Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2013

Bons e maus pastores

Pai bondoso! A bondade e misericórdia divina dignaram-se revelar-me seus segredos, coisas que a língua humana não pode exprimir. E que ofuscam a inteligência. Minha capacidade de entender fica empobrecida e meu coração angustiado. A uma só voz clamam as minhas faculdades, desejosas de sair deste mundo imperfeito e ir para a meta final, na degustação da suma e eterna Trindade com os cidadãos do céu! Lá, rendem-se glórias e louvores a Deus, refugiem as virtudes, bem como o ardor e a caridade dos autênticos pastores e santos religiosos, que foram neste mundo lâmpadas autênticas no candelabro da santa Igreja, e iluminaram o mundo inteiro. Ó Pai, que diferença entre eles e os pastores de nosso dia! Sobre estes últimos lamentou-se Deus Pai, dizendo: “os pastores de hoje assemelham-se a mosquitos, afiei-os animais que despreocupados, pousam em alimentos doces, cheirosos, e logo depois saem e vão pôr-se em cima de objetos apodrecidos e asquerosos. Os ministros de hoje, postos a saborear a sua…

Sobre Santa Catarina de Siena

<iframe width="420" height="315" src="http://www.youtube.com/embed/_6wozJeJDtQ" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>


Santa Catarina de Sena - 29 de Abril

Neste dia, celebramos a vida de uma das mulheres que marcaram profundamente a história da Igreja: Santa Catarina de Sena. Reconhecida como Doutora da Igreja, era de uma enorme e pobre família de Sena, na Itália, onde nasceu em 1347.

Voltada à oração, ao silêncio e à penitência, não se consagrou em uma congregação, mas continuou, no seu cotidiano dos serviços domésticos, a servir a Cristo e Sua Igreja, já que tudo o que fazia, oferecia pela salvação das almas. Através de cartas às autoridades, embora analfabeta e de frágil constituição física, conseguia mover homens para a reconciliação e paz como um gigante.

Dotada de dons místicos, recebeu espiritual e realmente as chagas do Cristo; além de manter uma profunda comunhão com Deus Pai, por meio da qual teve origem sua obra: O Diálo…

De "Eva" para "Ave"

Por Frei Francisco Bezerra, OFMConv.
Hoje o Pai soberano enviou-nos o verdadeiro José «para rever os seus irmãos e os rebanhos» (Gn 37,14). Ele é seguramente aquele José amado por seu pai «mais que todos os seus irmãos» (v. 3). [...] É ele, mais amado que todos, mais sábio que todos, mais magnífico que todos; foi realmente ele que Deus Pai enviou hoje. [...] «Quem enviarei Eu, diz Deus Pai, e quem irá por Mim?» (Is 6,8) O Filho responde: «Eis que Eu mesmo cuidarei das Minhas ovelhas e Me interessarei por elas» (Ez 34,11). Vindo do mais alto dos céus, Ele dirige-Se «para o vale de Hebron» (Gn 37,14).
Adão tinha escalado a montanha do orgulho; o Filho de Deus desce para o vale da humildade. Encontra hoje um vale para onde descer. Onde está Ele? Não em ti, Eva, mãe da nossa infelicidade, não em ti [...], mas na bem-aventurada Maria, que é este vale de Hebron devido à sua humildade e por causa da sua força. [...] Ela é forte porque participa na força d'Aquele sobre o qual está escrito…

Sorrir diante do "fim do mundo"

Por Frei Francisco Bezerra, OFMConv.
A morte paira sobre nós a cada instante. Quase a podemos respirar. Muitos não se dão conta de que estamos sempre muito próximo do fim, que temos a morte por vizinha, íntima. Temem-se muitas coisas sem importância, ao mesmo tempo que se lida com a finitude como se ela fosse tão (im)possível quanto o premio máximo de uma qualquer lotaria nacional. Mas a morte é uma certeza, absoluta e pessoal. Nenhuma vida será devidamente vivida se o sujeito não sentir que este mundo, tal como é possível para nós agora, pode acabar... já.

Para compreendermos a nossa vida devemos olhar para o nosso passado, mas, se a queremos viver devemos também olhar para diante, talvez com um sorriso, para o amanhã, que será hoje, já daqui a pouco.
Por vezes, perdemo-nos em grandes análises sobre sequências hipotéticas de momentos do nosso passado, a nada, nem a ninguém, isso traz algo de bom, por várias ordens de razões: não altera o que aconteceu; não é sequer plausível que as seq…

Por que os bons sofrem?

São Maximiliano Maria Kolbe Anteontem, o senhor N.N. me pôs a seguinte pergunta: “Normalmente, os bons sofrem, enquanto que, com frequência, os maus levam vida larga. Onde está a justiça?”. “Deus é infinitamente justo, verdade?” “Sim, claro”. “De outro modo não seria Deus. Por conseguinte, Ele tem que recompensar toda obra boa e castigar toda obra má. Nenhuma obra, nenhuma palavra, nenhum pensamento escapará do seu juízo. Atualmente, existe no mundo uma só pessoa, ainda que seja a pior de todas, que nunca faça algo bom?”. “Claro que não”. “Pois bem, ao menos alguma vez cada um cumpre bem seu próprio dever, ou mostra compaixão para com o próximo, ou consegue realizar alguma outra coisa boa. Se este homem viveu tão mal que, depois de sua morte, merece o inferno, quando Deus o recompensará por aquele pouco de bem que fez?… Quando?” “No outro mundo”. “Ali, porém, o espera só o inferno”. “Então neste…” “Ademais, existe acaso uma só pessoa, mesmo que seja a melhor de todas, que não tenha feito algum ma…

EU não vos deixei órfãos!

Eu não vos deixei órfãos. A Minha Presença real
encontra-se na Santa Eucaristia. Comer a Minha
Carne e beber pela taça da Minha Paixão, é
deixar de-vos assimilar por Mim. Na Santa Missa, o
Sacerdote de Deus, pelas santas Palavras de seu Divino
Mestre, que ele mesmo pronuncia, assiste ao
maior Milagre vivo que se multiplica, em cada
minuto que passa, em todas as igrejas cristãs do
mundo inteiro. Noite e dia, a Bênção de Deus cobre
os Meus Santos Sacerdotes e os fiéis que participam
no Santo Sacrifício da Missa.
E mais ainda: a irradiação do Santíssimo Sacramento
que cobre a cidade ou aldeia em que se
encontra a igreja, fazendo beneficiar a comunidade
cristã, como aqueles que Me não conhecem ainda,
com o grande Amor de Deus que está sempre
Presente na Sua Igreja, para Glória de Deus e
Salvação do Mundo. Se os fiéis presentes na Santa
Missa pudessem compreender que no momento da
Consagração se produz uma tão maravilhosa mudança,
não deixariam nunca de estar presentes,

porque Deus tem necessidade de Seus filh…

Que todo o nosso cuidado devemos entregar a Deus

Jesus: Filho, deixa-me fazer contigo o que quero; eu sei o que te convém.
Tu pensas como homem, e julgas em muitas coisas consoante te persuade o afeto humano.
A alma: Senhor, verdade é o que dizeis. Maior é vossa solicitude por mim, que todo o cuidado que eu comigo possa ter. Está em grande perigo de cair quem não entrega a vós todos os seus cuidados. Fazei de mim, Senhor, tudo o que quiserdes, contanto que permaneça em vós, reta e rme, a
minha vontade. Pois não pode deixar de ser bom tudo o que zerdes de mim. Se quereis que esteja nas trevas, bendito sejais; e se quereis que esteja na luz, sede também bendito. Se quereis que esteja consolado, sede bendito, e se quereis que esteja tribulado, sede igualmente para sempre
bendito.
Jesus: Filho, assim deves pensar, se desejas andar comigo. Tão pronto
deves estar para sofrer como para gozar; para a pobreza e indigência, como para a riqueza e abundância.A alma: Por ti Senhor, sofrerei de bom grado tudo que quiserdes que
me sobrevenha. De vossa …

Dimensões da maternidade de Maria

Tem-se afirmado com muita freqüência que o Evangelho mariano por excelência é o de São Lucas. Nele, com efeito, encontramos a maior parte das informações que possuímos sobre a infância e a vida oculta de Cristo. No entanto, parece que não falta razão aos que, sem diminuírem em nada o valor ímpar das passagens marianas de São Lucas, pensam que é o Evangelho de São João que penetra com maior profundidade no mistério de Maria. No Evangelho de João, não encontramos nenhuma referência – a não ser muito indireta – às primeiras etapas da vida de Cristo. Após elevar-se, no prólogo, até às alturas da contemplação do mistério de Deus feito homem, João passa logo em seguida a narrar episódios da vida pública do Senhor. Que nos diz acerca de Maria? Se prestarmos atenção, perceberemos que as contadas referências que João faz à Virgem Santíssima não são, primordialmente, narrações de passagens da “vida de Maria”. João focaliza Maria apenas em alguns momentos de grande significação em que Ela está pres…

Não subam sem que Deus os faça subir!

Pois, isto que digo - que não subam sem que Deus os faça subir - é linguagem de espírito; entender-me-á quem tiver alguma experiência - que eu não o sei dizer - se, tal como o digo, não se
entende. Na mística teologia de que comecei a falar, deixa de trabalhar o entendimento porque Deus o suspende, como depois mais hei-de declarar, se o souber e Ele me der para isto o Seu favor.
Presumir ou pensar de o suspendermos nós, é o que eu digo que não se faça, nem se deixe de discorrer com ele porque ficaremos numa pasmaceira e frios e não faremos uma nem outra coisa.
Quando o Senhor suspende o entendimento e o faz parar, dá-lhe com que se espante e se ocupe e, sem discorrer, entenda mais no espaço dum Credo do que nós podemos entender com todas as
nossas diligências da terra em muitos anos. Mas ocuparmos nós as potências da alma e pensarmos fazê-las estar quietas, é desatino.
E torno a dizer, ainda que não se entenda: não é de grande humildade. Embora não haja culpa, pena sim que haverá, pois ser…

Imagem da dor

Mas quem poderá explicar se a recordação se faz por meio de imagens ou não?
Por exemplo: se digo pedra, ou digo sol, sem que tais objetos estejam presentes a meus sentidos, certamente tenho suas imagens na memória, à minha disposição.
Evoco uma dor do corpo, que está ausente de mim, já que nada me dói. Contudo, se a imagem da dor não estivesse em minha memória, não saberia o que dizia, e ao raciocinar não a distinguiria do prazer.
Falo de saúde do corpo, estando são; neste caso, está em mim o próprio objeto. No entanto, se sua imagem não estivesse em minha memória, de modo algum lembraria o significado dessa palavra. Os doentes, ouvindo falar de saúde, não saberiam do que se trata, não fosse o poder da memória a conservar a imagem da ausência da realidade.
Falo dos números com que calculamos, e eles se apresentam na memória, não suas imagens, mas os próprios números.
Evoco a imagem do sol, e esta se apresenta à minha memória; e não evoco a imagem de uma imagem, mas a própria imagem, dispon…

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DESATADORA DOS NÓS

Virgem Maria, Mãe do belo amor, Mãe que jamais deixa de vir em socorro a um filho aflito, Mãe cujas mãos não param nunca de servir seus amados filhos, pois são movidas pelo amor divino e a imensa misericórdia que existem em teu coração, volta o teu olhar compassivo sobre mim e vê o emaranhado de nós que há em minha vida. Tu bem conheces o meu desespero, a minha dor e o quanto estou amarrado por causa destes nós. Maria, Mãe que Deus encarregou de desatar os nós da vida dos seus filhos, confio hoje a fita da minha vida em tuas mãos. Ninguém, nem mesmo o maligno poderá tirá-la do teu precioso amparo. Em tuas mãos não há nó que não poderá ser desfeito. Mãe poderosa, por tua graça e teu poder intercessor junto a Teu Filho e Meu Libertador, Jesus, recebe hoje em tuas mãos este nó......... Peço-te que o desates para a glória de Deus, e por todo o sempre. Vós sois a minha esperança. Ó Senhora minha, sois a minha única consolação dada por Deus, a fortaleza das minhas débeis forças, a riqueza das minhas misérias, a liberdade,

Ato de Fé e Adoração

Creio, oh Jesus, com minha mais viva fé, que estais
realmente presente, aqui, diante de mim, sob as espécies
Eucarísticas; Vós, o Verbo eterno do Pai, gerado
desde todos os séculos e encarnado nas entranhas da
Virgem Mãe, Jesus Cristo Redentor e Rei. Creio, realmente,
que estais presente na verdade inefável de
Vossa Divindade e de Vossa Humanidade.
Jesus, sois o mesmo de Belém, o divino Menino que
aceitou por mim o aniquilamento, a pobreza e a perseguição.
Sois o Jesus de Nazaré, que por meu amor
abraçou o ocultamento, as fadigas e a obediência. Sois
o Divino Mestre, aquele que veio para ensinar-me as
doces verdades da fé, trazendo o grande mandamento
do amor: Vosso Mandamento. Sois o Salvador Misericordioso,
que Vos inclinais sobre todas as minhas
misérias com infinita compreensão e comovedora bondade,
sempre pronto a perdoar, a curar, a renovar.
Sois a Vítima Santa, imolada para a glória do Pai e
pelo bem de todas as almas. Sois o Jesus que por mim
suou sangue no Horto do Getsêmani; sois quem por
mim s…

Sobre a Oração

Daniel 6 v11: “Ouvindo essa notícia, Daniel entrou em sua casa, a qual tinha no quarto de cima janelas que davam para o lado de Jerusalém. Três vezes ao dia, ajoelhado, como antes, continuou a orar e a louvar a Deus.”
A vida de Daniel é um exemplo para nós de comprometimento com a oração independente de qualquer circunstância.
A oração na origem da palavra corresponde a uma fala, discurso, sentença ou elocução, mas no sentido religioso é uma expressão da alma humana com o Divino.Vamos entender a oração como um caminho que nos leva até a presença de Deus, uma relação viva e pessoal com o Deus vivo e verdadeiro, um momento onde falamos com Ele e ouvimos sua voz através do Espírito Santo, um lugar de profunda intimidade.
Devemos dedicar um tempo do nosso dia a oração, sem ela não há como estar perto de Deus, as vezes com o excesso de compromissos como trabalho, escola, família, e até com o serviço na casa de Deus, esquecemos de nos colocar em oração e perdemos a comunhão com Deus sem perceb…

Ó morte onde está tua vitória?

Ó morte, onde está tua vitória? Cristo ressurgiu, honra e glória! Não temos medo de nada Cristo ressuscitou! A morte foi derrotada Cristo ressuscitou! As trevas foram vencidas Cristo ressuscitou! Cadeias foram rompidas Cristo ressuscitou! Surgiu a grande esperança! Cristo ressuscitou! Razão de nossa confiança! Cristo ressuscitou! Justiça, paz e verdade! Cristo ressuscitou! Constroem a fraternidade. Cristo ressuscitou! Na dor nós temos alívio Cristo ressuscitou! Conosco faz seu convívio! Cristo ressuscitou!
Canto da comunhão (CD: Liturgia XV, faixa 5)

Como se vestir para ir a santa missa?

Como se vestir para ir à Santa Missa? Muitos hoje se perguntam qual é a melhor forma de se vestirem para participar do Santo Sacrifício da Missa. Alguns procuram responder à estes afirmando que "tanto faz, pois o que importa é o coração". Mas o que dizem os documentos oficiais da nossa Santa Mãe Igreja à respeito disso? O Catecismo da Igreja Católica (n. 1387) afirma, sobre o momento da Sagrada Comunhão: "A atitude corporal - gestos, roupa - há de traduzir o respeito, a solenidade, a alegria deste momento em que Cristo se torna nosso hóspede." Para compreender o porquê o Catecismo afirma isto à respeito das vestes, é importante compreender o que é a Santa Missa: ela é a renovação do Sacrifício de Nosso Senhor Jesus Cristo, que sendo verdadeiro Deus e verdadeiro homem, pagou pelos nossos pecados na cruz. Tal Sacrifício se torna presente na Santa Missa no momento em que o pão e vinho tornam-se verdadeiramente o Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor (Cate…

Se você quer ser respeitada, respeite-se

http://materdei1.blogspot.com.br/2012/01/se-voce-quer-ser-respeitada-respeite-se.html Seja uma mulher decente, não se vista, dê olhares ou se comporte como uma
v.... para depois não vir com chavões prontos dizendo que "todos os homens te tratam como um objeto". Não se pode cobrar respeito quando não há nem o respeito próprio.


Não provoque. A psiques masculina e feminina são diferentes, não é questão de tara, mas algo natural da constituição física e psicológica dos dois, uma situação que para mulher é normal para um homem pode ser atrativa.

Usando uma comparação - um tanto grosseira, mas muito válida - que li certa vez, poderíamos dizer que a mulher "esquenta" como um ferro de passar roupas, aos poucos, enquanto que o homem poderíamos comparar a uma lâmpada que se acende ao comando automático do interruptor. Não provoque a libido de um homem, a maioria das situações em que há falta de respeito – principalmente com palavras - a explosão começou com um estopim aceso…

Sentido teológico da virgindade de Maria

Desde a perspectiva neotestamentária a virgindade comporta a entrega total da pessoa, alma e corpo, mente e coração a Jesus Cristo. É um dom dado por Deus, não imposto, que supõe uma chamada e uma eleição prévia, que consagra a pessoa ao serviço de Deus. Esta doação completa da pessoa traz consigo os seguintes aspectos: *Virgindade do corpo : a doação afeta a corporalidade. Esta integridade inviolada é elemento material da virgindade. Tal integridade é essencial e imprescindível ao fato mesmo da virgindade.*Virgindade da alma: há uma consciente e livre decisão de pertencer exclusivamente a Deus e por para longe tudo aquilo que atente contra a castidade perfeita. Pressupõe não somente a integridade total da mulher – como mera realidade biológica -, mas a vontade de conservar sempre tal integridade. Há uma firme e irrevogável vontade de consagrar aDeus sua virgindade. Esta entrega do coração indiviso constitui o elemento formal e intencional da virgindade. Tem-se por motivo uma razão sobren…

A maternidade divina na Sagrada Escritura.

Na Sagrada Escritura não se afirma explicita e formalmente que Santa Maria é a Mãe de Deus, Theotokos ou Deigenitrix. Ela é chamada mãe de Jesus ou mãe do Senhor. Ao mesmo tempo, se diz que Jesus é o Filho de Deus, o Verbo Eterno do Pai. Disto infere-se que Santa Maria deve ser venerada verdadeira e propriamente com o título de Theotokos , de Mãe de Deus, pois seu Filho é o Logos, Unigênito do Paie, portanto, Deus verdadeiro.

Lc 1, 35 Filho de Deus que nasceu de Maria “Respondeu-lhe o anjo: O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus.” *Trata-se aqui de uma autêntica maternidade que tem sua origem em uma intervenção extraordinária de Deus; *A esta maternidade Maria contribui com sua aceitação consciente e livre. Trata-se de um consentimento que procede da fé, da caridade e da obediência, implicando assim a santidade pessoal de Santa Maria e sua entrega à obra da Redenção. Est…

Oração para obter um filial amor a Maria

Ó Rainha, que, por vossa amabilidade e por favores, prendeis os corações de vossos servos, arrebate também meu coração que vos deseja amar ardentemente. Ó Mãe santíssima, pela pureza, santidade e beleza de vossa alma movestes o próprio Deus a amar-vos e a descer do céu a vosso seio virginal; e eu deveria viver sem vos amar? Não, dir-vos-ei com São João Berchmans, vosso dileto filho: Não descansarei enquanto não tiver alcançado um amor terno e filial para com minha Mãe Maria. Não descansarei enquanto não tiver alcançado um amor, mas um amor constante e ardente para convosco, terna Mãe, que tão ternamente me amastes quando eu com ingratidão vos voltava as costas. Que seria de mim, ó Maria, se me não tivésseis amado e tão misericordiosa não tivésseis sido para mim? Já que me amastes quando eu vos não amava, quanto mais não posso esperar de vossa bondade agora que vos amo! Sim boa Mãe, amo-vos e quisera ter língua que vos louvasse por mil outras, para anunciar a todos os homens vossa grand…