Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2013

Mãe, não permitais que o fogo se apague!

Por isso, Mãe, nós vos pedimos: – Não permitais que esse fogo se apague. Livrai-nos do desleixo espiritual, da moleza consentida, da displicência nas coisas de Deus, da piedade formal e do dever rotineiro, da indiferença para com o próximo, da conivência disfarçada com as tentações, do desejo mascarado de tirar uma lasquinha de cada um dos sete pecados capitais. Mãe da divina Graça, curai as chagas abertas na alma pelo nosso egoísmo – "vento gelado" que apaga as chamas de Pentecostes –, e pelo nosso amor-próprio mesquinho, que se empenha em entronizar o "eu", com seus "gostos", "vontades" e "vaidades", no altar do coração onde só Deus deveria reinar. Livrai-nos de querer justificar a nossa negligência com mil desculpas tíbias e "razões sem razão". Fazei-nos compreender com luzes claras que a tibieza – para dizê-lo com palavras de São Paulo – contrista o Espírito Santo de Deus.

Francisco Faus A TIBIEZA E OS DONS DO ESPÍRITO SANTO

Oração a Nossa Senhora dos Flagelos

Ó Nossa Senhora libertadora dos flagelos, nós nos lançamos aos vossos pés com o coração cheio de amargura e de confiança no vosso auxílio. Somos pecadores sim, mas filhos vossos. Após termos deixado a casa do Pai, fomos conduzidos pela soberba ilusão de construir um mundo feliz sem Deus e contra Deus. O maligno inspirou ao homem este ímpio propósito e o homem o levou adiante com blasfêmias constante. Mas agora, este mundo, distante de Deus e cheio pecados cai sobre nós e nos esmaga. Não temos a coragem de nos apresentarmos diante de Deus, que com nossas ingratidões o abandonamos e o seu amor desprezamos, rejeitando assim a sua misericórdia. Por isso, recorremos a vós, nossa Mãe terníssima, Advogada nossa, com a consciência de termos pecado contra o céu e contra a terra, e com firme propósito de nos afastarmos do mal, para encontrarmos na oração e na penitência o caminho da conversão que conduz a Deus.
Liberta-nos, por isso, ó segura esperança dos Cristãos, liberta-nos de todo flagelo, …

Fogo eu vim lançar sobre a terra...

No Antigo Testamento o fogo simboliza a palavra de Deus pronunciada pelo profeta. Mas simboliza também o juízo divino que purifica o seu povo, passando no meio dele.
Assim é a palavra de Jesus: Ele constrói, mas ao mesmo tempo destrói tudo aquilo que não tem consistência, aquilo que deve cair, aquilo que é vaidade; e deixa em pé somente a verdade.
João Batista tinha dito a respeito de Jesus: "Ele vos batizará com o Espírito Santo e com o fogo" (Lc 3,16),
prenunciando o batismo cristão, inaugurado no dia de Pentecostes com a efusão do Espírito Santo e a aparição de línguas de fogo (cf At 2,3).
Portanto, é esta a missão de Jesus: lançar o fogo sobre a terra, trazer o Espírito Santo com a sua força renovadora e purificadora.

"Fogo eu vim lançar sobra a terra, e como gostaria que já estivesse aceso"

Jesus nos doa o Espírito. Mas de que modo age o Espírito Santo?
Ele age derramando em nós o amor, aquele amor que, conforme seu desejo, devemos manter aceso em nossos corações.
E c…

Somente ele sabe o que é melhor!

Nossa vida muitas vezes se encontra em rota de colisão com surpresas nem sempre agradáveis. Estamos em queda livre rumo ao inesperado ou ainda ao esperado. Muitas vezes sabemos onde precisamos melhorar, onde precisamos investir mais tempo, mais atenção, mais carinho ou amor.
Somos omissos ao sermos questionados o porque dos conflitos familiares, do insucesso profissional, do fracasso particular e da coleção de derrotas. Não temos vigiado da maneira como convém vigiar para que quando procelas aparecerem estejamos pelo menos estruturados e alicerçados em Jesus Cristo para suportar a batalha. O tempo de quaresma nos traz uma maneira dinâmica de viver a vida que deveria ser vivido sempre, durante todo o ano. Esse tempo nos convida a refletir como anda nossos pecados, se realmente nos arrependemos deles e aí sim fazer uma excelente confissão. Ao fazer uma análise detalhada da nossa conduta de vida nos damos a chance de identificar possíveis erros que nos afastam de viver em plenitude com a …

Deus conhecido, porém mal vivido!

Atualmente existe diversos meios pelo qual a palavra de Deus é anunciada, o poder da mídia e os veículos de comunicação tem uma habilidade "digital" incrível de em pouquíssimo tempo levar a notícia de qualquer lugar para qualquer lugar. Acontece diariamente vários fatos em que basta apenas acessar a internet para ficar informado.
            Ainda assim, em meio a toda essa parafernalha será que o Evangelho está sendo bem divulgado, está chegando onde precisa chegar? Acredito que sim em ambas situações, porém existe também muita coisa podre e contaminada sendo divulgada, existe um Deus de várias facetas sendo levado a todos os lugares também. Precisamos agir com a sabedoria do alto para melhor utilizar o que temos em mãos a favor do bem comum a todos. É importante também não deixarmos nos envolver por essas parafernalhas a ponto de esquecer de viver o que Ele nos pede. Precisamos ter posturas diferentes dos que estão no mundo sem rumo certo, precisamos ter mais desprendimento…

Oração das Mães

Senhor, fazei que eu me lembre mais das minhas responsabilidades do que dos meus privilégios. Que eu saiba amar meus filhos sem intenção alguma de possuí-los. Que eu conquiste o respeito dos meus filhos em lugar de exigi-lo. Que eu seja compassiva e compreensiva ante os defeitos deles, sendo forte também para corrigi-los, não tendo nunca amor de "vista grossa", ou triste falso amor que sabe apenas fazer todas as vontades das crianças. Que eu tende projetar no coração de meus filhos a vossa imagem de Pai e que a minha imagem de mãe seja um reflexo de vossa imagem de Pai. Que eu os faça crescer, estes meus filhos, bem mais por dentro do que por fora. Que eu saiba dialogar bem mais do que ensinar. Que a fertilidade do meu ventre não seja maior do que a sublime fecundidade da minha alma de mãe.  E que esta alma de mãe seja uma cópia do vosso grande coração de Pai.
Texto: Héber Salvador de Lima

A espiritualidade de Santa Catarina de Siena

Introdução
Falar acerca da espiritualidade de Santa Catarina de Siena é, em meu entender, procurar de algum modo uma aproximação à sua mundividência, marcada inelutavelmente por alguns referenciais que estruturam a sua obra, porque estruturaram a sua existência, onde o amor ao próximo marcado pela mendicância e o amor a Deus se afirmam como traves mestras do seu modo de pensar.
Espiritualidade porque se trata de pôr em evidência os traços do seu pensamento que possibilitam a elevação da alma, a sua espiritualização, com vista a uma progressiva perfeição. Tal itinerário, concretizado mediante o caminhar de virtude em virtude, abrindo-se ao desejo infinito de Deus, em que Cristo emerge como Modelo histórico e transhistórico, porque é sinal do cruzar do humano e do divino. Com efeito, como nos diz Santa Catarina de Siena, o homem foi criado como imago Dei e recriado como imago Christi.
Ora, para dar o assentimento a esta realidade, as virtudes, enquanto padrões de excelência espiritual, per…

Consagração ao Anjo da Guarda

Santo Anjo da Guarda, que me foi concedido, desde o início de minha vida, como meu protetor e companheiro, quero e (nome), pobre pecador, consagrar-me hoje a vós, na presença do meu Senhor e Deus, de Maria, minha Mãe Celestial, e de todos os anjos e santos. Quero hoje vincular-me a vós para de vós nunca mais me separar. Nesta minha íntima união convosco, prometo ser sempre fiel e obediente ao meu Senhor e Deus e á Santa Igreja. Prometo confessar sempre Maria como minha Rainha e Mãe e fazer da sua vida o modelo da minha. Prometo confessar a minha fé em vós, meu santo protetor, e promover zelosamente a devoção aos santos como sendo, de maneira especial, a proteção e o auxílio para estes dias de luta espiritual pelo Reino de Deus. Peço-vos, Santo Anjo do Senhor, toda a força do amor divino, para que eu seja por ele inflamado; peço-vos que esta minha união convosco seja para mim escudo protetor contra todos os ataques do inimigo. Peço-vos, enfim, Santo Anjo da Guarda, a graça da humildade da Sa…

Que significa ter compaixão?

No seu sentido primigênio e exato, com-padecer (de onde vem compaixão) significacondoer-se, padecer pela dor de outro, sentir como coisa própria a pena e o sofrimento alheios, e assumi-los como se fossem nossos. Talvez esteja aí o cerne da compaixão: nesse assumir como próprio o que é de outro, quer seja uma limitação, quer uma necessidade, uma carência, um extravio ou uma miséria física, moral ou espiritual. “Dói-me o teu peito”, escrevia – com esse espírito – Mme. de Sevigné à sua filha. Poderíamos definir melhor essa compaixão que vemos luzir nos olhos de Cristo em Betânia, traduzida em lágrimas, como um amor sentido e vivido, que faz colocar o “outro” no mesmo lugar que o “eu”, isto é, que põe sinceramente o coração do outro no lugar do nosso próprio coração, e faz com que o nosso bata, se alegre, chore – chorai com os que choram, dizia São Paulo (Rom 12, 15) –, lute, se empenhe e se entregue ao ritmo do coração amado, de modo que a vida do outro seja também “vivida” por nós. É extr…

Alimente-se!

"Ser grato é reconhecer o amor de Deus em tudo o que Ele nos deu, e deu-nos tudo. Cada respiração é um dom do seu amor, cada momento de existência é uma graça, pois traz consigo graças imensas de Deus. A gratidão, portanto, nada considera como devido, nunca deixa de corresponder, a cada instante desperta para novas maravilhas e para o louvor da bondade de Deus." (Thomas Merton)
Uma semana feliz e abençoada!
Que a felicidade seja cumplice dos seus dias... Que a sua alegria seja a chave para abrir as portas onde tiveres de entrar... Que Deus seja sempre o centro de tudo em sua vida. Sem esforço, sem vitória
Sem esforço de nossa parte jamais atingiremos o alto da montanha. Não desanime no meio de estrada: siga á frente, porque os horizontes se tornarão amplos e maravilhosos á medida que for subindo. Mas não se iluda, pois só atingirá o cimo da montanha se estiver decidido a enfrentar o esforço da caminhada.
Carlos Torres Pastorino.
FONTE: Recebidos por e-mail

Aridez na oração

Existem algumas almas que gostariam de sempre ser consoladas na oração. Se acontece terem um pouco de aridez, logo querem etc.. Tudo isso é trapaça do demônio, que assim procura arruiná-las irremediavelmente. Sabemos que muitas almas se mantém na graça de Deus pela oração.
Hoje, porém, quero falar-lhes das fontes de onde pode nascer essa aridez. São três: o demônio, Deus, nós mesmos.
Vem do demônio quando fazemos [oração] perturbados, e quando dela nos erguemos igualmente perturbados. Que de-vemos fazer então? Rir-nos.
Se vem de nós porque, por exemplo, nos dissipamos em prosas e conversas, então devemos afastar etc..
Vem de Deus quando, ao ir para a oração não temos devoção sensível; a alma está amargurada, mas gostaria de estar quieta, totalmente unida com Deus; nesse caso temos de nos consolar.
Se tivéssemos sempre consolações, falando dos caminhos ordinários e da providência normal de Deus, não poderíamos chegar à perfeição. O dia é composto de dia e de noite; se fosse sempre dia ou se…

Oração do Papa Francisco a São José e São Miguel Arcanjo

São José guardai e concedei a paz a essa terra regada pelo sangue de São Pedro e dos primeiros mártires romanos; guardai e avivai a graça do Batismo naqueles que vivem e trabalha aqui; guardai e aumentai a fé dos peregrinos que aqui chegam de todos os lugares do mundo. A vós consagramos as fadigas e as alegrias de cada dia; a vós consagramos as expectativas e esperanças da igreja; a vós consagramos os pensamentos, os desejos e as obras: tudo se realize em nome do Senhor Jesus. Ó gloriosos Arcanjo São Miguel...velai sobre esta Cidade e sobre a sé Apostólica, coração e centro da catolicidade para que viva na fidelidade do Evangelho e no exercício da caridade heroica. Tornai-nos vitoriosos contra as tentações do poder, da riqueza e da sensualidade. Sede o baluarte contra cada maquinação que ameaça a serenidade da igreja; sede vós a sentinelados vossos pensamentos que liberta do assédio da mentalidade mundana; sede vós o condutor espiritual que nos sustenta no bom combate da fé. Fonte: Rád…

Da prova do verdadeiro amor

1. Jesus: Filho, não és ainda forte nem prudente no amor. - A alma: Por que, Senhor? - Jesus: Porque por qualquer contrariedade deixas o começado e com ânsia excessiva procuras a consolação. O homem forte no amor permanece firme nas tentações e não dá crédito às astuciosas sugestões do inimigo. Assim como lhe agrado na prosperidade, não lhe desagrado nas tribulações.
1. Quem ama discretamente não considera tanto a dádiva de quem ama, como o amor de quem dá. Atende mais à intenção que ao valor do dom, e a todas as dádivas estima menos que o Amado. Quem ama nobremente não repousa no dom, mas em mim acima de todos os dons. Nem tudo está perdido, se sentires, às vezes, menos devoção, a mim ou meus santos, do que desejaras. Aquele sentimento terno e doce que experimentas, às vezes, é efeito da graça presente, um como que antegosto da pátria celestial; nele não te deves firmar muito, porquanto vai e vem. Mas pelejar contra os maus movimentos do coração e desprezar as sugestões do demônio é …

Terço diante do Santíssimo

TERÇO DIANTE DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO  Nas contas grandes:            "Ó coração Eucarístico de Jesus, por aquela chama de amor na qual ardeste no momento solene, no qual vos deste a todos nós, na Santíssima Eucaristia, humildemente vos suplicamos que vos digneis livrar-nos incólumes de todo poder, laço, engano e malvadeza dos espíritos infernais. Amém!Nas contas pequenas:"Coração Eucarístico de Jesus, livrai-nos cada vez mais, das insídias de satanás". Final – "Jesus Ressuscitado, eu creio que está vivo diante dos meus olhos na Hóstia consagrada. Creio também, Jesus no Seu poder contra toda a espécie de mal, porque você venceu, pela Sua Morte e Ressurreição, o pecado e a morte. Seu preciosíssimo Sangue derramado na cruz está presente da Hóstia Santa. Eu creio Jesus, e clamo que este Sangue seja agora derramado sobre mim e sobre todos os meus familiares.Eu peço Senhor Jesus, que pelo Sangue libertador e salvífico, possamos nos livrar de toda opressão diabólica, que …

Oração II

Oração II
Ó Deus de minha alma! Eu vejo que quereis salvar-me por todos os meios. Meus pecados já me tinham perdido; eu me tinha condenado a mim mesma ao inferno; mas em vez de me enviardes a este lugar de tormentos, como eu merecia, me estendestes a vossa mão cheia de ternura, e não contente de me livrardes do inferno e do pecado, me tirastes, como por força, do meio dos perigos do mundo, para me colocar na vossa casa entre vossas esposas. Ó meu divino Esposo, eu espero ir para o céu, para lá cantar eternamente as grandes misericórdias que me fizestes.
Como seria feliz, se nunca vos tivesse ofendido, ó meu Jesus! Ajudai-me agora que muitos vos querem amar, e fazer todo o possível para vos agradar. Vós nada poupastes para obter o meu amor, é justo que eu faça tudo para vos ser agradável. Vós vos destes a mim sem reserva, eu me dou também toda a vós. Sendo minha alma eterna, a vós me quero unir eterna; sendo o amor o vínculo que une a vós, eu vos amo. Eu vos amo, meu Salvador; eu vos amo…

Fé e Verdade

Fé e verdade

23. Se não acreditardes, não compreendereis (cf. Is 7, 9): foi assim que a versão grega da Bíblia hebraica — a tradução dos Setenta, feita em Alexandria do Egipto — traduziu as palavras do profeta Isaías ao rei Acaz, fazendo aparecer 
como central, na fé, a questão do conhecimento da verdade. Entretanto, no texto hebraico, há uma leitura diferente; aqui o profeta diz ao rei: 
«Se não o acreditardes, não subsistireis». Existe aqui um jogo de palavras com duas formas do verbo ‘amàn: «acreditardes» (ta’aminu) e «subsistireis» (te’amenu). Apavorado com a força dos seus inimigos, o rei busca a segurança que lhe pode 
vir de uma aliança com o grande império da Assíria; mas o profeta convida-o a confiar apenas na verdadeira rocha que não vacila: o Deus de Israel. Uma vez que Deus é fiável, é razoável ter fé n’Ele, construir a própria segurança sobre a sua 
Palavra. Este é o Deus que Isaías chamará mais adiante, por duas vezes, o Deus-Amen, o «Deus fiel» (cf. Is 65, 16), fundamento in…

Ajudai, ó Mãe a nossa fé!

A Maria, Mãe da Igreja e Mãe da nossa fé, 
nos dirigimos, rezando-Lhe:
Ajudai, ó Mãe, a nossa fé.
Abri o nosso ouvido à Palavra, para reconhecermos a voz de Deus e a sua chamada.
Despertai em nós o desejo de seguir os seus 
passos, saindo da nossa terra e acolhendo a sua 
promessa.
Ajudai-nos a deixar-nos tocar pelo seu amor, 
para podermos tocá-Lo com a fé.
Ajudai-nos a confiar-nos plenamente a Ele, 
a crer no seu amor, sobretudo nos momentos de 
tribulação e cruz, quando a nossa fé é chamada a 
amadurecer.
Semeai, na nossa fé, a alegria do Ressuscitado.
Recordai-nos que quem crê nunca está sozinho.
Ensinai-nos a ver com os olhos de Jesus, 
para que Ele seja luz no nosso caminho. E que 
esta luz da fé cresça sempre em nós até chegar 82
aquele dia sem ocaso que é o próprio Cristo, vosso Filho, nosso Senhor.
Dado em Roma, junto de São Pedro, no 
dia 29 de Junho, solenidade dos Apóstolos São 
Pedro e São Paulo, do ano 2013, primeiro de 
Pontificado.

CARTA ENCÍCLICA
LUMEN FIDEI
DO SUMO PONTÍFICE
FRANCISCO
AOS BISP…