quarta-feira, 29 de julho de 2015

Acolha o Senhor em sua casa

Faça da sua casa uma casa para Jesus estar, um ambiente tão agradável que o Senhor goste de estar nela, um lugar para acolhê-Lo!
“Quando Marta soube que Jesus tinha chegado, foi ao encontro dele. Maria ficou sentada em casa” (João 11, 20).
Ao celebrarmos hoje o dia de Santa Marta, nós queremos exaltar a família dos amigos de Jesus, os três irmãos: Marta, Maria e Lázaro. Havia poucos dias que Lázaro havia falecido e Jesus vai ao encontro dessa família a qual Ele tanta ama.
Marta se coloca de pé e vai ao encontro do Senhor para manifestar sua confiança e amor pelo Mestre. E Maria fica em casa, recolhida, como é próprio do temperamento dela. Marta é mais expansiva e Maria é mais recolhida; Marta é mais serviçal e Maria, mais atenciosa. Virtudes ricas e não contraditórias que se complementam e se entrelaçam entre si. E não é que Jesus diga com isso que Maria é melhor que Marta; Ele afirma que aquele que serve e se entrega deve saber escutar e contemplar; e aquele que diz algo deve silenciar e saber ouvir.
Marta é, para nós, exemplo da discípula que sempre aprende mais com o seu Senhor. Primeiro porque ela ama o Senhor de todo o coração e por isso a sua casa é a casa do Senhor, é a casa em que Ele se hospeda, é a casa em que Ele fica. Da mesma forma, Jesus quer se hospedar e quer ficar em sua casa, quer ser íntimo da sua casa. É preciso que você se torne amigo do Senhor, afinal de contas, se há uma casa em que gostamos de ficar é na casa dos amigos, onde o ambiente nos faz bem. Não precisa ser uma casa luxuosa, cheia de comodidade, pode ser a mais simples das casas, mas, por ser uma casa de amigos, aquele ambiente nos faz bem demais.
Faça da sua casa uma casa para Jesus estar. Faça da sua casa um ambiente tão agradável que o Senhor goste de estar nela, um lugar para acolhê-Lo! A casa em que Jesus gosta de estar é a casa que O escuta acima de tudo, a casa que Lhe dá atenção e O serve. Servir Jesus é servir bem o próximo, o sofredor e aquele que tanto necessita.
A casa de Marta é a casa de Jesus! Que a sua casa seja também a casa do Senhor!
Deus abençoe você!

sábado, 25 de julho de 2015

Oração de entrega à Virgem Maria

Esta oração é baseada na espiritualidade de entrega total à Virgem Santíssima apresentada por São Luís de Montfort no seu Tratado da Verdadeira Devoção.


Oh Virgem Santíssima, que tudo o que eu faça seja limpo de todo meu apego e de todas as minhas intenções, por melhores que sejam, para que sejam feitos não por mim, mas pelas tuas mãos virginais. Por isso, como fiel escravo de amor, renuncio à todas as minhas intenções, objetivos, paixões e desejos para que restem apenas as suas santas disposições, ó Mãe querida, sendo eu apenas um instrumento dócil em suas mãos.

Que não falte a tua presença e conselhos à este seu pequeno servo para que eu mantenha meus olhos fixos em ti, ó Virgem gloriosa, imitando vossas virtudes como modelo perfeito e sublime.

Que eu realize tudo em seu seio maternal para que eu possa estar protegido do mundo, do pecado e do demônio e seja levado, como a Senhora, aos mais altos graus de contemplação. Que prevaleça sobre mim os sete dons do Espírito Santo para que, na certeza de estar em teu colo maternal, o qual não há lugar mais doce e afável nem no céu e nem na terra, permaneça unido à teu Divino Filho.

Enfim vos peço que tudo o que eu faça seja para vossa realeza e benefício, ó doce Maria, desejando somente a glória de Deus e pedindo apenas como recompensa que eu pertença à tão amável e admirável Rainha na qualidade de escravo por amor. Doce, suave, santa, belíssima e puríssima Virgem, rogai por nós.

http://domusmariae.com.br/joomla/vida-espiritual/oracao/23-oracao-de-entrega-a-virgem-maria

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Condenadas à Perdição

Segundo pesquisa, no Brasil, 90% dos transgêneros estão fadados a trabalhar na prostituição.
Aos sem acesso à formação e experiência resta a prostituição.
Por Alexandre Kawakami*
Ao contrário das lésbicas, dos gays e dos bissexuais, os problemas encontrados pelos transgêneros, especificamente as mulheres, no mercado de trabalho, são assustadores.  Como comentei no primeiro artigo desta série, as condições de acesso dos transgêneros ao mercado de trabalho são desesperadores. Vale a pena repetir os números: num estudo conduzido pelo Conselho Europeu, apenas 31% dos transgêneros está regularmente empregado. 23% dos transgêneros responderam que já tiveram de trocar de emprego por discriminação. Apenas 30% eram tratados com dignidade por seus colegas. 42% dos entrevistados respondeu que não poderia assumir sua identidade de gênero por medo de perder o emprego ou arruinar sua carreira.
As estimativas no Brasil são ainda mais catastróficas. De acordo com a Associação Nacional de Travestis e Transexuais, 90% dos transgêneros estão fadados a trabalhar na prostituição. Os transgêneros sem acesso à formação e experiência específicos não tem qualquer outra alternativa. É o caso de X. X mora em uma das pensões destinadas a prostitutas transgênero de Belo Horizonte. Antes de iniciar seu processo de transição ou mesmo adentrar à vida noturna, X havia sido premiada como funcionário do ano na empresa em que trabalhava. Motivada pelo reconhecimento, decidiu, no dia seguinte, relatar a seu gestor que havia decidido iniciar seu processo de transição de gênero. Foi despedida no dia seguinte.
Mas a situação não melhora nos casos onde as transgêneros têm educação, habilidades e experiência. Reproduzo o relato de Daniela Andrade, militante do movimento dos transexuais:
“Há alguns dias estive em uma entrevista. Ao telefone, a recrutadora disse que meu currículo era perfeito para a vaga e marcou o encontro. Quando terminamos a entrevista, ela disse que entraria até o final da semana em contato comigo para falar quando seria a próxima etapa do processo seletivo, e perguntou-me se eu tinha empresa aberta em meu nome (a vaga era como PJ [como geralmente acontece nessa área], ou seja, você precisa ter empresa aberta em seu nome para emitir nota fiscal). Relatei que acabei de ter uma decisão judicial favorável à mudança do meu nome por eu ser uma mulher trans, e que, em razão disso, pode ser que demorasse um pouco para eu conseguir a alteração de todos os meus documentos e a retificação do registro da minha empresa na Junta Comercial e Receita Federal. Foi quando ela perguntou: "como assim, mulher trans?".
Expliquei para ela que se tratava de transexualidade, e que as pessoas transexuais eram aquelas que não se identificavam com o gênero imposto quando nasceram.
Ela então retrucou: "Isso significa que você nasceu homem?”.
Respondi: "Isso significa que nasci com determinado genital, mas me identifico como mulher".
E ela fez uma cara de interrogação e terminou: "Vou ver com o gestor da vaga se ele aceita essa condição". Despediu-se de mim em seguida.”
Desnecessário dizer que Daniela não foi contratada.
Uma sociedade que obriga transgêneros a venderem seus corpos e sua dignidade para que possam ser o que acreditam ser em sua plenitude é uma sociedade profundamente injusta e hipócrita. Mas esta situação não é a pior. O pior é tentar resolver esta injustiça através de lei. É ineficiente porque, se implicar na proibição da demissão do transgênero, implicará necessariamente na proibição de sua contratação. Se resultar na aplicação de sistema de cotas, qual seria inda sua eficiência se os empregadores e colegas de trabalho não estiverem preparadas para aceitar uma pessoa que é, visualmente, inerentemente distinta? Terão dignidade? Serão vistas de forma igual entre seus pares?
A aceitação dos transgêneros é uma daquelas questões onde apenas a tolerância, o amor ao próximo e um pouco de inteligência podem intervir de forma eficiente. Menciono a inteligência porque um transgênero, como qualquer minoria sujeita a preconceito, tem sempre mais a provar do que os que são considerados “normais”. E por isso se esforçam mais. 
Mas até chegarmos a este ponto, só a nossa compaixão oferecerá algum alento.
*Alexandre Kawakami é Mestre em Direito Econômico Internacional pela Universidade Nacional de Chiba, Japão. Agraciado com o Prêmio Friedrich Hayek de Ensaios da Mont Pelerin Society, em Tóquio, por pesquisa no tema Escolhas Públicas e Livre Comércio. É advogado e consultor em Finanças Corporativas.
http://domtotal.com/noticias/detalhes.php?notId=921560

Vida e Morte

 
Uma criança vira para você e pergunta: “Pai, se você morrer, o que vai acontecer com a nossa casa? "Vô, se você morrer, quem vai cuidar da nossa cadeira?" Ela fala assim? Não, ela fala "quando". "Vô, quando você morrer..." e a gente corrige: "Não é quando que fala, é se". É obvio para nós que o "se" é mera simbologia, a questão é "quando". Se nós somos seres mortais, o que é vida? Vida é o intervalo de tempo entre nascimento e morte. Quando você nasceu, chorou e as pessoas riam. Quando morrer, provavelmente vai estar com jeito de quem sorri e os outros vão estar chorando. Se a vida é muito curta para ser pequena, é preciso cuidar direitinho do que acontece entre esses dois momentos. Nascer e morrer é solitário, viver, não.
 Mario Sergio Cortella

Afastar-se dos amigos

Afastar-se dos amigos, isolar-se, não é a solução para resolver problemas íntimos. Ansiedade, insegurança, medo são desequilíbrios emocionais que podem levá-lo a adoecer. Se você fá fez de tudo, sem sucesso, apegue-se a Deus. Se ninguém resolveu seus problemas, nas mãos de Deus eles serão resolvidos! 

Inácio Dantas

terça-feira, 21 de julho de 2015

O Divino Carpinteiro das almas

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
(Mc 6, 30-34)

O Evangelho deste Domingo diz que, "ao desembarcar, Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor."
Para entender a dimensão do problema que é errar "como ovelhas sem pastor", é preciso compreender o que significa o pastoreio na Igreja Católica. Para tanto, importa descobrir a íntima ligação que existe entre o sacerdócio católico e a realidade dos Sacramentos: sem estes, de fato, não é possível entender por que os católicos tanto veneram a figura dos padres, a ponto de beijar-lhes as mãos e honrá-los como verdadeiros pais espirituais.
Comece-se por considerar o tratamento dada pelo culto católico à humanidade de Cristo. Por conta do mistério da união hipostática, segundo o qual as naturezas divina e humana de Nosso Senhor estão admiravelmente associadas entre si, sem confundir-se, nem separar-se [1], é possível não sóvenerar a Sua humanidade redentora (dulia), mas prestar-lhe um verdadeiro culto de adoração (latria). Na explicação de Santo Tomás de Aquino:
"A adoração da humanidade de Cristo pode ser compreendida de duas maneiras. Em primeiro lugar, enquanto lhe é própria como ao que é adorado. Nesse sentido,adorar a carne de Cristo nada mais é do que adorar o Verbo de Deus encarnado; por exemplo, adorar a roupa do rei nada mais é do que adorar o rei que a veste. Deste ponto de vista, a adoração da humanidade de Cristo é adoração de latria."

"A segunda maneira de entender a adoração da humanidade de Cristo é a que se faz em razão da humanidade de Cristo, enquanto foi aperfeiçoada com todos os dons de graças. Sob esse ponto de vista, a adoração da humanidade de Cristo não é adoração de latria, mas de dulia. De maneira que a mesma e única pessoa de Cristo é adorada com adoração de latria por causa de sua divindade, e com adoração de dulia por causa da perfeição de sua humanidade." [2]
Para salvar o homem, pois, Deus Se serve da humanidade de Cristo como instrumento. Nosso Senhor, por sua vez, para aplicar a Sua graça redentora a todos os homens, instituiu os Sacramentos, que são como que as ferramentas usadas pelo carpinteiro divino para trabalhar as nossas almas. Na Cruz, Ele verdadeiramente nos remiu de uma vez por todas, mas, como "o cálice da salvação humana", "útil a todos", "se não for bebido, não cura" [3], assim também, para que a humanidade de Cristo toque nos homens, eles devem entrar neste rio caudaloso que brota do lado aberto de Cristo (cf. Jo 19, 34). Preleciona novamente o Doutor Angélico:
"É, pois, evidente, que a força dos sacramentos da Igreja provém especialmente da paixão de Cristo; a recepção dos sacramentos, por sua vez, como que nos põe em comunicação com a força da paixão de Cristo. Como sinal dessa conexão, do lado de Cristo pendente na cruz fluíram água e sangue: a água se refere ao batismo, o sangue à Eucaristia, que são os principais sacramentos." [4]
É claro que Deus, sendo onipotente e não estando limitado pelas realidades que Ele mesmo instituiu, pode salvar uma pessoa sem os Sacramentos; estes, porém, constituem o meio ordináriopelo qual as pessoas entram no Reino dos céus. Na carpintaria do Verbo encarnado, Cristo pode trabalhar diretamente na madeira, com as Suas mãos; no entanto, Ele não prescinde de suas ferramentas, com as quais talha a sua divina imagem nas almas.
Para entender como os Sacramentos podem agir no interior do homem, a passagem evangélica da hemorroíssa pode servir como guia (cf. Mc 5, 25-34). Não basta acercar-se de Cristo como o apertava de um lado para o outro a multidão. Só quem toca n'Ele com fé, com a devida disposição interior, pode receber a graça que cura. Para que os Sacramentos façam efeito em nossa alma, para que os sacerdotes e o povo fiel colham frutos da recepção dos sagrados mistérios, convém que se aproximem deles dignamente e com devoção, não como quem se aproxima de um mero "símbolo humano". Diferentemente dos símbolos que os homens criam – ensina Santo Tomás de Aquino –, de fato, "os sacramentos da nova Lei não só significam, mas causam a graça" [5].
Destas verdades provém a fé da Igreja no mistério sacerdotal. O sacerdote é aquele homem, retirado do meio do povo de Deus, para dispensar o sangue de Cristo aos fiéis. Configurados ao Redentor, os próprios sacerdotes são um mistério. E é para que as pessoas reverenciem a nobreza desse ministério que servem certos ritos, normas e prescrições da Igreja, como a piedade na celebração da Santa Missa, a necessidade do uso de paramentos na liturgia ou a importância do hábito eclesiástico para os padres.
Crentes no mistério da vida sacerdotal, lembremo-nos sempre de rezar pelas vocações, atendendo ao conselho do próprio Senhor: "A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Pedi, pois, ao Senhor da colheita que envie trabalhadores para a sua colheita!" (Mt 9, 37-38). Depois, serão esses mesmos operários os responsáveis por "implorar (...) a misericórdia divina para o povo" [6] a eles confiado e administrar-lhes os Sacramentos da salvação. É deste virtuoso círculo de oração que se alimenta a Santa Igreja, até a vinda definitiva do único Pastor das almas, Jesus Cristo, Nosso Senhor.

Referências

  1. Cf. HIA. 14 – Concílio de Calcedônia.
  2. Suma Teológica, III, q. 25, a. 2.
  3. Sínodo de Quiercy, 853 (DS 624).
  4. Suma Teológica, III, q. 62, a. 5.
  5. Ibid., III, q. 62, a. 1.
  6. Pontifical Romano, Ordenação do Bispo, dos Presbíteros e Diáconos. 3. ed. Conferência Episcopal Portuguesa, p. 77.

Saiba preservar suas amizades


Quem possui amigos verdadeiros tem um tesouro. Entretanto, tenha sabedoria
De reconhecer entre as pessoas de sua convivência os amigos leais e sinceros.
É nas horas difíceis, quando precisamos de ajuda, que reconhecemos nossos verdadeiros aliados. Saiba valorizar estes companheiros de jornada com sua gratidão.
Sua presença física constante nem sempre é necessária para provar a fidelidade de seus sentimentos. Vá, encontre com seus amigos, mas saiba também deixá-los a sós, para que sintam sua falta e reconheçam em você o amigo de que precisam.

(Iran Ibrahim Jacob)

domingo, 5 de julho de 2015

A fumaça de Satanás


A fumaça de Satanás: Estas são as palavras dos demônios que foram gravadas pelos colaboradores do Padre Ernetti. O valor e a veracidade deste documento estão corroborados pelas testemunhas que estiveram presentes nos tais exorcismos e isso confirma sua autenticidade. 


Resumo do que mais desagrada ao demônio é:
1 – A confissão, onde Cristo lava nossas almas com Seu Sangue Precioso.
2 – A Eucaristia, que nos alimenta com o Corpo e o Sangue de Jesus.
3 – A adoração eucarística, onde continuamos em união com Jesus.
4 – O amor a Maria e a reza do Rosário.
5 – As aparições da Virgem, que nos levam à conversão.
6 – A obediência ao Papa, o representante de Cristo na terra.
7 – As orações das almas contemplativas...

Ao contrário, disse o Padre Pellegrino, o que mais lhe agrada é:
1 – A profanação das hóstias consagradas.
2 – O aborto, que é a matança de crianças inocentes.
3 – As drogas que enlouquecem os jovens
4 – O divórcio, que destrói as famílias.
5 – As roupas curtas e os vestidos indecentes das mulheres.
6 – Os eclesiásticos que negam a sua existência.
7 - Os maus teólogos e os criadores de seitas.

A Confissão: O que mais desagrada ao demônio, entre todas as coisas é a confissão. Veja o que ele falou pela boca de uma pessoa exorcizada: Que invento estúpido! Quanto dano me causa! Faz-me sofrer! Aquele Sangue do vosso falso Deus! – O Sangue de Cristo que se derrama na Confissão e que limpa nossos pecados – Como me acabrunha como me destrói! Lava vossas almas que assim me escapam! – Solta gritos horríveis e espantosos – Ahh! Sangue, este Sangue, é minha dor mais atroz!! Porém... Já encontrei sacerdotes que não acreditam mais na Confissão e mandam os cristãos a receber ao falso Deus em pecado! Bom, bom! Bravíssimo! Quantos sacrilégios eu faço cometer! (A última coisa que o diabo faria, seria pedir perdão a Deus, por isso ele foge da confissão e a odeia)

A Comunhão: Esta comida, onde se come e bebe o Sangue do Crucificado que eu matei!! Aqui me encontro desarmado. Não tenho forças para lutar. Os que se alimentam dignamente desta Carne e deste Sangue se tornam fortíssimos contra mim, se tornam invencíveis contra minhas seduções e tentações. Parecem diferentes dos outros, porque já possuem esta luz especial pela qual me rechaçam rapidamente e se afastam de mim como de um cachorro! Que tristeza! Que dor! Porém eu os persigo ferozmente e muitos vão comer a Hóstia em pecado. Que alegria para mim.

A adoração ao Santíssimo: Adorar um pedaço de pão! Quantos insensatos perdem horas e horas, dia e noite, adorando um pedaço de pão, escondido em um Sacrário sobre o altar do falso Deus. (Ele se refere à adoração eucarística) Quanta raiva me dão estas pessoas! Assim destroem todas as más obras que consigo, instigando os maus católicos a cometerem incontáveis sacrilégios, também aos sacerdotes, as religiosas e a aos bispos. Sim, quantos sacrilégios, que são uma vitória incessante para mim! Porém, quanta raiva me dão estas adorações irracionais.

O Rosário: Odeio o Rosário, este cachorro devastador e apodrecido daquela Mulher (A Santíssima Virgem Maria). O Rosário é para mim como um martelo, que me destroça e me corta a cabeça. Ahhiiii! Esta invenção dos falsos cristãos que não me obedecem e que seguem a aquela Mulher. São uns falsos, uns falsos! Em vez de escutar-me, a mim que reino em todo mundo, estes falsos cristãos vão rezar para aquela Mulher, minha primeira inimiga, com este cachorro! (O Rosário) Oh! Quanto me causam mal! (Gritos de terror)

As aparições de Maria: O mal maior deste tempo são as contínuas aparições desta Mulher, em todo mundo. Em todas as nações ela aparece e me persegue, tirando-me das mãos numerosas almas, milhares de milhares, por ouvirem suas falsas mensagens. Por sorte me defendem aqueles bispos e sacerdotes que não acreditam Naquela ignóbil Senhora. Não acreditam e assim atraem o caos. Bravo, bravo, para estes meus apóstolos da heresia! Há, há,há!

O Papa: O que majoritariamente me destrói é a obediência de asno que alguns tem para com aquele vestido de branco. (O Papa) que manda em nome do vosso falso Salvador e Redentor. Que burros são! Que ovelhas pouco inteligentes! Obedecer a um homem que ama a aquela Mulher que me persegue desde sempre! Que vergonha! Isso destroça o meu reino. Porém eu tenho suscitado centenas de sacerdotes, religiosos, teólogos e bispos que lhe fazem guerra. Guerras sem fronteiras contra este palhaço de branco! Sou eu que vencerei, eu vencerei! Há há há! Eu o farei morrer assassinado! Lhe darei uma morte espantosa! São odiosos para os seguidores deste polaco – João Paulo II – que ama a aquela Senhora, com sua oração preferida. Que covarde, que asno, como me acabrunha, me destrói! Ohhh,... (gritos de espanto)

As monjas contemplativas das clausuras: Me preocupam aquelas servas de cabeça coberta, que abandonam a tudo e a todos dentro de quatro muros, sacrificando tudo aquilo que é bom e belo, porque aquele Deus a quem só eu tenho vencido. Dia e noite, elas se mortificam, e praticam vigílias e jejuns, insistentes e persistentes. Não dormem o suficiente, não comem segundo a necessidade do apetite e do corpo, que reclama o alimento necessário. Não falam livremente como os outros e, em todas as partes, andam silenciosas, com cara de sereia, cheias de tristeza a mais desumana. Rezam e cantam! E por que fazem todo este sacrifício? Por quais motivos particulares, por qual fim? A espera de quais resultados? 

A grande maioria delas, por sorte, são pessoas pouco ou quase nada inteligentes! Obtusas de mente! De vontade fraca, que se deixam arrastar para ali, por algum sacerdote descontente! Pobres mulheres tontas, que não sabem e nem conhecem o verdadeiro prazer do sexo, com todo o prazer que ele dá. Pobres serviçais, que nunca sentiram as sensações da carne, que lhes dariam beijos e abraços dos meus homens! Sem dúvida, a muitas delas eu faço cair e as reduzo a uma vida rotineira, privada de todo fervor, estéril, arrojando-as ao extremo do azedume. Sim, devo fazer entre elas um verdadeiro estrago, porque destas religiosas claustrais eu tenho verdadeiro horror. Que medo terrível!

Elas são as minhas inimigas mais terríveis e aguerridas, que me tiram das mãos homens e mulheres, de toda classe e condição de vida. Que inimigas terríveis! Quando começam a rezar pela conversão de uma alma, para tirá-la de mim, não se detêm mais, e insistem uma e outra vez mais. São tenazes e obstinadas! Porém, quando não são suficientes suas longas e extenuantes orações ao seu falso Deus Crucificado – de quem se declaram, sem qualquer vergonha serem suas esposas – então começam a fazer extenuantes penitências de todo gênero... Que inimigas eu tenho! Que soldados de primeiro assalto. Tenho tentado muitas vezes diminuir as vocações de tão estúpida vida! Porém, por desgraça, de modo algum tenho tido êxito. São demasiadas assim, estas mulherinhas estúpidas e tontas que vivem assim, embora muitas vezes também ingressam ali profissionais com títulos acadêmicos.
Os exorcistas: Porém os meus verdadeiros perseguidores, os mais acérrimos e ferozes, são aqueles que se chamam de exorcistas. Que personagens horríveis! Que desgraça para o mundo! Por sorte, eles são poucos, pouquíssimos, porque tenho persuadido aos bispos para que não os nomeiem, e estes acreditam em mim e me obedecem, mesmo indo contra a ordem de seu Deus Crucificado, que lhes disse claramente: Expulsai os demônios em Meu Nome! Que bufões são eles! O que acontece com estes bispos, para que tenham de mim tanto medo? É que deles eu me aposso de uma forma delicada, delicadíssima, de modo que não se dão conta. E sem entraves eu os possuo! Os induzo a que impeçam seus padres de fazer exorcismos contra mim, e não permitam que se nomeiem exorcistas. Que inimigos ferozes eu tenho entre os exorcistas!

Muitas vezes eu tenho tido êxito em minhas vinganças e castigado a estes exorcistas. Às vezes com bofetadas, outras com bastonaços! Ou então os tenho atacado, produzindo neles inumeráveis e variadas enfermidades. Com frequência muito graves! Porém, por desgraça, eles não cedem, não se detêm! E quando chegam perto de minhas presas, devo escapar! Cedo ou tarde, devo fugir! Estas orações que eles dizem, sempre em nome do seu Deus e no daquela Senhora, a Mãe do Crucificado, ah! que dor, que tortura são para mim,

O que agrada ao demônio...
A comunhão na mão: Com a comunhão na mão eu posso humilhar o vosso Deus a quem eu matei. E posso celebrar a minha missa – se refere às missas negras – com meus sacerdotes a quem arrebatei Dele. (Refere-se aos padres católicos apóstatas e satanistas que celebram estas missas sacrílegas)

A vestimenta secularizada dos sacerdotes: Os sacerdotes, vestidos de qualquer maneira e camuflados, eu os conduzo aonde quero: aos prostíbulos, à busca de mulheres e de homossexuais e quantos sacrilégios os faço cometer e assim os levo ao meu reino. Quantos e quantos sacerdotes mimetizados eu já tenho em meu reino, e dali não escaparão jamais. (risos de escárnio)



Sacerdotes e bispos que pertencem à maçonaria: quantos bispos e sacerdotes eu tenho inscrito na maçonaria e em minhas seitas. Oh!, quantos e quantos são os que eu arrasto atrás do dinheiro e das mulheres. Quantos eu os tenho transformado em meus fiéis amigos. Seja mediante o dinheiro, ou das mulheres, com isso eu capturo a todos os que quero e os arrasto para o Meu reino.

Roupas indecentes das mulheres: Mediante as saias curtas eu consigo enlaçar a homens e mulheres, com os quais encho o meu reino. (aqui profere risos prolongados e desequilibrados)

A televisão: A televisão! Uhhh! A televisão! É meu aparato, eu a inventei para destruir a cada uma das almas das famílias. Eu as separo, as desagrego, com meus programas de sutilismo penetrante. Uhhh! A televisão é o centro de atração mediante o qual me aproprio de muitos sacerdotes, irmãos e irmãs – religiosos e religiosas – especialmente nas altas horas da madrugada, para conseguir que logo deixem de rezar. Ah! ah! ah! Num só momento eu apareço em todo mundo! Escutam-me e me veem todos e assim ajudam perfeitamente, tanto a mim como aos meus fiéis servos, os magos, as bruxas, os que tiram cartas, os taroistas, os que leem as mãos, os astrólogos! Ahahah!

As discotecas: Que belas são as discotecas! São meus palácios de ouro para onde eu atraio as melhores esperanças da sociedade, os jovens e a aqueles que lá vão os faço meus, destruindo suas almas e seus corpos. A quantas milhares de milhares de almas eu atraio aqui com o álcool, a droga e o sexo.. Oh!, que colheita contínua faço aqui! Nestes lugares tenho conseguido muitos políticos que são os meus fiéis servos consagrados. Ali eu sou o verdadeiro rei do mundo e não o vosso Deus a quem eu crucifiquei!

O Divórcio: Os divórcios e separações dos esposos foram inventados por mim, e sobre ele reivindico a propriedade. Esta foi uma das minhas mais inteligentes descobertas. E, tão logo atraio uma família, eu a destruo e, com ela, a sociedade, onde sou adorado como verdadeiro rei do mundo. O sexo! O sexo! Meu reino se baseia, sobretudo, na liberdade total do prazer sexual, com o qual reino em toda a terra.

O aborto, a morte dos inocentes: Oh! Urrahhh! Urrrah! Este tem sido o meu mais belo engano, o que mais feliz tem me tornado. Matar os inocentes em vez dos culpáveis como os homicidas da máfia. Assim eu destruo a humanidade, e aos adoradores do vosso falso Deus, antes de eles nascerem! urrahhh!… urrahhh!.

As drogas: este é o alimento mais substancioso que faço os jovens comerem, para torná-los loucos! Deste modo eu faço com eles o que quero: ladrões, assassinos, luxuriosos, ferozes como eu, dominadores do mundo, e meus ministros. 

Os sacerdotes que negam a existência do demônio: Porém..., sobretudo me alegram e me enchem de prazer todos aqueles eclesiásticos que negam minha existência e as minhas obras no mundo. São muitíssimos! Oh! que gozo, que gozo imenso é isso para mim! Porque deste modo eu trabalho tranquilo e seguro! Hoje em dia até mesmos os teólogos são os que negam a minha existência. Que belo, que gozo! Inclusive negam ao seu Deus, que veio para me destruir. Porém eu o tenho vencido! Eu O matei cravado numa Cruz!¡Jajajajajajajajajajaaaaa!”. Bravo para estes sacerdotes! Bravíssimo para estes bispos! Bravíssimo para estes teólogos! Porque, ao agirem assim, todos vocês se fazem meus fidelíssimos escravos, e eu faço com vocês o que me dá ganas de fazer. ¡Jajajajajajajajajajaaaaa!”.

Hoje são todos meus! Eu os levo para onde quero! Vestidos de coveiros, sempre com cigarro na boca, perfumados como efeminados, cercados de mulheres fáceis, trajando a última moda, cheios de dinheiro, se rebelando contra os Dogmas do seu falso Deus e da falsa Igreja – a Católica – da que o Crucificado foi minha vítima. Eles são meus soldados mais seguros, e deles o meu reino está cheio. Cheio deles! Através deles introduzo a confusão e o desacerto entre o povo, que assim se afasta cada vez mais do seu falso Deus. Então eu os arrojo no meu reino de ódio e desespero eterno, onde estarão para sempre comigo. ¡jajajajajajajajajajaaaaa!”. A quantos destes eu faço que pertençam às minhas seitas! Seduzidos pelas minhas carreiras, meu dinheiro, com o qual os compro com facilidade. E termino com o triunfo de que não amem mais ao seu falso Deus e a aquela Senhora, que pretende me vencer.

As seitas: Tenho particularíssima predileção pelas muitíssimas seitas, que continuamente estou criando e difundindo em todo o mundo. São os meus mais imediatos, através dos quais eu tiro a fé no vosso falso Deus Crucificado. Crio assim uma Babel da fé! (risos prolongadas)…. Vosso sacerdote branco – o Papa – grita soando o alarme! Isso é porque tem medo de mim, tem medo que eu o retire do seu trono já vacilante. Porque eu já ganhei, criando esta Babel da fé. Tanto entre os humildes como entre os instruídos, inclusive sacerdotes, teólogos e bispos. Minhas seitas são cada vez mais visíveis! Minha maçonaria ampara muito bem a todos os meus seguidores. Eu sempre serei vencedor, e a Babel da fé será minha especial vitória.

Somente em vossa Itália eu tenho 672 seitas, são as minhas religiões satânicas, repletas de almas que se entregaram a mim, se consagrando e batizando em meu nome e assinando com seu próprio sangue. Eles me rendem todos os dias o culto que eu mereço como soberano da terra, com orações, hinos e cânticos! Com a missa negra, durante a qual eu venço, pisoteando e destruindo aquela Hóstia, na qual os estúpidos cristãos acreditam, na qual está presente o seu estúpido Crucificado. Se Ele fosse um Deus verdadeiro, por que permitiria que eu o destruísse impunemente? (Grandes risadas)

As seitas, mandadas por mim, formam o estado maior do meu reino, e convertem incessantemente aos católicos que se fazem assim meus seguidores. São centenas e centenas os que, a toda hora, renegam a vossa fé, para aderirem às minhas seitas, onde os acolho com os braços abertos e lhes dou todos os meus prazeres e toda a liberdade de viverem bem, mas distantes da vossa Igreja. Desta forma eu os sacio com a verdadeira felicidade, o verdadeiro gozo, que somente eu posso dar aos homens.

Desde a alta até a média e a baixa Itália, com suas ilhas, e em todas as partes, tenho minhas seitas que trabalham febrilmente! Por conta disso, atualmente muitas igrejas e paróquias estão sem sacerdotes! Isso é porque temos tido sucesso em destruir e fazer morrer as vocações. Disso se deduz que as minhas seitas tem suplantado os sacerdotes.
¡jajajajajajajajajajaaaaa!” (risos prolongados).

Tenho as Testemunhas de Jeová, os centros da Era de Aquário, os antroposofistas de Steiner, os teósofos, Carolina, cenáculo 33, os xamanistas, os rosa-cruzes, os arcobaleno, os gialli, os ergonianos, a cientologia, e tantas outras das minhas seitas e religiões que cada dia eu invento e acredito, são um verdadeiro exército que luta contra a vossa Igreja. E assim eu a vencerei, a vencerei, ainda que vosso Crucificado tenha dito que “as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. ¡jajajajajajajajajajaaaaa!” (risadas).

Os teólogos: Ai, meus teólogos, as suas doutrinas que eu lhes tenho inspirado! Estes se constituem na minha ponta de diamante, da trincheira de frente. Que teólogos inteligentes eu tenho! Eles têm compreendido que estes Dogmas rigidíssimos, ditados por algumas cabeças loucas de eclesiásticos, são, na realidade, falsidades pueris que colapsam diante da simples confrontação com a realidade cotidiana. Que crânios! Bravo! Bravíssimo!

A muitos deles, eu os impulsiono a que ensinem minhas doutrinas não somente nos seminários diocesanos, como também nas mais elevadas Universidades Pontifícias, inclusive na romana, aquela que vosso sacerdote de branco chama de Universidade Lateranense! A doutrina da “morte a Deus”, eu a tenho inspirado, e, através dela, me chegaram milhares de estudiosos, que se transformaram em meus discípulos e fiéis convencidos. E desde que eu reino, vosso Deus está morto, não existe mais. Acaba-se assim toda lei restritiva: todos podem e devem, viver livremente, tal como eu ensino: liberdade de pensamento, liberdade de ideias, liberdade de ação...

Todo o mundo deve ser livre para ser e querer aquilo que quer e deseja, em todas as partes, e sempre assim com cada um. Não existe mais nenhuma norma nem regra! Agora cada um é como eu sou agora: Mestre de todos e de tudo! Vosso Deus está morto! Quem o poderá negar se o próprio Deus Crucificado declarou que eu sou o príncipe deste mundo? Ele mesmo disse que tudo estará debaixo do meu domínio e poder indiscutível! Finalmente estes teólogos, os mais inteligentes de todos, acabaram me dando razão!

Porém, se Deus morreu, agora está claro que se esfumam todos os outros Dogmas: a Criação, a Encarnação, a Ressurreição, a Imaculada, a Assunção, a Eucaristia, e todos os Sacramentos. Tudo isso são historietas inventadas para dominar sobre os tolos cristãos. E assim fiz que centenas e centenas dos meus teólogos tivessem coragem de desafiar o cura branco – o Papa – com cartas e 

assinaturas que provam o contrário, e se trata de pessoas capazes e com coragem; Tenho mudado suas cabeças e deixado que os meus teólogos seguirem com seus ensinamentos, sem a mínima reprimenda ou castigo. Portanto estão de acordo comigo na negação de todos os Dogmas. Bravo! (Risos)

E além destes grandes teólogos que estão comigo, existem outros pequenos teólogos, que, por vingança, negam a minha existência, como se fosse um conto da Idade Média, atribuindo todas as minhas presenças e manifestações como efeitos de ordem unicamente psíquica e psiquiátrica. Bravíssimo para estes teólogos, sacerdotes, para todos estes bispos, urraaah, para eles! Este é o maior serviço que me podem fazer estes senhores, porque me permitem agir silenciosamente, sem que ninguém lute contra minha presença e astúcia. Bravíssimo, que continuem sempre assim, que eu continuarei com minha obra infernal e vencerei sem dar um só tiro.

Meus teólogos inteligentes, que negam os Dogmas da vossa Igreja, e os teólogos estúpidos que negam a minha existência. Que triunfo! (Risadas) Porém, tudo isso fiz em pouco tempo, e onde está um só deles que tenha voltado atrás? Nenhum! Eles negam todos os Dogmas, entre os quais se inclui aquele de minha existência! Assim tenho vencido a vossa Igreja! (Fim)
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

Aarão comenta: temos aí uma verdadeira catequese, embora em algumas passagens deva ser entendida às avessas. Este assunto é tão sério, mas tão sério, que será chamado duramente todo católico que, sabendo de alguém, seja ele padre ou leigo, que negue a existência do demônio ou do inferno, ou tenha subestimado o poder de sedução deste ser repugnante e inteligentíssimo – afinal ele foi criado originalmente como anjo de luz e, embora tenha se transformado em trevas, o Criador não lhe tirou os outros dons – e não reagir de alguma forma, ou não alertar como é obrigado. A alguém que me disse que o inferno não existe, eu respondi sem pestanejar: então é porque você já está com um pé nele! A outro que negava a existência do demônio que disse: então você está fora da Igreja, porque este é um Dogma de nossa fé, você não é mais católico! Todos estes chamam Jesus de MENTIROSO!

Se eu tivesse que definir em poucas palavras o que aconteceu para que a humanidade chegasse neste abismo, eu diria assim: enquanto a Igreja Católica dormiu, o diabo agiu! Os Papas antigos vêm denunciado desde séculos a infiltração dos inimigos dentro da Igreja, mas esta loucura de NEGAR a existência do demônio, de subestimar a sua ação maléfica e deletéria, e de não dar ouvidos às profecias atuais que desde séculos avisam desta ação do mal, tudo isso contribuiu para que satanás conseguisse preencher os altos postos da Igreja com seus satélites, de modo a desvirtuar sua doutrina. Os Papas alertaram contra o modernismo, contra o relativismo, contra o humanismo, contra o comunismo, contra a invasão das seitas, contra a infiltração na igreja das sociedades secretas, e contra a distorção do Concílio, entretanto pouco, ou praticamente nada, foi feito de efetivo, a nível mundial, para combater este mal.

Isto porque os postos chave haviam sido tomados pelos inimigos da Igreja, que simplesmente faziam de tudo para ignorar estes apelos, de modo que tudo acabe em letra morta. Por exemplo: temos no Brasil um governo que luta até o desespero para impor o aborto! A Igreja Católica, sua Doutrina defende a vida. Mas esta defesa não se pode restringir a emitir um longo arrazoado para todas as Paróquias, nem igualmente, apenas mandar uma cartinha melosa para os deputados dizendo da discordância. Mas é o que tem sido feito, em todo mundo: palavras, palavras, mas de efetivo nada! Veio aqui no Brasil a CF do mico Leão e a da Água do planeta, e nada mudou, passa a quaresma e todo mundo esquece. Vem agora a CF do tráfico humano, e será a mesma coisa. Eles teriam de sublevar o mundo Católico

Ora, ou você enfrenta o diabo com medidas aniquiladoras, ou você amolece e leva sucessivas derrotas arrasadoras. É o que a Igreja Católica tem feito, tem em sua imensa maioria capitulado diante do avanço do mal, porque ela foi deixando que, devagar e sorrateiramente, fosse imobilizada pelo inimigo. Os últimos dois Papas até que tentaram por em ordem as coisas, mas a palavra ainda fica com João Paulo II, quando foi alertado que o inimigo agia de dentro da Igreja, por que ele não agia, sua resposta foi: agora é tarde! O mundo católico é culpado disso! Todos nós que fomos batizados temos culpa, uns mais, outros menos, tudo dependendo do desconhecimento disso tudo – o que ninguém pode ignorar – ou da malícia dos que lutam para destruir a Igreja. As orações do mundo Católico teriam o poder de anular o poderio do inferno, como ele mesmo declara, no caso do Rosário. E, assim, cada católico que deixou de rezar, pelo menos uma Ave Maria pela Igreja, foi responsável por uma pequena perda de terreno para o inimigo
Desde o final do século XX, por exemplo, os Padres da nossa Igreja sabiam que um dos objetivos das sociedades secretas era criarem um Concílio onde pudessem distorcer a Doutrina da Igreja e também eleger um Papa, que viesse a aplicar os princípios da revolução que visa destruir a Igreja. Objetivos cumpridos, e isso sem que a Igreja tivesse se levantado, uníssona, contra estas intenções malignas. Bloqueados pelos demônios, narcotizados pelo dinheiro, o poder e os pecados contra o sexto mandamento, cooptados e comprados pelas sociedades secretas, imensas legiões de príncipes da Nossa Igreja, desde aqueles tempos, acabaram por serem demolidores ativos da Igreja, tanto por deixarem de alertar contra tais perigos, quanto por não acreditarem que eles existissem. Seja por terem se bandeado para o inimigo, e assim terem colaborado de forma eficiente para que chegássemos a este estágio. Tudo isso, como o próprio demônio diz, conseguido e agindo de forma sutilíssima de dentro da Igreja.

Óbvio ululante, que, embora os rompantes de Satanás, se achando vitorioso, embora o estágio assustador em que se encontra a Igreja e estando nas mãos de “quem” a dirige, embora tudo isso, a Igreja jamais será destruída. Mas isso não acontecerá por causa da ação do homem – como deveria ser – e sim pela força de Deus que agirá no último instante. Deus apenas continua dando cordas ao rebelde, para que avance até o ponto de se cumprir tudo o que está escrito. Então o sopro do Espírito Santo virá sobre a terra e destruirá todos estes inimigos. Assim será! Por isso, que ninguém tenha medo de nada! Mas se mantenha agarrado em Deus... Ou você estará agarrado ao diabo! A escolha é definitiv

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Condições

Sem ferir a pedra não se produzirá a estátua. Sem rasgar o solo não se fará o plantio. Sem sufocar a semente na cova úmida não germinará a planta. Sem golpear a árvore não se terá a mobília. Sem romper o ovo não nascerá a ave. Sem moer o trigo não se terá a farinha. Sem cozinhar a farinha no fogo não se terá o pão. Sem sofrimento, jamais terá o ser humano progresso. 
C.Torres Pastorino

Explicação Bíblica do Ofício de Nossa Senhora.

A todos católicos que amam a Virgem Maria vai aqui uma pequena contribuição para sua formação !


Leiam e CONHEÇAM  este belo cântico de Adoração a Nosso Senhor Jesus Cristo ,Pelo Coração da Ss. Virgem Maria.





As expressões bíblicas encontradas no Ofício são atribuídas a Nossa Senhora, expressões estas que não sabemos seus significados.A partir de agora vamos entender o Ofício de Nossa Senhora em sua profundidade.

Um abraço boa Leitura !         Anderson Cordeiro - RCC - Caratinga - M.G 


Pequeno Ofício de Nossa Senhora, também conhecido por Horas Marianas, ou Ofício Parvo de Nossa Senhora (em que parvo provém do latim parvus, "pequeno"), é uma forma abreviada do Ofício Comum de Nossa Senhora na Liturgia das Horas.
Teriam sido preceituadas pelo Papa São Zacarias ao mosteiro beneditino de Monte Casino, em 752. 
É provável que o Pequeno Ofício tenha sido composto para ser rezado em conexão com as Missas votivas de Nossa Senhora no sábado. São Pedro Damião (1007-1072), Doutor da Igreja, revisou e recomendou o Ofício, que foi posteriormente adotado por duas comunidades religiosas: os cistercienses e os camaldulenses. Mais tarde o clero secular também o usou.
O Pequeno Ofício apresentou versões diversas em diferentes comunidades e regiões, mas foi unificado e padronizado pelo Papa São Pio V. Nesta forma, foi muito popular entre os leigos. As congregações femininas e as ordens terceiras repetidas vezes fizeram obrigatória para seus membros a recitação do Ofício Parvo.
Os elementos do Pequeno Ofício de Nossa Senhora são também os mesmos que os da Liturgia das Horas: textos bíblicos com maior ou menor referência ao mistério de Maria, com salmos e antífonas apropriadas, responsórios, intercessões e oração, toda de um caráter mariano.
A originalidade do Pequeno Ofício está precisamente na ênfase dada à pessoa de Maria que, não obstante, nunca é apresentada isolada do mistério de Cristo e do plano de Deus para a salvação e santificação da humanidade. 
Ela é sempre retratada com parte da História da Salvação, como o fruto admirável do Poder Divino, como a Mãe do Redentor, ou como a Imagem da Igreja.




ENTÃO, VAMOS ENTENDER PARTE POR PARTE DESTE HINO. PALAVRA POR PALAVRA, E ALEM DO MAIS DENTRO DA SAGRADA ESCRITURA.


Mensagem Bíblica do Ofício de Nossa Senhora da Conceição


MATINAS E LAUDES

Filha, Mãe, Esposa
Maria Ssma. Vive a plena comunhão com a Ssma. Trindade. Assim disse o Concílio Vaticano II: 
`Maria é adotada com a missão sublime e a dignidade de ser Mãe do Filho de Deus, e por isso, filha predileta do Pai e sacrário do Espírito Santo` (Constituição Lumen Gentium, n.º 53). 
E o Documento dos Bispos reunidos em Puebla acrescenta: `A Virgem Imaculada vive agora imersa no mistério da Trindade, louvando a glória de Deus e intercedendo pelos homens` (n.º 293).
VIRGEM DAS VIRGENS
Modo hebraico de exprimir o superlativo. Nossa Senhora é a mais santa de todas as Virgens.
ESTRELA DA MANHÃ
No livro do Apocalipse, por duas vezes Jesus Cristo é apresentado como a `estrela da manhã`: Ap 2, 28 e 22, 16. É por meio dele que o mundo sai das trevas do pecado e entra na plena luz da graça. Aqui no Ofício, a expressão refere-se a Maria, por meio da qual é anunciada a vinda do Sol da Justiça, o Salvador.
DEUS VOS SALVE, CHEIA DE GRAÇA
Foi essa a saudação do anjo Gabriel a Maria na anunciação (Lc 1, 28). A graça divina fez de Maria um jardim ornado de todas as virtudes.
JÁ LÁ AB AETERNO
Se cada um de nós é escolhido e chamado por Deus antes da criação do mundo - como diz São Paulo em Ef 1, 4 - com mais razão Maria, desde toda eternidade, estava destinada por Deus para ser Mãe do Salvador.
COMO O VERBO, DEUS CRIOU TERRA, MAR E CÉUS
É o que diz o Evangelho de São João 1, 3: `Tudo foi feito por meio dele`. Assim também está no Salmo 32, vv. 6 e 9: `Pela Palavra do Senhor foram feitos os céus; Ele disse e tudo foi feito. Ele ordenou e tudo existiu`. Essa Palavra de Deus criadora veio morar entre nós e tomou forma humana, encarnando-se no seio de Maria: é Jesus, o Filho do Pai Celeste, a 2.ª Pessoa da Ssma. Trindade (Jo 1, 14).
QUANDO ADÃO PECOU, VOS ESCOLHEU POR ESPOSA
Diz Gn 3, 15 que Deus prometeu à raça humana a vitória final sobre a serpente: por isso, esse texto é chamado de ` Proto-evangelho`, primeiro anúncio da salvação. Comentando essa passagem, assim escreveu o Papa São Pio X: `vendo no futuro, Maria esmagar a cabeça da serpente, Adão estancou as lágrimas que a maldição arrancava de seu coração` (Encíclica Ad diem illum, de 02.11.1904). No plano de Deus, assim como o primeiro homem e a primeira mulher tinham causado a ruína da humanidade, assim também um Homem e uma Mulher seriam o início da redenção do mundo.
DEU-LHE MORADA EM SEU TABERNÁCULO
`Felizes os que habitam em vossa casa, Senhor; aí eles vos louvam para sempre!` (Sl 83, 5). A casa de Maria foi a casa de Deus no mundo durante os trinta anos da vida oculta de Jesus. Mas ela viveu sempre na presença do Senhor e por isso viveu em íntima comunhão com Ele; assim Deus a acolheu em seus tabernáculos eternos no dia da sua Assunção.

PRIMA

MESA, COLUNA, CASA
No livro dos provérbios, lemos que `a Sabedoria (divina) construiu a sua casa, plantando sete colunas. Preparou o banquete, misturou o vinho e pôs a mesa. Enviou as suas criadas para anunciar ... Vinde comer do meu pão e beber do vinho que misturei` (Pr 9, 1-3). Nossa Senhora é a casa escolhida por Deus para Jesus vir morar entre nós. Ele que no Banquete Sagrado da Eucaristia se nos apresenta nos sinais do Pão e do Vinho.
MÃE CRIADORA DOS MORTAIS VIVENTES
`Enquanto peregrinamos, Maria será a mãe e a educadora da fé. Ela cuida que o Evangelho nos penetre intimamente, plasme nossa vida de cada dia e produza em nós frutos de santidade` (Documento de Puebla, n.º 290). Ao pé da cruz, Maria recebeu de Jesus agonizante a missão de ser mãe de todos os que seriam discípulos dele (Jo 19, 26). Eva foi a mãe de todos os viventes na ordem da natureza (Gn 3, 20); Maria `se tornou para nós mãe na ordem da graça` (Concílio Vaticano II, Constituição Lumen Gentium, n.º 61).
PORTA DOS SANTOS
Ou porta do Céu, como se reza na Ladainha, significa que Maria intercede por nós para que sejamos dignos de receber a recompensa dos santos, o céu. Por isso, rezamos com a Igreja: `Depois deste desterro, mostrai-nos Jesus`.
FORTE ESQUADRÃO CONTRA O INIMIGO
No Cântico dos Cânticos, livro que celebra a beleza do amor humano dos esposos, a expressão `terrível como um exército em ordem de batalha` é um dos elogios que o esposo faz à sua amada (Ct 6, 4.10). Esse Cântico é todo ele aplicado à Aliança de amor que existe entre Deus e Seu Povo, Aliança esta que os Profetas descreveram em termos de Matrimônio (Os 2, 12-22; Jr 2, 2; Is 62, 4-5). Por ser Maria a representante máxima desse Povo amado por Deus, aplica-se a ela o que o Cântico diz da esposa. Diante do poder de Maria, fogem as forças do mal; ela defende seus filhos nas batalhas que têm de travar para se manterem fiéis a Deus.
ESTRELA DE JACÓ
O profeta Balaão, chamado pelo rei Balac para amaldiçoar o povo de Israel, desobedeceu à ordem do rei e predisse num célebre oráculo que `uma estrela sairá de Jacó` (Nm 24, 17), isto é, do povo hebreu nascerá um chefe, que vencerá os inimigos. Neste anúncio do Messias, está também incluída sua Mãe, e por isso o nosso Ofício vê em Maria aquela estrela, que vai trazer a salvação ao Povo.
REFÚGIO DO CRISTÃO
Nossa Senhora é representada também como exercendo a mesma função que tinham no Antigo testamento as cidades de refúgio (Js 20, 3), onde podiam se abrigar os que tivessem cometido algum delito. Maria, Mãe de misericórdia, intercede pelos pecadores, libertando-os da morte eterna.

TERÇA

TRONO DO GRÃO SALOMÃO
Tão belo e luxuoso era o trono do grande rei Salomão, que a Bíblia exclama: `Nada de semelhante se fez em reino algum!` (1Rs 10, 20). Era de marfim, todo revestido de ouro puro. Para aquele que seria superior a Salomão (Mt 12, 42), Deus preparou em Nossa Senhora um trono infinitamente mais belo e nobre, enriquecendo-a com toda espécie de graça.
ARCA DO CONCERTO OU ARCA DA ALIANÇA
Desde os tempos do Êxodo, a arca foi o sinal da presença de Deus nomeio do seu povo (Êx 25, 10-22). Era o lugar do encontro entre Deus e o povo. Nela se guardavam as tábuas da lei mosaica, o maná que alimentou os hebreus no deserto, e a vara de Aarão que floresceu milagrosamente. Jesus é o novo Moisés, que no Sermão da Montanha pregou a nova Lei (Mt 5-7). Deixou-nos na Eucaristia o alimento, figurado no maná, que nos conduz até a pátria celeste (Jo 6, 32-33). E a vara de Aarão simboliza a virgindade de Maria que, sem concurso humano, gerou o Salvador. A força do Altíssimo envolveu Maria com sua sombra (Lc 1, 35), assim como a nuvem da presença divina enchia o Tabernáculo onde repousava a Arca da Aliança.
VELO DE GEDEÃO
Velo ou tosão é o couro do carneiro com a lã. Gedeão, que foi Juiz em Israel, obteve de Deus um duplo sinal de sua futura vitória contra os madianitas: primeiro, só o velo se umedeceu de orvalho e toda a terra ao redor permaneceu seca; depois, foi o contrário: enquanto o velo ficou seco, tudo ao redor apareceu molhado (Jz 6, 36-40). O orvalho que desce antes sobre o velo e depois sobre toda a terra representa a plenitude de graça que Maria recebeu, para depois comunicá-la à humanidade inteira.
ÍRIS DO CÉU
O arco-íris, que apareceu no céu depois do dilúvio, tornou-se o sinal da Aliança entre Deus e os homens; ao vê-lo, Deus se lembraria da sua intenção misericordiosa de não mais castigar os homens com um novo dilúvio (Gn 9, 12-17). Maria anuncia que chegaram os tempos do perdão: por meio dela nasce o Rei Pacífico que veio, não para condenar o mundo, mas para salvá-lo (Jo 3, 17).
SARÇA DA VISÃO
Deus chamou Moisés para libertar seu povo, aparecendo-lhe numa sarça, que ardia sem se consumir (Êx 3, 1-6). Nossa Senhora está simbolizada na sarça, porque deu à luz o Libertador do mundo, sem prejuízo da sua virgindade.
FAVO DE SANSÃO
Sansão encontrou um favo de mel dentro da ossada de um leão, morto por ele tempos atrás (Jz 14, 5-18). No seio da humanidade morta pelo pecado. Deus encontra aquela que na Salve-Rainha chamamos de `doce Virgem Maria`.
FLORESCENTE VARA
`Um ramo sairá do trono de Jessé`, disse o Profeta Isaías (11, 1). Jessé foi o pai do grande rei Davi, de quem Jesus era chamado filho (Mt 21, 9), por ser descendente seu. Maria é aquele ramo que floresce, quando dela nasce Jesus.

SEXTA

ALEGRIA DOS ANJOS
Os anjos anunciaram aos pastores aquela que seria a grande alegria para todo o povo: o nascimento do Salvador, o Cristo Senhor, e cantaram alegres os louvores de Deus (Lc 2, 10-13).
HORTO DE DELEITES
Nossa Senhora é figurada naquele paraíso de delícias, onde viveram os primeiros Pais (Gn 2, 8). Porque ela é um verdadeiro jardim onde o Espírito Santo plantou as mais belas virtudes.
PALMA DE PACIÊNCIA
Maria conquistou a palma da vitória pela paciência e constância que demonstrou, associando-se ao sacrifício do Seu Filho e `consentindo com amor na imolação da vítima por ela mesma gerada` (Concílio Vaticano II, Constituição Lumen Gentium, n.º 58).
TERRA BENDITA E SACERDOTAL
Deus disse a Adão que, como castigo do seu pecado, a terra seria maldita, produzindo cardos e espinhos (Gn 3, 17). A Virgem Ssma., porém, é comparada àquela terra prometida, a terra santa, que mana leite e mel (Êx 3, 8). É uma terra sacerdotal, porque dá à luz o Cristo, Sumo e Eterno Sacerdote (Hb 9, 11).
CIDADE DO ALTÍSSIMO
Na Bíblia, a Cidade Santa de Deus é Jerusalém, com a qual Ele faz uma Aliança de amor (ls 61, 10; Ap 21, 2). A Igreja inteira está representada nesta imagem da nova Jerusalém, mas sobretudo Aquela que é a Mãe da Igreja, escolhida para habitação de Deus na terra; com Ela Deus celebrou o seu Matrimônio místico, fazendo-a Esposa do Espírito Santo.
PORTA ORIENTAL
Diz o Profeta Ezequiel (46, 1-3) que a porta oriental do Templo de Jerusalém é o lugar por onde entra o príncipe; todo o povo da terra se prostra junto a essa entrada. Por meio de Maria, Deus entra na história humana, realizando o grande milagre da Encarnação do seu Filho Único, o Príncipe dos reis da terra (Ap 1. 5). E por isso todas as gerações proclamam as grandezas de Maria (Lc 1, 48).
LÍRIO
Essa comparação do lírio entre os espinhos é tirada do Cântido dos Cânticos (Ct 2, 2). No seu livro `Glórias de Maria`, Santo Afonso de Ligório imagina Deus dirigindo-se a Nossa Senhora com estas palavras: `Filha por excelência entre o resto das minhas filhas, sois como o lírio entre os espinhos, pois todas as outras foram manchadas pelo pecado, e só vós fostes sempre imaculada e sempre minha amiga`.

NONA

CIDADE DE DAVI,
GUARNECIDA DE TORRES
O rei Davi construiu sua capital, Jerusalém, como uma cidade bem fortificada, para resistir a todos os ataques dos inimigos (2Sm 5, 9; Ct 4, 4). Assim, Maria é aquela criatura santa, que nunca foi vencida pelo pecado; toda cheia de graça, foi sempre fiel a Deus. É nisso exatamente que consiste o privilégio da sua Imaculada Conceição, que `nos apresenta em Maria o rosto do homem novo redimido por Cristo, no qual Deus recria de modo ainda mais admirável o provejo do paraíso` (Puebla, n.º 298).
A FORÇA DO DRAGÃO FOI POR VÓS PROSTRADA
Após o pecado dos primeiros Pais, quando Deus amaldiçoou a serpente, Ele anunciou que a descendência da Mulher haveria de esmagar-lhe a cabeça (Gn 3, 15). Por isso, Nossa Senhora da Conceição é representada com a cobra debaixo dos pés. Trazendo ao mundo o Salvador, ela deu início à vitória do Bem sobre o Mal.
MULHER FORTE
O livro dos Provérbios (31, 10-31) faz o elogio da perfeita dona-de-casa, que se mostra solícita, corajosa e operante em tudo o que faz. Em todos os tempos, inclusive hoje, existem mulheres que vivem esse ideal de doação total. Porém, mais que todas, Maria sempre teve essa fortaleza de ânimo, para executar sua missão no lar e na sociedade. Foi ela `a mulher forte, que conheceu a pobreza e o sofrimento, a fuga e o exílio; é modelo para que os que não aceitam passivamente as circunstâncias adversas da vida pessoal e social, nem são vítimas da alienação` (Puebla, n.ºs 297, 302); tornou-se assim exemplo
#8220;para a mulher contemporânea, desejosa de participar com poder de decisão nas opções da Comunidade
#8221; (Paulo VI, Exortação Apostólica Marialis Cultus, n.º 37).
INVICTA JUDITE
A Igreja exalta a Mãe de Deus com as mesmas palavras com que os hebreus festejaram o triunfo desta mulher corajosa que, arriscando a vida, cortou a cabeça do general inimigo, e assim salvou seu povo: `Tu és a glória de Jerusalém! És a alegria de Israel, a honra do nosso povo!` (Jt 15, 9).
ALENTASTE O SUMO DAVI
Na história de Davi se conta que ele, estando já velho, mandou que lhe procurassem uma jovem esposa, para o assistir e cuidar dele. Procuraram em todo o território de Israel e trouxeram-lhe uma jovem belíssima, chamada Abisag de Sunam, que o serviu e se tornou sua esposa, mas permaneceu virgem (1Rs 1, 1-4). Cristo realizou as esperanças que o povo colocava em Davi; por isso, ele foi reconhecido como um novo Davi, um filho de Davi. A seu lado, Nossa Senhora tornou-se a esposa virginal de Deus.
DO EGITO O CURADOR
O salvador do Egito, durante os sete anos de fome, foi José, que nasceu de Raquel, esposa predileta de Jacó (Gn 30, 22-24). Raquel é figura de Maria, a criatura preferida de Deus, predestinada a ser Mãe do Salvador do mundo.
TODA É FORMOSA MINHA COMPANHEIRA
Para o homem que ama ternamente sua esposa, ela é toda bela e sem defeito; é esse mais um elogio que o amado faz à sua amada no Cântico dos Cânticos (Ct 4, 7). Ele se aplica a Maria num grau eminente: ela jamais teve qualquer mancha de pecado, sendo toda ornada de virtudes.

VÉSPERAS

RELÓGIO ATRASADO,
SINAL DO VERBO ENCARNADO
O episódio bíblico referido aqui é o da cura obtida pelo rei Ezequias por intervenção do Profeta Isaías. Quando este anunciou ao rei que ele ficaria curado, ele não quis acreditar, sem antes ver um sinal do céu, que confirmasse as palavras do Profeta. Isaías então disse que a sombra do sol, com a qual se marcavam as horas no relógio solar, haveria de atrasar dez graus, como se as horas do dia voltassem atrás (2Rs 20, 8011; Is 38, 7-8).
Para entendermos que semelhança pode haver entre esse relógio e Maria Ssma., temos de ler a estrofe seguinte, que fala da descida de Deus até junto das criaturas. O Verbo se humilhou, tomando a forma de servo (Fl 2, 7), quando se encarnou no seio de Maria; o sol que retrocede representa o Cristo que se rebaixa fazendo-se homem. Então Maria é comparada com o relógio, no qual se realiza essa aniquilação do Sol divino.
SOL DA JUSTIÇA
Deus prometeu através do PROFETA Malaquias: `Para vós que temeis o meu Nome, brilhará o Sol da Justiça` (Ml 3, 20). Esse Sol é o Cristo Salvador, que faz Maria resplandecer com sua luz, pois Ele é a luz do mundo (Jo 8, 12). Por isso, São João viu Maria no Apocalipse como `uma mulher vestida com o sol` (Ap 12, 1).
OS CEGOS ERRADOS VÓS ALUMIAIS
A nós, que muitas vezes erramos o caminho, cegados pelas ilusões do mundo. Nossa Senhora nos aponta Aquele que é o `Caminho, a Verdade e a Vida` (Jo 14, 6), dizendo-nos como nas Bodas de Caná: `Fazei tudo o que Ele vos disser` (Jo 2, 5).
COM NUVENS COBRISTES O MUNDO
A frase é tirada de Eclo 24, 6 e, aplicada a Nossa Senhora, exprime o que disseram os Bispos em Puebla: `Maria não vale apenas pela Igreja. Tem um coração tão grande quanto o mundo e intercede ante o Senhor da história por todos os povos. Isto bem registra a fé popular, que põe nas mãos de Maria, como Rainha e Mãe, o destino de nossas nações` (n.º 289).

COMPLETAS

RAINHA DE ESTRELAS COROADA
Em Ap 12, 1 aparece no céu, como um grande sinal, a Mãe do Messias, coroada de doze estrelas. A Liturgia aplica esse texto à Assunção de Maria, na qual `se nos manifestam o sentido e o destino do corpo santificado pela graça. No corpo glorioso de Maria começa a criação material a ter parte no corpo ressuscitado de Cristo. Maria, arrebatada ao céu, é a integridade humana, corpo e alma, que agora reina intercedendo pelos homens, peregrinos na história` (Puebla, n.º 298).
SOBRE OS ANJOS SOIS PURIFICADA
Mais pura que os anjos, Nossa Senhora tem uma santidade maior que a deles. Ela é a mais sublime das criaturas.
ESTAIS DE OURO ORNADA
O Salmo 44, composto para celebrar as núpcias do rei, descreve o cortejo formado pelas princesas que conduzem os monarcas. A rainha que traja vestes douradas e está à direita do rei (v. 10) simboliza Maria que, `ao lado do Rei dos séculos, resplandece como Rainha e intercede como Mãe` (Paulo VI, Exortação Apostólica Marialis Cultus, n.º 6).
SEGURO PORTO AOS NAVEGANTES
Para os que enfrentamos as tempestades deste mundo, Maria é `vida, doçura, esperança nossa`. Santo Afonso de Ligório ensinou nas Glórias de Maria que a devoção a Nossa Senhora é sinal seguro de salvação: afirmou também que um verdadeiro devoto de Maria não se perde, pois Ela tudo alcança junto de Seu Filho em favor dos que A invocam.
ESTRELA DO MAR
Santo Tomás explica assim esse título de Maria: ` Assim como por meio de estrela do mar os navegantes são orientados para o porto, assim os cristãos por Maria são conduzidos para a glória`.
SAÚDE CERTA
Na Ladainha também invocamos Maria como `saúde dos enfermos`. Por meio de sua poderosa intercessão, recuperam a saúde os doentes de qualquer espécie. Como Seu Filho `passou pelo mundo fazendo o bem` (At 10, 38), Nossa Senhora não se cansa de zelar pela felicidade de seus filhos.
PORTA PARA O CÉU ABERTA
`Por Maria foi aberta para todos a porta do paraíso, a qual por meio de Eva tinha sido fechada` - diz o Breviário.
ÓLEO DERRAMADO
Essa imagem é tirada de Ct 1, 2: `Teu nome é como um óleo escorrendo`. O óleo tem as propriedades de alimentar, curar, fortalecer, perfumar, inflamar; assim, os que invocam o Nome de Maria com confiança experimentam em sua vida que ` a devoção à Virgem Ssma. É um auxílio poderoso para o homem em marcha para a conquista da sua própria plenitude` (Paulo VI, Exortação Apostólica Marialis Cultus, n.º 57).


Comentário Bíblico de todo o texto :


Deus na Bíblia deu vários sinais, d’Ele (na Sarça ardente, na Nuvem que guiava o povo no deserto, e outros), da Santíssima Trindade (nos Três Anjos que apareceram a Abraão), e tantas outras coisas.



Sobre  Jesus Cristo e Nossa Senhora há muitos acontecimentos que apontam aos dois.



Em Prima - "Estrela de Jacó"

“Eu o vejo, mas não é para agora, percebo-o, mas não de perto; uma estrela (Maria) procederá de Jacó e um cetro (Jesus, o Rei dos reis) levanta-se de Israel, que fratura a cabeça de Moab, o crânio dessa raça guerreira (satanás e seus seguidores, Jesus venceu o Pecado e acabou com o reinado de satanás). (Num 24,17)”.


Em Terça "Trono do Grão Salomão"


“Banaías, filho de Jojada, respondeu ao rei:” “Assim seja; assim queira ordenar o Senhor, o Deus de meu senhor e rei! Esteja ele com Salomão assim como esteve com o rei, meu senhor, e eleve o seu trono ainda acima do trono de meu senhor o rei Davi!” (I Reis 1, 36-37)

O trono sustenta o rei, o trono não é o rei, mas o trono foi elevado acima dos outros tronos. Nossa Senhora foi elevada acima de nossa natureza, para sustentar em Seu ventre o Rei, Jesus.


Em Noa - "Cidade de torres guarnecida..."

“Levantou torres fortificadas em Jerusalém, na porta do ângulo, na porta do vale e no ângulo. Construiu também torres no deserto.” (II Cro 26, 9-10a)

Uma cidade com torres é bem protegida, vê de longe o perigo. Assim Nossa Senhora é nossa torre, pois nos protege dos inimigos e o avista de longe.


e "Ó vós que alentastes o sumo Davi!..."

 “O rei Davi estava velho, avançado em anos, e por mais que o cobrissem de roupas, não se aquecia. Seus familiares disseram-lhe: “Busquemos para nosso senhor, o rei, uma donzela virgem que sirma o rei e tenha cuidado dele, e durma em seu seio para que ele se aqueça”. Procuraram, pois, em toda a terra de Israel, uma donzela formosa; encontraram Abisag, a sunamita, e levaram-na ao rei. Essa donzela era muito formosa. Ela cuidava do rei e o servia, mas o rei não a possuiu.” (I Rei 1, 1-4)

Ora a sunamita era virgem e permaneceu virgem, como Nossa Senhora, mas serviu de alento ao Rei, como Nossa Senhora ao Rei dos reis, quando o carregou em Seus seios para aquecer o pequeno Jesus.



Em Vésperas "...relógio que andando atrasado serviu de sinal ao Verbo encarnado".

Josué falou ao Senhor no dia em que ele entregou os amorreus nas mãos dos filhos de Israel, e disse em presença dos israelitas: “Sol, detém-te sobre Gabaon, E tu, ó lua, sobre o vale de Ajalon.”

E o sol parou, e a lua não se moveu até que o povo se vingou de seus inimigos. Isto acha-se escrito no Livro do Justo. O sol parou no meio do céu, e não se apressou a por-se pelo espaço de quase um dia inteiro. Não houve, nem antes nem depois, um dia como aquele, em que o Senhor tenha obedecido à voz de um homem, porque o Senhor combatia por Israel. Depois disso, Josué com toda a sua tropa voltou para o acampamento de Gálgala. (Josué 10, 12 – 15)

Neste texto bíblico, visto do ponto de vista de Jesus, os inimigos são os demônios e não os homens. 
O relógio do tempo (símbolo de Maria) parou, ou atrasou várias horas e com isto o povo teve a salvação que vem de Deus. (símbolo de Jesus – que significa Deus Salva)

Em outra parte da Bíblia:

“Ezequias disse a Isaías: “Qual o sinal de que o Senhor me curou e de que poderei subir ao templo dentro de três dias?” Isaías respondeu-lhe: “Eis o sinal que te dará o Senhor para que saibas que se há de cumprir a sua promessa. Queres que a sombra se adiante dez graus ou recue dez graus?” _ “É fácil, replicou Ezequias, que a sombra se adiante dez graus. Não! Quero que ela recue dez graus.” Orou o profeta Isaías, e o Senhor fez com que a sombra recuasse dez graus no relógio solar de Acaz. (II Reis 20, 8-11)


Ora Ezequias queria um sinal de que seria curado. O relógio solar atrasou, a seu pedido, dez graus, para mostrar que estava curado. Novamente, o relógio do sol (faz alusão a Nossa Senhora, por que trouxe a confirmação de que todos nós seríamos curados do Pecado através de Jesus Cristo.)





Observação Importante: Não se pode dizer que é Mariano senão recita o Oficio !

Brasão do Beato João Paulo II e São Luis Grignion Maria de Monfort

Que está pequena formação tenha ajudado a você a entender o grandioso significado de ser um Servo de Nossa Senhora !

Abraços !

http://andersonrcccaratinga.blogspot.com.br/2013/11/explicacao-biblica-do-oficio-de-nossa.html