sexta-feira, 30 de novembro de 2012

"MARIA NO DESÍGNIO DE DEUS"



1. Foi pela Santíssima Virgem Maria que Jesus Cristo veio
ao mundo, e é também por Ela que deve reinar no mundo.


A Humildade de Maria
2. Durante a vida, Maria permaneceu muito oculta. É por
isso que o Espírito Santo e a Igreja lhe chamam Alma Mater,
Mãe escondida e secreta. A sua humildade foi tão profunda,
que não teve na Terra atrativo mais poderoso nem mais contínuo
que o de se esconder de si mesma e de toda criatura, para
que só Deus a conhecesse.


3. A fim de atender aos pedidos que Ela lhe fez para que
a ocultasse, empobrecesse e humilhasse, aprouve a Deus
ocultá-la na sua conceição e nascimento, na sua vida, mistérios,
ressurreição e assunção, aos olhos de quase toda criatura
humana. Seus próprios pais não a conheciam, e os anjos perguntavam
muitas vezes entre si: “Quem é esta?” (Ct 8, 5),
porque o Altíssimo lha escondia ou, se alguma coisa lhes revelava
a seu respeito, infinitamente mais lhes ocultava.


4. Deus Pai consentiu em que Ela não fizesse milagres
em vida, pelo menos manifestos, embora lhe tivesse dado
poder para isso. Deus Filho permitiu que quase não falasse,
embora tendo-lhe comunicado a sua sabedoria. Deus Espírito
Santo deixou que os Seus Apóstolos e Evangelistas falassem
muito pouco sobre Ela, apenas o necessário para dar a conhecer
Jesus Cristo, apesar de Ela ser a sua esposa fiel.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

"A SANTA DOS MÚSICOS"

Hoje celebramos a santidade da virgem que foi exaltada como exemplo perfeitíssimo de mulher cristã, pois em tudo glorificou a Jesus. Santa Cecília é uma das mártires mais veneradas durante a Idade Média, tanto assim que no século V uma Basílica foi construída em seu nome. Embora se trate da mesma pessoa, na prática fala-se de duas santas Cecílias: a da história e a da lenda. A Cecília histórica é uma senhora romana que deu uma casa e um terreno aos cristãos dos primeiros séculos. A casa transformou-se em igreja que se chamou mais tarde Santa Cecília no Trastévere; o terreno tornou-se cemitério de São Calisto, onde foi enterrada a doadora, perto da cripta fúnebre dos Papas. No século VI, quando os peregrinos começaram a perguntar quem era essa Cecília cujo túmulo e cuja inscrição se encontravam em tão honrosa companhia, para satisfazer a curiosidade deles, foi então publicada uma Paixão, que deu origem à Cecília lendária; esta foi sem demora colocada na categoria das mártires mais ilustres. Segundo o relato da sua Paixão Cecília tinha sido uma bela cristã da mais alta nobreza romana que, segundo o costume, foi prometida pelos pais em casamento a um nobre jovem chamado Valeriano. Aconteceu que, no dia das núpcias, a jovem noiva, em meio aos hinos de pureza que cantava no íntimo do coração, partilhou com o marido, com transparência, o fato de ter consagrado sua virgindade a Cristo e que um Anjo guardava sua decisão. Valeriano, que até então era pagão, a respeitou, mas disse que somente acreditaria se contemplasse o Anjo. Desse desafio Cecília conseguiu a conversão do esposo que foi apresentado ao Papa Urbano, sendo então preparado e batizado, juntamente com um irmão de sangue de nome Tibúrcio. Depois de batizado, o jovem, agora cristão, contemplou o Anjo, que possuía duas coroas (símbolo do martírio) nas mãos. O Anjo colocou uma coroa sobre a cabeça de Cecília e outra sobre a de Valeriano, o que significava um sinal, pois primeiro morreu Valeriano e seu irmão por causa da fé abraçada e logo depois Santa Cecília sofreu o martírio, após ter sido presa ao sepultar Valeriano e Tibúrcio na sua vila da Via Ápia. Colocada perante a alternativa de sacrificar aos deuses ou morrer, escolheu a morte. Ao prefeito Almáquio, que lembrava Cecília que tinha sobre ela direito de vida ou de morte, respondeu: "É falso, porque podes dar-me a morte, mas não me podes dar a vida". Almáquio condenou-a a morrer asfixiada; como ela sobreviveu a esse suplício, mandou cortar-lhe a cabeça. Nas Atas de Santa Cecília lê-se esta frase: "Enquanto ressoavam os concertos profanos das suas núpcias, Cecília cantava no seu coração um hino de amor a Jesus, seu verdadeiro esposo". Estas palavras, lidas um tanto por alto, fizeram acreditar no talento musical de Santa Cecília e valeram-lhe o ser padroeira dos músicos. Hoje essa grande mártir e padroeira dos músicos canta louvores ao Senhor no céu. Santa Cecília, rogai por nós! cancaonova.com

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

"NO MEIO DA ANGUSTIA"

 
1 [De Davi.] Eu te dou graças, Senhor, de todo coração: pois ouviste as palavras da minha
boca. A ti contarei diante dos anjos,
2 e prostrar-me diante do teu santo templo. Celebro teu nome pela tua bondade e pela tua fidelidade: pois tua promessa supera toda fama.
3 Quando te invoquei, me respondeste, aumentaste em mim a força.
4 Senhor, todos os reis da terra te louvarão quando ouvirem as palavras da tua boca.
5 Cantarão sobre os caminhos do Senhor: “Grande é a glória do Senhor!”
6 Excelso é o Senhor e olha para o humilde, mas conhece o soberbo de longe.
7 Se ando no meio da angústia, tu me conservas a vida; contra a ira dos meus inimigos estendes a mão e tua mão direita me salva.
8 O Senhor completará para mim a sua obra. Senhor, tua bondade dura para sempre: não abandones a obra de tuas mãos.

Salmo 137 Bíblia da CNBB

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

"São Roque e Companheiros"


"ESCUTAR, FALAR E FAZER"



 Sabei, meus caríssimos irmãos, que cada um deve ser pronto para ouvir, mas lento para
falar e lento para se irritar. Pois aquele que se encoleriza não é capaz de realizar a justiça
de Deus. Por esta razão, rejeitai toda impureza e todos os excessos do mal, mas recebei
com mansidão a Palavra que em vós foi implantada, e que é capaz de salvar-vos. Todavia,
sede praticantes da Palavra, e não meros ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. Com
efeito, aquele que ouve a Palavra e não a põe em prática é semelhante a alguém que observa o
seu rosto no espelho: apenas se observou, sai e logo esquece como era a sua aparência.
Aquele, porém, que se debruça sobre a Lei perfeita, que é a da liberdade e nela persevera, não
como um ouvinte distraído, mas praticando o que ela ordena, esse há de ser feliz naquilo que
faz. Se alguém julga ser religioso, mas não refreia a sua língua, engana-se a si mesmo: a
sua religiosidade é vazia. Religião pura e sem mancha diante do Deus e Pai é esta: assistir
os órfãos e as viúvas em suas dificuldades e guardar-se livre da corrupção do mundo.

Carta de Tiago 1, 19-27

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

"ERROS DA EQUIPE DA LITURGIA"




1. Deixar tudo para última hora;
2. Não ensaiar as leituras com antecedência;
3. Ler tudo do folheto;
4. Rezar sem convicção;
5. Improvisar ao máximo;
6. Ler por ler;
7. Quebrar o ritmo da celebração;
8. Fazer tudo de modo maquinal;
9. Celebrar apenas para cumprir obrigação;
10. Tirar todo o mistério;
11. Reduzir a celebração a uma solenidade;
12. Reduzir a celebração a um cerimônia;
13. Fazer bastante barulho antes da celebração;
14. Os músicos formarem um grupinho à parte;
15. Escolher músicas que o povo não conhece;
16. O coral cantar todas as canções;
17. Volume dos instrumentos acima do volume das vozes;
18. Tossir ao microfone;
19. Usar trajes que chamem muito a atenção;
20. Permitir que aconteça microfonia;
21. Afinar os instrumentos cinco minutos antes da missa;
22. Escolher os cantos durante a missa;
23. Todos mexerem no aparelho de som;
24. Ler bem rápido;
25. Evitar os momentos de silêncio;
26. Nunca explicar os sinais, gestos e palavras;
27. Fazer comentários muito demorados;
28. Não pronunciar as últimas sílabas;
29. Fazer os gestos de qualquer jeito;
30. Quando o povo está de pé, prolongar demais a celebração;
31. Cantar tudo o que for possível;
32. Cochichar no altar;
33. Não dizer ao padre que o "Santo" será cantado;
34. Ensaiar dez músicas novas antes da missa;
35. Fazer do casamento apenas um ato social;
36. Colocar letras religiosas em música populares;
37. Gritar ao microfone para incentivar o povo a cantar;
38. Repetir várias vezes o mesmo aviso;
39. Usar a prece dos fiéis para dar lições de moral;
40. Não se preocupar com a preparação do ambiente;
41. Colocar cantos novos a cada celebração;
42. Não ler o Evangelho antes da missa;
43. Não gastar tempo para aprender mais sobre liturgia;
44. Ignorar a realidade da assembléia;
45. Não organizar a Pastoral Litúrgica na paróquia;
46. Se o padre não pode vir, não acontece celebração;
47. Condenar todo tipo de expressão corporal;
48. Uma pessoa monopolizar todos os ministérios;
49. Ser sempre contrário à opinião do padre;
50. Repetir a cada dia: NA LITURGIA, DE QUALQUER JEITO
ESTÁ BOM.

Filhos Espirituais de Pe. Pio

"DA UTILIDADE DAS ADVERSIDADES"



1. Bom é passarmos algumas vezes por aflições e contrariedades, porque freqüentemente fazem o homem refletir, lembrando-lhe que vive no desterro e, portanto, não deve pôr sua esperança em coisas alguma do mundo. Bom é encontrarmos às vezes contradições, e que de nós façam conceito mau ou pouco favorável, ainda quando nossas obras e intenções sejam boas. Isto ordinariamente nos conduz à humildade e nos preserva da vanglória. Porque, então, mais depressa recorremos ao testemunho interior de Deus, quando de fora somos vilipendiados e desacreditados pelos homens.
2. Por isso, devia o homem firmar-se de tal modo em Deus, que lhe não fosse mais necessário mendigar consolações às criaturas. Assim que o homem de boa vontade está atribulado ou tentado, ou molestado por maus pensamentos, sente logo melhor a necessidade que tem de Deus, sem o qual não pode fazer bem algum. Então se entristece, geme e chora pelas misérias que padece. Então causa-lhe tédio viver mais tempo, e deseja que venha a morte livrá-lo do corpo e unilo a Cristo. Então compreende também que neste mundo não pode haver perfeita segurança nem paz completa.

Imitação de Cristo

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

"SANTO ALBERTO MAGNO"

Santo Alberto Magno - 15 de Novembro Santo Alberto Magno Celebramos neste dia a santidade de um grande santo da nossa Igreja, o qual foi digno de ser intitulado de Magno (Grande). Nascido na Alemanha em 1206, numa família militar que desejava para Alberto a carreira militar ou administrativa. Soldado do Senhor e administrador do Reino de Deus, devotíssimo da Virgem Maria, Santo Alberto optou pelos desejos do coração de Deus, por isso depois de estudar ciências naturais em Pádua e Paris entrou na família Dominicana em 1223, a fim de mergulhar nos estudos, santidade e apostolado. Como consequência da sua crescente adesão ao Reino, foram aumentando os trabalhos na "vinha do Senhor", por isso na Ordem Religiosa foi superior provincial e mais tarde, nomeado pelo Papa, Bispo de Ratisbona, num tempo em que somente um santo e sábio poderia estabelecer a paz entre os povos e cidades, como de fato aconteceu. Santo Alberto Magno era um apaixonado e vocacionado ao magistério (teve como discípulo São Tomás de Aquino); foi dispensado do Episcopado, para na humildade e pobreza continuar lecionando, pregando e pesquisando e dominando com tranquilidade os assuntos sobre mecânica, zoologia, botânica, metereologia, agricultura, física, tecelagem, navegação e outras áreas do conhecimento, os quais inseriu no seu caminho de santidade: "Minha intenção última, escrevia, está na ciência de Deus". Suas obras escritas encheram 38 grossos volumes e com o testemunho impregnou toda a Igreja de santidade e exemplo de quem soube viver com equilíbrio e graça a fé que não contradiz a razão. Entrou no Céu em 1280, proclamado Doutor da Igreja e Patrono dos cultores das ciências naturais. Santo Alberto Magno, rogai por nós! http://www.cancaonova.com/portal/canais/liturgia/santo/index.php?&dia=15&... Categoria: Sem fins lucrativos/ativismo Licença: Licença padrão do YouTube

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

"OBJETOS LITÚRGICOS USADOS NA MISSA"


ALFAIAS: Designam todos os objetos utilizados no culto, como por exemplo, os
paramentos litúrgicos;
• ALIANÇA: Anel utilizado pelos noivos para significar seu compromisso de amor
selado no matrimônio;
• ANDOR: Suporte de madeira, enfeitado com flores. Utilizados para levar os
santos nas procissões;
• ASPERGES: Utilizado para aspergir o povo com água-benta. Também conhecido
pelos nomes de aspergil ou aspersório;
• BACIA: Usada como jarro para as purificações litúrgicas;
• BÁCULO: Bastão utilizado pelos bispos. Significa que ele está em lugar do Cristo
Pastor;
• BATISTÉRIO: O mesmo que pia batismal. É onde acontecem os batizados;
• BURSA: Bolsa quadrangular para colocar o corporal;
• CALDEIRINHA: Vasilha de água-benta;
• CAMPAINHA: Sininhos tocados pelo acólito no momento da consagração;
• CASTIÇAIS: Suportes para as velas;
• CADEIRA DO CELEBRANTE: Cadeira no centro do presbitério que manifesta a
função de presidir o culto;
• CÍRIO PASCAL: Uma vela grande onde se pode ler ALFA e ÔMEGA (Cristo:
começo e fim) e o ano em curso. tem grãos de incenso que representam as cinco
chagas de Cristo. Usado na Vigília Pascal, durante o Tempo Pascal, e durante o
ano nos batizados. Simboliza o Cristo, luz do mundo;
• COLHERINHA: Usada para colocar a gota de água no vinho e para colocar o
incenso no turíbulo;
• CONOPEU: Cortina colocada na frente do sacrário;
• CREDÊNCIA: Mesinha ao lado do altar, utilizada para colocar os objetos do
culto;
• CRUZ PROCESSIONAL: Cruz com um cabo maior utilizada nas procissões;
• CRUZ PEITORAL: Crucifixo dos bispos;
• ESCULTURAS: Existem nas Igrejas desde os primeiros séculos. Sua única
finalidade litúrgica é ajudar a mergulhar nos mistérios da vida de Cristo. O
mesmo se pode dizer com relação às pinturas.
• GENUFLEXÓRIO: Faz parte dos bancos da Igreja. Sua única finalidade é ajudar
o povo na hora de ajoelhar-se.
• HÓSTIA: Pão Eucarístico. A palavra significa "vítima que será" sacrificada.
• HÓSTIA GRANDE: É utilizada pelo celebrante. É maior apenas por uma questão
de prática. Para que todos possam vê-la na hora da elevação, após a
consagração;
• JARRO: Usado durante a purificação
• LAMPARINA: É a lâmpada do Santíssimo;
• LAVATÓRIO: Pia da Sacristia. Nela há toalha e sabonete para que o sacerdote
possa lavar as mãos antes e depois da celebração.;
• LIVROS LITÚRGICOS: Todos os livros que auxiliam na liturgia: lecionário,
missal, rituais, pontifical, gradual, antífona;
• LUNETA: Objeto em forma de meia-lua utilizado para fixar a hóstia grande
dentro do ostensório;
• MATRACA: Instrumento de madeira que produz um barulho surdo. Substitui os
sinos durante a semana santa;
• PISCINA: antigo nome da pia da sacristia;
• PÍXIDE: O mesmo que ÂMBULA;
• PRATINHO: Recipiente que sustenta as galhetas;
• PURIFICATÓRIO: O mesmo que sanguinho;
• RELICÁRIO: Onde são guardados as relíquias dos santos;
• SACRÁRIO: Caixa onde é guardada a Eucaristia após a celebração. Também é
conhecida como TABERNÁCULO;
• SANTA RESERVA: Eucaristia guardada no SACRÁRIO;
• TABERNÁCULO: O mesmo que SACRÁRIO;
• VÉU DO CÁLICE: Pano utilizado para cobrir o cálice;
• VÉU DO CIBÓRIO: Capinha de seda branca que cobre a âmbula. É sinal de
respeito para com a Eucaristia.


LITURGIA
OBRA DA SANTÍSSIMA TRINDADE


segunda-feira, 12 de novembro de 2012

"SANTA MÃE DE DEUS, AUXÍLIO DOS CRISTÃOS"


Santa Mãe de Deus,
Auxílio dos cristãos!
Pela intercessão de São Josemaria
– que viveu como uma "chama viva de amor",
irradiando luz e calor de Deus – ,
eu vos peço que olheis para nós
com esses vossos olhos misericordiosos
e nos livreis da doença mortal da tibieza,
que gela a alma,
asfixia o Amor de Deus
e destrói a caridade para com os nossos irmãos.
Lembrai-nos sempre, Mãe,
das palavras que Jesus inspirou ao vosso filho São João
na ilha de Patmos, quando escrevia o Apocalipse:
Ao anjo da Igreja de Laodicéia, escreve:
– Conheço as tuas obras:
não és nem frio nem quente.
Oxalá fosses frio ou quente!
Mas, como és tíbio,
nem frio nem quente,
estou para te vomitar da minha boca.
***
Esposa do Espírito Santo,
Mãe da divina graça!
Fazei-nos compreender que as alegrias de Deus,
que ninguém pode tirar
,
só podem ser usufruídas pelas almas que se empenham
em viver a sério a santidade a que Jesus nos chamou:
Sede, pois, perfeitos,
como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.
Fazei-nos entender, Mãe nossa,
que essas alegrias,
intimamente unidas à
paz que o mundo não pode dar,
são fruto do Espírito Santo
– que é o Amor no seio da Trindade – ,
da docilidade à sua Graça, às suas inspirações
e, sobretudo, aos seus sete Dons.
Que vejamos que elas são
fruto da vida interior,
da união com Cristo na Cruz,
da mortificação generosa;
da vibração apostólica,
da entrega
aos que ignoram e erram,
da solicitude para com os que sofrem
e da caridade para com todos.
Que compreendamos que essas alegrias
procedem somente do "fogo de Cristo"
– o divino Espírito Santo! –
que a alma em Graça leva,
como num templo,
dentro do coração.
***
Por isso, Mãe, nós vos pedimos:
– Não permitais que esse fogo se apague.
Livrai-nos do desleixo espiritual,
da moleza consentida,
da displicência nas coisas de Deus,
da piedade formal e do dever rotineiro,
da indiferença para com o próximo,
da conivência disfarçada com as tentações,
do desejo mascarado de tirar uma lasquinha
de cada um dos sete pecados capitais.
Mãe da divina Graça,
curai as chagas abertas na alma
pelo nosso egoísmo – "vento gelado"
que apaga as chamas de Pentecostes –,
e pelo nosso amor-próprio mesquinho,
que se empenha em entronizar o "eu",
com seus "gostos", "vontades" e "vaidades",
no altar do coração onde só Deus deveria reinar.
Livrai-nos de querer justificar a nossa negligência
com mil desculpas tíbias e "razões sem razão".
Fazei-nos compreender com luzes claras
que a tibieza – para dizê-lo com palavras de São Paulo –
contrista o Espírito Santo de Deus...
Francisco Faus
A TIBIEZA
E OS DONS DO ESPÍRITO SANTO

"DO SACRIFÍCIO DA SANTA MISSA"



§ 1.o ‐ Da essência, da instituição e dos fins do Santo Sacrifício da Missa649) Deve considerar‐se a Eucaristia só como Sacramento?A Eucaristia não é somente um Sacramento; é também o sacrifício permanente daNova Lei, que Jesus Cristo deixou à Igreja, para ser oferecido a Deus pelas mãos dos seus sacerdotes.650) Em que consiste em geral o sacrifício?O sacrifício, em geral, consiste em oferecer a Deus uma coisa sensível, e destruí‐lade alguma maneira, para reconhecer o supremo domínio que Ele tem sobre nós e sobre todas as coisas.651) Como se chama este sacrifício da Nova Lei?Este sacrifício da Nova Lei chama‐se a santa Missa.652) Que é então a santa Missa?A santa Missa é o sacrifício do Corpo e do Sangue de Jesus Cristo, oferecido sobreos nossos altares, debaixo das espécies de pão e de vinho, ein memória do sacrifício da Cruz.653) É o Sacrifício da Missa o mesmo que o da Cruz?O Sacrifício da Missa é substancialmente o mesmo que o da Cruz, porque o mesmoJesus Cristo, que se ofereceu sobre a Cruz, é que se oferece pelas mãos dos sacerdotes seus ministros, sobre os nossos altares, mas quanto ao modo por que é oferecido, o sacrifício da Missa difere do sacrifício da Cruz, conservando todavia a relação mais íntima e essencial com ele.654) Que diferença, pois, e que relação há entre o Sacrifício da Missa e o da Cruz?Entre o Sacrifício da Missa e o sacrifício da Cruz há esta diferença e esta relação:que Jesus Cristo sobre se ofereceu derramando o seu sangue e merecendo para nós; ao passo que sobre os altares Ele se sacrifica sem derramamento de sangue, e nos aplica os frutos da sua Paixão e Morte.655) Que outra relação tem o Sacrifício da Missa com o da Cruz?Outra relação do Sacrifício da Missa com o da Cruz é que o Sacrifício da Missarepresenta de modo sensível o derramamento do Sangue de Jesus Cristo na Cruz;porque em virtude das palavras da consagração só o Corpo de nosso Salvador se torna presente debaixo das espécies de pão, e debaixo das espécies de vinho, só o seu Sangue; entretanto, pela concomitância natural e pela união hipostática, está presente, debaixo de cada uma das espécies, Jesus Cristo todo inteiro, vivo e verdadeiro.656) Não é porventura o Sacrifício da Cruz o único sacrifício da Nova Lei?O Sacrifício da Cruz é o único sacrifício da Nova Lei, porquanto por ele NossoSenhor aplacou a Justiça Divina, adquiriu todos os merecimentos necessários para nos salvar, e assim consumou da sua parte a nossa redenção. São estes merecimentos que Ele nos aplica pelos meios que instituiu na sua Igreja, entre os quais está o SantoSacrifício da Missa.657) Para que fins se oferece o Santo Sacrifício da Missa?Oferece‐se a Deus o Santo Sacrifício da Missa para quatro fins:1º para honrá‐Lo como convém, e sob este ponto de vista o sacrifício é latrêutico;2º para Lhe dar graças pelos seus benefícios, e sob este ponto de vista o sacrifícioé eucarístico;3º para aplacá‐Lo, dar‐Lhe a devida satisfação pelos nossos pecados, para sufragaras almas do Purgatório, e sob este ponto de vista o sacrifício é propiciatório;4º para alcançar todas as graças que nos são necessárias, e sob este ponto de vista o sacrifício é impetratório.658) Quem oferece a Deus o Santo Sacrifício da Missa?O primeiro e principal oferente do Santo Sacrifício da Missa é Jesus Cristo, e osacerdote é o ministro que em nome de Jesus Cristo oferece este sacrifício ao Eterno Padre.659) Quem instituiu o Santo Sacrifício da Missa?Foi o próprio Jesus Cristo que instituiu o Santo Sacrifício da Missa, quandoinstituiu o Sacramento da Eucaristia, e disse que fosse ele feito em memória da suaPaixão.660) A quem se oferece o Santo Sacrifício da Missa?O Santo Sacrifício da Missa oferece‐se só a Deus.661) Se a santa Missa se oferece só a Deus, por que se celebram tantas Missas em honra da Santíssima Virgem e dos Santos?A missa celebrada em honra da Santíssima Virgem e dos Santos é sempre umsacrifício oferecido só a Deus; diz‐se, porém, celebrada em honra da Santíssima Virgem e dos Santos, para louvar a Deus neles pelos dons que lhes concedeu, e para alcançar, pela intercessão deles, em maior abundância, as graças de que necessitamos.662) Quem participa dos frutos da Missa?Toda a Igreja participa dos frutos da Missa, mas particularmente:1º o sacerdote e os que assistem à Missa, os quais se consideram unidos aosacerdote;2º aqueles por quem se aplica a Missa, e podem ser tanto vivos como defuntos.§ 2.o ‐ Do modo de assistir à Missa663) Quantas coisas são necessárias para ouvir bem e com fruto a santa Missa?Para ouvir bem e com fruto a santa Missa são necessárias duas coisas:1º modéstia exterior,2º devoção interior.664) Em que consiste a modéstia exterior?A modéstia exterior consiste particularmente em estar modestamente vestido, emobservar o silêncio e o recolhimento, e em estar, quanto possível, de joelhos, excetuando o tempo dos dois evangelhos, que se ouvem estando de pé.665) Ao ouvir a santa Missa qual é o melhor modo de praticar a devoção interior?O melhor modo de praticar a devoção interior ao ouvir a santa Missa é o seguinte:1º unir‐se, desde o começo, a própria intenção à do sacerdote, oferecendo a Deus o Santo Sacrifício para os fins por que foi instituído;2º acompanhar o sacerdote em cada uma das orações e ações do Sacrifício;3º meditar a Paixão e morte de Jesus Cristo e detestar, de todo o coração, ospecados que Lhe deram causa;4º fazer a comunhão sacramental, ou ao menos a espiritual, ao tempo em que osacerdote comunga.666) Que é a Comunhão espiritual?A Comunhão espiritual é um grande desejo de se unir sacramentalmente a JesusCristo, dizendo por exemplo: Meu Senhor Jesus Cristo, eu desejo de todo o meu coração unir‐me a Vós agora e por toda a eternidade; e fazendo os mesmos atos que se fazem antes e depois da Comunhão sacramental.667) Impede ouvir a Missa com fruto a recitação do Rosário ou de outras oraçõesdurante o Santo Sacrifício?A recitação destas orações não impede ouvir com fruto a Missa, desde que haja umesforço possível de seguir as cerimônias do Santo Sacrifício.668) É coisa boa também rezar pelos outros, quando se assiste à Santa Missa?É coisa boa rezar também pelos outros, quando se assiste à santa Missa; e até otempo da santa Missa é o mais oportuno para rezar pelos vivos e pelos mortos.669) Terminada a Missa, que se deve fazer?Terminada a Missa, devemos dar graças a Deus por nos ter concedido a graça deassistir a este grande sacrifício e pedir‐Lhe perdão das faltas cometidas enquanto a assistíamos.

Catecismo de São Pio X
Terceiro Catecismo da Doutrina Cristã

domingo, 11 de novembro de 2012

"TERÇO DAS LÁGRIMAS DE SANGUE DE MARIA, RODA MÍSTICA"


ORAÇÃO INICIAL

"Jesus crucificado! Ajoelhados aos vossos pés, nós Vos oferecemos as lágrimas de sangue daquela que Vos acompanhou no Vosso caminho sofredor da cruz com intenso amor participante. Fazei, ó bom Mestre, que apreciemos as lições que nos dão as lágrimas de sangue da Vossa Mãe Santíssima, a fim de que cumpramos a Vossa Santíssima vontade aqui na terra, de tal modo que sejamos dignos de louvar-Vos no céu por toda a eternidade. Amém!

EM VEZ DO PAI NOSSO, REZA-SE: 

"Ó Jesus, olhai para as lágrimas de sangue daquela que mais Vos amou no mundo e Vos ama mais intensamente no céu."

EM VEZ DA AVE-MARIA, REZA-SE:

"Ó Jesus, atendei as nossas súplicas, em virtude das lágrimas de sangue da vossa Mãe Santíssima." 

NO FIM, REPETE-SE TRÊS VEZES:

"Ó Jesus, olhai para as lágrimas de sangue daquela que mais Vos amou no mundo e Vos ama mais intensamente no céu." 

ORAÇÃO FINAL: 

"Ó Maria, mãe de amor, das dores e de misericórdia, nós vos suplicamos: uni vossas súplicas ás nossa, a fim de que Jesus, vosso Divino Filho, a quem nos dirigimos, em nome de vossas lágrima maternais de sangue, atenda as nossas súplicas e se digne conceder-nos as graças pelas quais vos suplicamos, a coroa da vida eterna." Amém. 

Que as vossas lágrimas de sangue, ó Mãe ds dores, destruam as forças do inferno. Pela Vossa mansidão divina, ó Jesus crucificado, preservai o mundo da ruína ameaçadora!

ORAÇÕES SELECIONADAS POR CURA, LIBERTAÇÃO E INTERCESSÃO

"BEBIDA FORTE"



Lv 10.1 ...trouxeram fogo estranho perante o
Senhor...
Lv 10.9 ...vinho nem bebida forte...
Dt 14.26 dá-lo-ás por tudo o que deseja o tua
alma ... bebida forte...
Pv 20.1 ... o vinho é escarnecedor e a bebida
forte alvoroçadora; todo aquele que por ele é
vencido não é sábio ..
Pv 23.21 ... o beberrão e o comilão caem em
pobreza e a sonolência vestirá de trapos o
homem ...
Pv 23.31 ... não olhes para o vinho quando se
mostra vermelho, quando resplandece no copo
e se escoa suavemente ...
Pv 31.6 ... dai bebida forte aos que perecem e
vinho aos amargurados de espírito ...
Ec 2.3 .. resolvi no meu coração dar-me ao
vinho ...
Is 5.22 ... a dos que são heróis para beber
vinho e valentes para misturar bebida forte ..
Is 28.7 ... cambaleiam por causa do vinho, não
podem ter-se em pé por causa da bebida forte
.. são vencidos pelo vinho ..
Ez 44.21 ... nenhum sacerdote beberá vinho
quando entrar no átrio interior ...
Os 4.11 ... a sensualidade do vinho e o mosto
tiram o entendimento ..
Jl 1.5 ... ébrios, despertai-vos e chorai .. todos
os que bebeis vinho, por causa do mosto ..
Gl 5.21 .. invejas, bebedices, glutonarias .. não
herdarão o reino de Deus os que tais coisas
praticam ...

  FILHOSESPIRITUAISDEPEPIO
 

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

"IMPERFEIÇÃO EM QUE CAEM OS PRINCIPIANTES ACERCA DO VÍCIO DA IRA"


1. Por causa da concupiscência nos gostos espirituais, muitos principiantes, ordinariamente, os possuem com muitas imperfeições quanto ao vício da ira. Ao se lhes acabar o sabor e gosto nas coisas espirituais, acham-se naturalmente desabridos, e, com aquela falta de gosto que têm na alma, ficam mal-humorados; por isto, se encolerizam com muita facilidade por qualquer ninharia e chegam a ponto de se tornarem intratáveis. Isto sucede, muitas vezes, após terem gozado de muito recolhimento sensível na oração; em se lhes acabando aquele gosto e sabor, fica-lhes o humor muito desgostoso e contrariado, como a criança quando a apartam do peito em que estava gozando à sua vontade. Nesse sentimento da natureza, — contanto que as almas não se deixem dominar por ele, — não há culpa, mas somente imperfeição, e esta se há de purificar pela secura e angústia da noite escura.
2. Há também outros, destes espirituais, que caem em outra maneira de ira espiritual. É quando se irritam contra os vícios com certo zelo inquieto, mostrando-os ao próximo; chegam a ter ímpetos de repreender os outros com muito mau modo, e algumas vezes assim o fazem, como se somente eles fossem senhores da virtude. Faltam assim à mansidão espiritual.
3. Há também diversos que, vendo-se imperfeitos, zangam-se consigo mesmos, com impaciência pouco humilde; e chega a ser tão grande essa impaciência contra suas imperfeições, que quereriam ser santos num só dia. Desta qualidade há muitas almas que prometem muito e fazem grandes pro-pósitos; mas, como não são humildes, nem desconfiam de si, quanto mais propõem, tanto mais vão faltando, e na mesma proporção se aborrecem. Não têm paciência para esperar que Deus lhes dê a graça quando Ele for servido. Este modo de proceder é também contrário à mansidão espiritual; mas só
poderá ser totalmente remediado, pela purificação da noite escura. Existem, no entanto, pessoas que, em seu desejo de progresso espiritual, andam com muito mais paciência do que Deus quereria ver nelas.
A NOITE ESCURA DA ALMA - São João da Cruz

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

"ORAÇÃO A MARIA SANTÍSSIMA"


Eu vos saúdo, pois ó MARIA Imaculada, tabernáculo vivo da divindade, onde a SABEDORIA eterna escondida quer ser adorada pelos anjos e pelos homens;
Eu vos saúdo, ó Rainha do Céu e da terra, a cujo império TUDO está sujeito: tudo o que está abaixo de Deus;
Eu vos saúdo, ó Refugio seguro dos pecadores, cuja misericórdia não faltou a ninguém;
Satisfazei os desejos que tenho da DIVINA SABEDORIA e recebei para tal os desejos e os oferecimentos que minha baixeza vos apresenta.

Consagração propriamente dita, dirigida a Maria Santíssima:

Eu, N....., fiel pecador, renovo e ratifico hoje, em vossas mãos, os votos do meu batismo: renuncio para sempre a Satanás, suas pompas e suas obras, e dou-me inteiramente a JESUS CRISTO, Sabedoria encarnada, para carregar a minha cruz, seguindo-o todos os dias de minha vida, a fim de que lhe seja mais fiel do que tenho sido até aqui.
Eu vos escolho hoje, em presença de toda a corte celeste, para minha MÃE e SENHORA. Eu vos entrego e consagro, na qualidade de ESCRAVO, meu corpo e minha alma, meus bens interiores e exteriores, e o próprio valor de minhas boas ações passadas, presentes e futuras, deixando-vos INTEIRO E PLENO DIREITO de dispor de mim e de tudo o que me pertence, sem exceção, conforme a vossa vontade, para maior glória de Deus, no tempo e na eternidade.


 S. LUIS MARIA GRIGNON DE MONTFORT

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

"O SAGRADO DOM DA VIDA NESTA TERRA"


O sagrado dom da vida nesta Terra,
prelúdio da vida eterna no Céu
1. Por que a Igreja defende a vida?
— A Igreja nos ensina que há um só Deus, todo-poderoso,
que criou o Céu e a Terra e todas as coisas que no
Céu e na Terra se contêm, isto é, todo o universo. A vida,
presente na Terra, é, portanto, um dom de Deus, que nos
cumpre preservar e orientar para Deus.
2. Quais as criaturas mais nobres que Deus criou?
— As criaturas mais nobres que Deus criou foram os
anjos e os homens.
3. Qual a criatura mais elevada que Deus colocou sobre a
Terra?
— A criatura mais elevada que Deus colocou sobre a
Terra é o homem, entendendo-se com esta palavra, por
simplificação de linguagem, os dois sexos, isto é, o homem
e a mulher.
4. O que é o homem?
— O homem é uma criatura racional composta de alma
e corpo. O corpo é gerado pelos pais, e uma alma imortal
é criada e infundida por Deus nesse corpo.
5. O que é a alma?
— A alma é uma substância espiritual, dotada de inteligência
e de vontade, capaz de conhecer e amar a Deus e
de O possuir eternamente.

6. Em que momento a alma é infundida por Deus?
— Não há unanimidade entre os autores sobre este
ponto. Para alguns, a infusão da alma dá-se desde o primeiro
instante da concepção; para outros, ela não poderia
preceder ao menos a nidação (isto é, quando o ovo fecundado
atinge a cavidade uterina e ali escava uma espécie
de ninho, no qual se instala). Autores mais antigos supunham
que a alma só seria infundida quando o corpo tivesse
atingido um grau de organização mais adiantado. É o
que se chamava animação tardia. Com os conhecimentos
atuais sobre o desenvolvimento do embrião humano, a
tendência dos autores é considerar a infusão da alma como
sendo concomitante à concepção.
7. Essa tese da “animação tardia” não permitiria que o
aborto pudesse ser praticado antes da infusão da alma?
— Mesmo nessa hipótese, o aborto não pode ser justificado,
porque, a partir da concepção, estamos já perante
uma vida humana em formação. Documentos da Igreja o
afirmam claramente:
“No decorrer da história, os Padres
da Igreja, bem como os seus Pastores e os seus Doutores,
ensinaram a mesma doutrina, sem que as diferentes opiniões
acerca do momento da infusão da alma espiritual
tenham introduzido uma dúvida sobre a ilegitimidade do
aborto. (...) Jamais se negou que o aborto provocado,
mesmo nos primeiros dias da concepção fosse objetivamente
falta grave. Uma tal condenação foi de fato unânime”
.*
Desde o primeiro catecismo elaborado pela Igreja
— conhecido como
Didaké — o aborto é condenado: “Não
matarás o embrião por meio do aborto”
(2,2).

* Congregação para a Doutrina da Fé,
Declaração sobre o aborto provocado,nº 7, 1974.

domingo, 4 de novembro de 2012

"ORAÇÃO DE Pe. PIO APÓS A COMUNHÃO"



ORAÇÃO DE Pe. PIO APÓS A COMUNHÃO

Permanecei, Senhor, comigo, porque é necessária a Vossa presença para não Vos esquecer. Sabeis quão facilmente Vos abandono.
Permanecei, Senhor, comigo, pois sou fraco e preciso da Vossa força para não cair tantas vezes.
Permanecei, Senhor, comigo, porque Vós sois a minha luz e sem Vós estou nas trevas.
Permanecei, Senhor, comigo, pois Vós sois a minha vida e sem Vós esmoreço no fervor.
Permanecei, Senhor, comigo, para me dares a conhecer a Vossa vontade.
Permanecei, Senhor, comigo, para que ouça a Vossa voz e Vos siga.
Permanecei, Senhor, comigo, pois desejo amar-Vos muito e estar sempre em Vossa companhia.
Permanecei, Senhor, comigo, se quereis que Vos seja fiel.
Permanecei, Senhor, comigo, porque, por mais pobre que seja minha alma, deseja ser para Vós um lugar de consolação e um ninho de amor.
Permanecei, Jesus, comigo, pois é tarde e o dia declina... Isto é, a vida passa, a morte, o juízo, a eternidade se aproximam e é preciso refazer minhas forças para não me demorar no caminho, e para isso tenho necessidade de Vós.
Já é tarde e a morte se aproxima. Temo as trevas, as tentações, a aridez, a cruz, os sofrimentos, e quanta necessidade tenho de Vós, meu Jesus, nesta noite de exílio.
Permanecei, Jesus, comigo, porque nesta noite da vida, de perigos, preciso de Vós. Fazei que, como Vossos discípulos, Vos reconheça na fração do pão, isto é, que a comunhão eucarística seja a luz que dissipe as trevas, a força que me sustente e a única alegria do meu coração.
Permanecei, Senhor, comigo, porque na hora da morte quero ficar unido a Vós, senão pela comunhão, ao menos pela graça e pelo amor.
Permanecei, Jesus, comigo, não Vos peço consolações divinas porque não as mereço, mas o dom de Vossa presença, ah! Sim, vo-lo peço.
Permanecei, Senhor, comigo, é só a Vós que procuro, Vosso amor, Vossa graça, Vossa vontade, Vosso coração, Vosso Espírito, porque Vos amo e não peço outra recompensa senão amar-Vos mais. Com um amor firme, prático, amar-Vos de todo o meu coração na terra para continuar a Vos amar perfeitamente por toda a eternidade.

filhosespirituaisdepepio.blogspot.com

Essa Senhora - BANDA DOM

Quem é essa senhora que me fala com ternura, que me acolhe sempre com bondade, em tudo se faz entrega. Quem é essa senhora de mãos estendidas que me espera sempre em seu olhar em tudo é misericórdia Bem Aventurada, ouve esta nossa oração. Maria bendita, nossa consolação. Mãe, eis-me aqui sou teu filho, nos teus braços gentis quero estar, Mãe, eis-me aqui sou teu filho, minha vida vou te entregar. Quem é essa senhora que é Mãe do próprio Deus, que guarda em seu coração as palavras de um anjo. Bem Aventurada, ouve esta nossa oração. Maria bendita, nossa consolação. Mãe, eis-me aqui sou teu filho, nos teus braços gentis quero estar, Mãe, eis-me aqui sou teu filho, minha vida vou te entregar...

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

"A INTERCESSÃO DOS SANTOS"



Na história dos santos e, em particular, de Santa Filomena, encontramosalguns pontos não muito claros e se faz necessário um esclarecimento, nosentido de que os fiéis possam conhecer profundamente o santo.Às vezes, muitos criticam este ou aquele milagre, ou não aceitam nada,tornando-se indiferentes. Outros, no entanto, são fanáticos e em tudo vêemmilagres e prodígios... Para estes ou aqueles, a fim de orientá-los, dizemos:Deus não multiplica as graças sem necessidade.Muitos fatos são extraordinários e sobrenaturais, e a Igreja, nesses casos, osaceita como prodígios ou milagres. Alguns fatos, no entanto, e sempre namaioria dos casos, são reações naturais ou psicológicas. Portanto, nãodevemos confundir as intervenções quer dos Santos, quer de Deus.Outro ponto que precisa ficar bem claro, no culto dos santos é o seguinte:nós adoramos e cultuamos a Deus; Ele é a fonte única de todos os louvores eé através d’Ele que recebemos todos os bens e graças.Os santos são criaturas que Deus colocou para serem seus intermediários edistribuidores de suas graças. Porventura, os santos são maiores do queDeus, ou mais generosos?Deus pode nos conceder os benefícios diretamente, sem auxílio dos santos,quando assim Ele desejar e querer. Mas, na sua infinita sabedoria, Eleprefere transmitir as suas graças através de Maria Santíssima, Mãe de NossoSenhor Jesus Cristo, ou através dos anjos e santos, pois são criaturas maisligadas a nós, uma vez que conviveram conosco e devido à maior facilidadeque temos de nos comunicarmos com eles.Através da Bíblia Sagrada, deparamos-nos com vários milagres porintermédio de nossos Patriarcas ou Profetas, mas sempre em nome de Deus epor intercessão dos Santos. Os Santos usavam sempre meios naturais paraexprimir seus prodígios e, assim, utilizavam-se da água, do óleo, da saliva,etc. Nosso Senhor Jesus Cristo, quando curava o corpo, logo atendia aosanseios da alma e dizia sempre: “A t ua fé te salvou; vai e não peques mais.”As graças de Deus devem limpar a alma do pecado. Quando recorrermos aossantos, lembremos-nos de que Deus quer, mais do que nunca, a nossaconversão. As nossas promessas devem sempre ser acompanhadas de umaconversão sincera e uma busca de Deus. Não devemos pedir somente os bensmateriais, a cura do corpo, mas devemos buscar, em primeiro, o Reino deDeus. E o mais virá por acréscimo.Quando se entra no templo primeiramente deve-se procurar o sacrário, noaltar central, e rezar ao Cristo Deus que está na hóstia consagrada. Aadoração é só devida ao Pai, aquele que é o Senhor de tudo e que dá aossantos o privilégio de, em seu Nome, realizar prodígios.Na terra, Deus usa, também, da sua Igreja para conceder as suas graças. É,portanto, através dos seus ministros e sacerdotes que Deus esta presente nomundo.A santidade de vida, isto é, a perfeição humana e cristã é uma meta a seratingida por todos. Uns conseguem mais, outros menos; mas as virtudes sãoregras para todos. Diz Nosso Senhor Jesus Cristo: “Sede perfeitos como omeu Pai celeste é perfeito.” A santidade não é privilégio de alguns, mas umdever de todos. Alguns dos nossos irmãos se dedicam mais a Deus e,portanto, atingem um grau maior de perfeição. Por isto, a Igreja os colocacomo exemplo a serem seguidos, elevando-os à glória dos altares.



SANTA FILOMENA
Virgem e MártirSão Paulo, Setembro de 2007
A. G. dos Santos



"LADAINHA DE SANTA FILOMENA"



(composta pelo Cura d'Ars, São João Batista Maria Vianney)
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, tende piedade de nós.
Senhor, tende piedade de nós.
Jesus Cristo, ouvi-nos.
Jesus Cristo, atendei-nos.
Pai Celeste, que sois Deus, tende piedade de nós.
Filho de Deus, Redentor do Mundo, tende piedade de nós.
Espírito Santo, que sois Deus, tende piedade de nós.
Santíssima Trindade, que sois um só Deus, tende piedade de nós.
Santa Maria, Rainha das Virgens, rogai por nós.
Santa Filomena, cheia de abundantes graças desde o berço, rogai por nós.
Santa Filomena, fiel imitadora de Maria, rogai por nós.
Santa Filomena, modelo das Virgens, rogai por nós.
Santa Filomena, templo da perfeita humildade, rogai por nós.
Santa Filomena, abrasada no zelo da glória de Deus, rogai por nós.
Santa Filomena, vítima do amor de Nosso Senhor Jesus Cristo, rogai por
nós.
Santa Filomena, exemplo de força e de perseverança, rogai por nós.
Santa Filomena, espelho das mais heróicas virtudes, rogai por nós.
Santa Filomena, firme e intrépida em face dos tormentos, rogai por nós.
Santa Filomena, flagelada como o vosso Divino Esposo, rogai por nós.
Santa Filomena, que preferistes as humilhações da morte aos esplendores do
trono, rogai por nós.
Santa Filomena, que convertestes as testemunhas do vosso martírio, rogai
por nós.
Santa Filomena, que cansastes o furor dos algozes, rogai por nós.
Santa Filomena, protetora dos inocentes, rogai por nós.
Santa Filomena, padroeira da juventude, rogai por nós.
Santa Filomena, asilo dos desgraçados, rogai por nós.
Santa Filomena, saúde dos doentes e enfermos, rogai por nós.
Santa Filomena, nova luz da Igreja peregrinante, rogai por nós.
Santa Filomena, que confundia a impiedade do século, rogai por nós.
Santa Filomena, cujo nome é glorioso no Céu e formidável para o inferno,
rogai por nós.
Santa Filomena, ilustre pelos mais esplêndidos milagres, rogai por nós.
Santa Filomena, poderosa junto de Deus, rogai por nós.
Santa Filomena, que reinais na glória, rogai por nós.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, ouvi-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, perdoai-nos, Senhor.
Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.
Rogai por nós, Santa Filomena,
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.


SANTA FILOMENA
Virgem e Mártir
São Paulo, Setembro de 2007
A. G. dos Santos