foi o sacrifício do Calvário que nos reconciliou com o Criador e nos proporcionou a verdadeira e eterna felicidade. Como foi por meio de Nossa Senhora que o Redentor da humanidade veio à Terra, Maria Santíssima é, pois, a causa de nossa maior alegria.

Vaso Espiritual — Nada tem mais valor do que a verdadeira Fé. Na Paixão e Morte de Nosso Senhor, quando até os Apóstolos duvidaram e fugiram, foi Nossa Senhora quem recolheu e guardou, como num vaso sagrado, o tesouro da Fé inabalável.

Vaso Honorífico — Em nossa época, a honra quase não é considerada. Pelo contrário, muitas vezes a falta de caráter e a sem-vergonhice são louvadas. Mas a honra e a glória, na realidade, valem muito. E Nossa Senhora guardou cuidadosamente em sua alma todas a graças recebidas, e manteve a honra do gênero humano decaído. Se não tivesse existido Nossa Senhora, ficaria faltando na criação quem representasse a perfeição da criatura, fiel até o extremo heroísmo.

Vaso Insigne de Devoção — Devoto quer dizer dedicado a Deus. A criatura que mais se dedicou e viveu em função de Deus foi Nossa Senhora, tendo-o realizado de forma tal, que melhor é impossível.

Rosa Mística — A rosa é a rainha das flores. É aquela que possui de forma mais definida e esplêndida tudo quanto caracteriza uma flor. Igualmente Nossa Senhora, no campo da vida espiritual ou mística, possui de forma mais primorosa tudo aquilo que representa a perfeição.

Torre de Davi — Lemos na Sagrada Escritura que o rei Davi tomou a fortaleza de Jerusalém dos jebuseus e edificou a cidade em torno dela. "E Davi habitou a fortaleza, e por isso se chamou cidade de Davi" (Paralipômenos, 11-7). Naturalmente, o rei Davi fortificou a cidade, para torná-la inexpugnável, e a dotou de forte guarnição. A Igreja Católica é a nova Jerusalém, e nela temos uma torre ou fortaleza que nenhum inimigo pode invadir ou destruir, que é Nossa Senhora. Ela constitui o ponto de maior resistência e melhor defesa. Por isso, nesta invocação honramos a Nossa Senhora reconhecendo que nunca houve, nem haverá, quem melhor proteja os fiéis e defenda a honra de Deus do que Ela.

Torre de Marfim — O marfim é um material que tem características raras na natureza. Ele é ao mesmo tempo muito forte e muito claro. Igualmente Nossa Senhora é muito forte espiritualmente, a maior inimiga dos inimigos de Deus, e de uma pureza alvíssima. Assim Ela contraria a ideia falsa de que as coisas de Deus devam ser sempre muito doces, suaves e fracas, ou que a verdadeira força têm-na os impuros.

Casa de Ouro — O ouro é o mais nobre dos metais. Por isso, sempre que desejamos dar alguma coisa que seja insuperável, a oferecemos em ouro — uma medalha de ouro numa competição, por exemplo. Se tivéssemos que receber o próprio Deus, procuraríamos fazê-lo numa casa que não fosse superável, neste sentido uma casa de ouro. E a Virgem Santíssima é a casa de ouro que acolheu Nosso Senhor quando veio ao mundo.

Arca da Aliança — No Antigo Testamento, na Arca da Aliança ficavam guardadas as tábuas da lei dadas por Deus a Moisés e um punhado do maná recebido milagrosamente no deserto. Por isso ela lembrava as promessas e a proteção de Deus. Nossa Senhora é, no Novo Testamento, a Arca da Aliança que protege o povo eleito da Igreja Católica e lembra as infinitas misericórdias de Deus.

Porta do Céu — Nossa Senhora é invocada desse modo, pois foi por meio dEla que Jesus Cristo veio à Terra, e é por Ela que nos vêm todas as graças, as quais têm como finalidade nos levar ao Céu, nossa morada eterna. Assim, Ela favorece nossa entrada no Céu, como a porta favorece a entrada num local.

Estrela da Manhã — Pouco antes de nascer o sol, quando a escuridão é maior e vai começar a clarear, aparece no horizonte uma estrela de maior luminosidade. Depois, quando as outras estrelas desaparecem na claridade nascente, ela ainda permanece. Assim foi Nossa Senhora, pois seu nascimento significava que logo nasceria o Sol de Justiça, Nosso Senhor Jesus Cristo. E quando a Fé se perdia até entre o povo eleito, Ela continuava a acreditar e esperar. Ela é o modelo da perseverança na provação e o anúncio da Luz que virá.


Temos assim, resumidamente, algumas explicações das invocações da Ladainha Lauretana. Esperemos que a compreensão delas nos ajude a rezar com maior fervor tão meritória oração.

http://avemaemaria.blogspot.com/2017/08/explicacao-da-ladainha-de-nossa-senhora.html

sábado, 26 de agosto de 2017

FILHO PORQUE ESTÁ TÃO LONGE...



...Mesmo á distância, desfigurado pelo pecado, mergulhado nos próprios interesses, há sempre um amor que o espera.
Um amor que não se explica, um amor que pregação alguma pode expor ou explicar.

Esse é o amor de Deus

Se você se afastou, VOLTE
Com certeza você teve motivos para se afastar...
Mas os motivos para voltar são ainda maiores

Que cada um de nós colaboremos pra que o outro volte!

Marcelo Mattityahu

filhosespirituaisdepepio.blogspot.com.br

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Flores de Virtudes

Resultado de imagem para flores de virtudes
Flores de Virtudes
  1. Vencer a preguiça ao levantar-se e cumprir com seus deveres.
  2. Guardar modéstia de olhos e mais sentidos.
  3. Ouvir Missas pelas almas mais devota de Nossa Senhora.
  4. Ler em algum livro espiritual, ao menos por um quarto de hora.
  5. Mortificar a gula.
  6. Dar alguma esmola.
  7. Invocar o socorro de Maria nas tentações.
  8. Pedir a benção à Maria ao começar qualquer ação.
  9. Obedecer com gosto pelo amor da Santíssima Virgem.
  10. Não censurar o próximo, nem mesmo em coisas levíssimas.
  11. Visitar a Virgem em alguma imagem.
  12. Não cometer faltas voluntárias.
  13. Convidar alguém a fazer algum ato de religião.
  14. Perdoar pelo amor de Maria.
  15. Pedir à Virgem a conversão dos pecadores.
  16. Levar com paciência qualquer adversidade.
  17. Mortificara curiosidade.
  18. Mortificar a vaidade.
  19. Rezar com mais devoção.
  20. Fazer algum ato de humildade.
  21. Lançar no fogo alguma gravura indecente, ou livro escândalos, evitar sites imorais; ou não tendo tais vícios dar graças à Virgem.
  22. Estudar ou trabalhar com gosto pelo amor da virgem.
  23. Abster-se de algum divertimento perigoso.
  24. Dar boa edificação por palavras e por obras.
  25. Sofrer com paciência as pessoas rudes.
  26. Vencer alguma aversão de gênio.
  27. Fazer atos de conformidade com a vontade de Deus.
  28. Caindo em alguma falta, fazer propósito de emendar-se.
  29. Fazer atos de conformidade com a vontade de Deus.
  30. Fugir de alguma amizade perigosa.
  31. Fazer atos de amor para com Jesus Cristo.

http://piauniaosf.webnode.com.br/sobre-nos/?utm_source=copy&utm_medium=paste&utm_campaign=copypaste&utm_content=http%3A%2F%2Fpiauniaosf.webnode.com.br%2Fsobre-nos%2F