quarta-feira, 31 de outubro de 2012

"ORAÇÃO DA SANTA CRUZ DE JESUS CRISTO"

 

Deus todo poderoso, que sofrestes a morte sobre a madeira sagrada, por todos os nossos pecados sede comigo.

Santa Cruz de Jesus Cristo,compadecei-vos de nós;

Santa Cruz de Jesus Cristo, sede a minha esperança;

Santa Cruz de Jesus Cristo, afastai de mim todas as armas cortantes;

Santa Cruz de Jesus Cristo, derramai sobre mim todo o bem;

Santa Cruz de Jesus Cristo, desviai de mim todo o mal;

Santa Cruz de Jesus Cristo, fazeri com que eu siga o caminho da salvação;

Santa Cruz de Jesus Cristo, livrai-me dos incidentes corporais e temporais;

Santa Cruz de Jesus Cristo, eu vos adoro para sempre;

Santa Cruz de Jesus Cristo, fazei com que os espíritos malignos e invisíveis se afastem de mim, conduzi-me Jesus à vida eterna, Amém. Por todos os séculos dos séculos.

FONTE: filhosespirituaisdepepio.blogspot.com


terça-feira, 30 de outubro de 2012

Essa Senhora - BANDA DOM

O SACRIFÍCIO DA SANTA MISSA É O MESMO QUE O SACRFÍCIO DA CRUZ"


PRIMEIRA EXCELÊNCIA

A Santa Missa é um sacrifício tão santo, o mais augusto e

excelente de todos, e a fim de formardes uma idéia adequada

de tão grande tesouro, algumas de suas excelências divinas;

pois dize-las todas não é empreendimento a que baste a

fraqueza da minha inteligência.

A principal excelência do santo Sacrifício da Missa

consiste em que se deve considerá-lo como essencialmente o

mesmo oferecido no Calvário sobre a Cruz, com esta única

diferença: que o sacrifício da Cruz foi sangrento e só se

realizou uma vez e que nessa única oblação JESUS CRISTO

satisfez plenamente por todos os pecados do Mundo; enquanto

que o sacrifício do altar é um sacrifício incruento, que se pode

renovar uma infinidade de vezes, e que foi instituído pra nos

aplicar especialmente esta expiação universal que JESUS por

nós cumpriu no Calvário,

Assim o SACRIFÍCIO CRUENTO foi o MEIO de nossa

REDENÇÃO, e O SACRIFÍCIO INCRUENTO nos proporciona

as GRAÇAS da nossa REDENÇÃO.

Um abre-nos os tesouros dos méritos de CRISTO Nosso

Senhor, o outro no-los dá para os utilizarmos.

Notai, portanto que na Missa não se faz apenas uma

representação, uma simples memória da Paixão e Morte do

nosso Salvador; mas num sentido realíssimo, o mesmo que se

realizou outrora no Calvário aqui se realiza novamente: tanto

que se pode dizer, a rigor, que em cada Santa Missa nosso

Redentor morre por nós misticamente, sem morre na realidade,

estando ao mesmo tempo vivo e como imolado: Vidi agunum

stantem tanquan accisum. (Apoc 5, 6)

No santo dia de Natal, a Igreja nos lembra o nascimento

do Salvador, mas não é verdade que Ele nasça, ainda, nesse

dia.

Nos dias da Ascensão e Pentecostes, comemoramos a

subida do Senhor JESUS ao Céu e a vinda do ESPÍRITO

SANTO, sem que, de modo algum nesses dias o Senhor suba

ainda ao Céu, ou o ESPÍRITO SANTO desça visivelmente à

Terra.

A mesma coisa, porém, não se pode dizer do mistério da Santa

Missa, pois aí não é uma simples representação que se faz,

mas, sim, o mesmo sacrifício oferecido sobre a Cruz, com

efusão de sangue, e que se renova de modo incruento: é o

mesmo corpo, o mesmo sangue, o mesmo JESUS, que se

imola hoje na Santa Missa. Opus trae Redemptionis exercetur,

diz a Santa Igreja.

A obra de nossa Redenção aí se exerce: sim, exercetur, aí

se exerce atualmente. Este santo sacrifício realiza, opera o que

foi feito sobre a Cruz. Que obra sublime! Ora, dizei-me

sinceramente se, quando ides à Igreja para assistir a Santa

Missa, pensásseis bem que ides ao Calvário assistir à morte do

Redentor, que diria alguém que vos visse ai chegar numa

atitude tão pouco modesta? Se Maria Madalena fosse ao

Calvário e se prostrasse aos pés da Cruz vestida, perfumada e

ataviada como em seus tempos de desordem, quanto não seria

censurada! E que se dirá de vós que ides à Santa Missa como

se fôsseis a uma festa mundana?

Que aconteceria, sobretudo se profanásseis este ato tão

santo, com gestos, risadas, cochichos, encontros sacrílegos?

Digo que, em qualquer tempo e lugar, a iniqüidade não

tem cabimento; mas os pecados que se cometem na hora da

Santa Missa e na proximidade do altar, são pecados que

atraem a maldição, de DEUS: Maledictus qui facit opus Domini

fraudulenter (Jer 48,10). Meditai seriamente sobre esse

assunto.


LEONARDO DE PORTO-MAURÍCIO
da Ordem dos Frades Menores
AS EXCELÊNCIAS DA SANTA MISSA

SELEÇÃO DE FRASES DAS CARTAS DA BEATA ELISABETH DA TRINDADE"


Seleção I

Eu sou “Elisabeth da Trindade”, ou seja, a Elisabeth que desaparece, que se perde nos Três e

se deixa invadir por eles.

Só nos resta esvaziar-nos, desapegarmo-nos de tudo, para que nada mais exista senão Ele, e só Ele… É aos pés da cruz que a gente sente em profundidade todo esse vazio das criaturas, essa sede infinita d´Ele.

Sim, nós lhe pertencemos totalmente, entreguemo-nos todas ao nosso predileto Jesus num generoso abandono! Fazer a sua vontade é o que há de mais belo. Ofereçamos-lhe nosso exílio. É tão doce sofrer por quem se ama…

Amemos, portanto, o nosso Dileto, mas com amor calmo e profundo! Permaneçamos em

recolhimento ao lado Daquele que é (Esd 3,14), junto ao Imutável cuja luz sempre resplende sobre nós. Nós somos aqueles que não são. Vamos até ele, que quer que sejamos todas suas e que nos envolve por toda parte, de maneira que já não somos mais nós que vivemos, mas sim ele (cf. Gl 2,20).

Como é grande a bondade do divino Prometido e como parece refulgir mais na obscuridade da prova!

Ele nos marca com o sinete da cruz para que mais nos assemelhemos a ele… Na realidade,

existem correspondências de amor que só se pode compreender na cruz.

Ele me aparece sempre mais ao meu pensamento como a Águia divina. Nós somos a presa do seu amor. Agarra-nos, coloca-nos sobre suas asas e leva-nos para longe, às alturas sublimes onde a alma e o coração gostam de perder-se!

… acaso podemos desejar alguma coisa que ele não queira? Porventura não estamos prontas a permanecer neste mundo enquanto ele quiser? Como é bonito unir, identificar a nossa vontade com a dele!

Que alegria sofrer, dar algo a quem se ama.

“Deus em mim, e eu nele” deve ser o nosso lema. Que jubiloso mistério a presença de Deus

dentro de nós, neste íntimo santuário das nossas almas onde sempre podemos encontrá-lo,

também quando não percebemos mais sensivelmente a sua presença! Que importa o sentimento?

Talvez ele esteja também mais perto, quando menos o sentimos.

É aqui, no fundo da alma, que gosto de procurá-lo. Preocupemo-nos em não deixá-lo jamais

sozinho, e em que a nossa vida seja uma contínua oração. Quem poderá, acaso, raptar-nos o

nosso Bem-Amado ou distrair-nos daquele que nos tomou e nos fez totalmente suas? Como é grande a sua bondade!

… Os seus sofrimentos agradam muito ao seu Bem-Amado, o qual se compraz em prolongá-los desta maneira. Eles constituem o sinal da sua predileção, da sua vontade de uni-la intimamente a si.

Se ele nos prova, ocultando-se à nossa alma, é porque já sabe que o amamos demasiado para que o deixemos. Por isso, deixemos que ele ofereça também a outras almas as suas doçuras e as suas consolações para atraí-las a si. E nós amemos esta obscuridade que nos aproxima dele. Se soubesse como às vezes sinto nostalgia do céu! Como gostaria de voar para lá, junto de meu Deus!

Percamo-nos nessa Trindade Santa, nesse Deus todo Amor, deixemo-nos transportar nessas

regiões onde não há mais do que ele, só ele!

Pertencemos-lhe… deixemos que o nosso Bem-Amado nos tome e leve aonde melhor lhe

aprouver… o meu coração não agüenta mais, pois está todo possuído por Ele! Mas o que estou dizendo? Ele não se apodera de nós para levar-nos para longe, Ele que está sempre dentro de nós: Ele, o “Imutável”, “Aquele que é” (Ex 3,14).

… Encontrei o meu céu na terra, nesta querida solidão do Carmelo onde estou a sós com meu único Deus. Tudo faço com ele e realizo todas as coisas com alegria divina.

Oh! Sinto que todos os tesouros encerrados na alma de Cristo são meus e me sinto, assim, tão rica. Com que alegria e felicidade vou abeberar-me neste manancial em favor de todos aqueles que amo e que me fizeram tanto bem.

Aqui não há nada, nada mais que ele somente. Ele é tudo, ele basta, só se vive dele e

encontramo-lo por toda parte…

… quando se sente triste, diga-o àquele que tudo sabe, que tudo compreende e que é o Hóspede de sua alma. Pense que ele se acha dentro de você como numa pequena hóstia.

Durante o dia, pense às vezes naquele que está dentro de você e que tem tanta sede de ser

amado. É perto dele que você sempre me há de encontrar!

Veja só como é maravilhosa a união das almas! Devemos amar-nos acima de tudo o que é

passageiro: então nada pode separar. Amemo-nos assim.

Aconselho-a a simplificar o número de livros… Pegue o seu crucifixo, olhe-o, ouça-o. Você sabe que é ali que temos nosso encontro.

Mesmo no trabalho, podemos rezar ao bom Deus: basta pensar nele. Então tudo se torna suave e fácil, porque não agimos sozinho, mas ali também Jesus está atuando.

Amo sempre mais estas queridas grades que me constituem prisioneira do amor.

Vivamos com Deus como com um amigo. Procuremos avivar a nossa fé para comunicar-nos com ele através de todas as coisas, pois assim conseguimos a santidade.

Nós carregamos o céu dentro de nós, porque aquele que sacia os bem-aventurados, na luz da

visão beatífica, entrega-se a nós na fé e no mistério.

… o abandono leva-nos a Deus. Eu sou muito jovem, mas às vezes me parece que já sofri muito.

Então, nesses momentos de confusão, quando o presente me era tão doloroso e o futuro me

parecia ainda mais obscuro, eu fechava os olhos e me abandonava como uma criança nos braços daquele Pai que está nos céus.

Não basta deter-nos diante da cruz e contemplá-la, mas precisamos recolher-nos na luz da fé, elevar-nos mais alto e pensar que ela constitui o instrumento do amor divino.

A Carmelita é uma alma que contemplou o divino Crucificado, que o viu oferecer-se como vítima ao seu Pai em prol das almas; ela reflete à luz desta grande visão da caridade de Cristo e compreendeu, assim, a paixão de amor da sua alma e quis entregar-se como ele!…

… Vivamos na intimidade com o nosso Amado, sejamos totalmente dele como ele é

completamente nosso.

Bem que eu quisera ser uma alma totalmente silenciosa e adoradora para poder penetrar sempre mais nele. Quisera encher-me de Sua plenitude, que pudesse dá-lo mediante a oração àquelas pobres almas que ignoram o dom de Deus!

Quando contemplo a minha vida passada, descubro, como que uma divina perseguição de amor sobre minha alma. Oh! Quanto amor! Sinto-me como que esmagada sob o seu peso e só me resta calar e adorar!

Quer saber como é que me comporto quando me encontro um pouco cansada? Olho para o

crucifixo, e, vendo como ele se sacrificou por mim, sinto que só posso prodigalizar-me por ele e consumir-me, a fim de restituir-lhe um pouco daquilo que me deu!

E pensar, minha boa Madre, que temos o céu dentro de nós, aquele céu de que às vezes sinto tão pungente nostalgia!

Oh! Se você soubesse como ele é bom, como é todo amor! Eu lhe peço que se revele à sua alma, que seja o amigo que você sempre saiba encontrar. Então tudo se esclarece e ilumina e a vida se torna algo tão belo de viver!

Creio que não há nada que nos manifesta tanto o amor que está no coração de Deus como a

Eucaristia. É a união consumada, é ele em nós e nós nele; e não lhe parece que isto é o céu na terra?

Ele colocou no meu coração uma sede de infinito e uma necessidade tão grande de amar, que só ele pode saciar.

O sacrifício é um sacramento que nos leva a Deus. Ele o envia àqueles que ama e que deseja estejam perto dele!

… Se o bom Deus nos separou, é porque ele quer ser o Amigo que a gente sempre pode

encontrar. Ele está postado à porta do coração… e espera.

E eu amo tanto aquele Deus que me quer ciumentamente só para si. Sinto tanto amor me

envolvendo a alma! É como se fosse um oceano em que me lanço e me perco… Ele está em mim e eu nele. Só tenho que amá-lo e deixar que me ame, a cada instante, em cada coisa.

A alma não pode resistir ao seu apelo. Ele subjuga, acorrenta; a gente não se pertence mais a si, mas nos tornamos a presa do seu amor. O coração pode sofrer arranhões, mas na alma reina uma paz inefável…

Eu sou “Elisabeth da Trindade”, ou seja, a Elisabeth que desaparece, que se perde nos Três e se deixa invadir por eles.

Vivamos de amor, sejamos simples como ela, sempre no mais completo abandono, imolando-nos momento após momento no cumprimento da vontade de Deus, sem procurar coisas extraordinárias.

Nós somos tão fracas ou, até mesmo, não somos senão miséria; mas ele sabe disso e gosta de perdoar-nos, de soerguer-nos e, depois de, de arrebatar-nos para junto de si, na sua pureza, na sua santidade infinita.

Quero ser santa. Santa para fazê-lo feliz. Peça-lhe que eu só viva de amor! Esta é a minha

vocação!

Os santos são almas que se esquecem a todo instante de si, que desaparecem de tal maneira

naquele que amam, que não se preocupam com sua própria pessoa…

Como compreendo, agora, o recolhimento e o silêncio dos santos que não conseguiam mais

abandonar a sua contemplação.

Gosto de contemplar a minha vida de carmelita nesta dupla vocação: “Virgem-Mãe”. Virgem, desposada com Cristo na fé. Mãe, salvando as almas e multiplicando os filhos adotivos do Pai…

Não existem mais distâncias, porque já é o Uno como no céu… o céu que um dia chegará quando então veremos a Deus na sua luz.

Reze por mim: o horizonte é maravilhoso, o sol divino faz brilhar a sua grande luz. Peça que a borboletazinha queime suas asas em seus raios.



reporterdecristo.com

"A VIDA OCULTA DE CRISTO"

 

Pensemos, primeiro, na infância de Jesus. Foi um período em que Deus confiou o seu Filho

inteiramente aos cuidados de Maria. Dela Jesus dependia em tudo, como qualquer criança depende

de sua mãe: da sua solicitude, do seu amor, da sua dedicação. Podemos até dizer que, falando

humanamente, Jesus Menino subsistia ao amparo da maternidade de Maria. E foi no clima desse

amor materno – e do aconchego dado também pelo amor de São José – que o Menino cresceu e se

desenvolveu.

Mas, já na infância o papel de Maria vai além dessa dedicação materna. Por acaso já

reparamos que foi precisamente a Virgem Santíssima quem, pela primeira vez, manifestou Jesus

aos homens como seu Salvador? É um fato. A graça de Cristo em favor dos homens começou a

atuar no mundo pelas mãos de Maria. Foi aos pés de Nossa Senhora que desabrochou a fé dos

pastores e dos Magos, os primeiros adoradores daquele recém-nascido que, como anunciaram os

Anjos na noite de Natal, “é o Cristo, o Senhor” (Lc 2, 11).

Como é significativo que Deus tenha disposto que os primeiros encontros das almas com

Jesus ocorressem através da Mãe! Vislumbra-se aí um desígnio divino, que o Evangelho irá

explicitando cada vez mais.

Ainda na infância de Cristo, é também Maria – acompanhada por seu esposo castíssimo,

São José – quem apresenta Jesus no Templo de Jerusalém, oferecendo-o a Deus Pai. A

apresentação do Menino vem a ser como um prenúncio da oferenda definitiva do Filho que Maria

irá fazer trinta e três anos depois, ao pé da Cruz. No momento da apresentação, o Espírito Santo já

vaticina à Mãe, através das palavras proféticas de Simeão, esta última e radical oferenda: Uma

espada – uma espada de dor – transpassará a tua alma (cfr. Lc 2, 22-35).

À infância de Jesus une-se, perfazendo trinta anos, a vida oculta no lar de Nazaré. Trinta

anos! É a maior parte da vida do Senhor. Um longo período em que Cristo já está a salvar-nos.

Porque esse período de vida oculta não foi um compasso de espera, sem relevo nem transcendência.

Nesses anos, Jesus, vivendo junto de Maria e de José, estava redimindo a humanidade. Cada um

dos seus atos, cada um dos seus gestos tinha infinito valor redentor. Pois bem, na vida oculta –

como causa alegria considerar esta verdade! –, Cristo nos salva justamente cumulando de amor e de

sentido divino as pequenas coisas da existência cotidiana: a vida em família, de que a Mãe é o

centro; o trabalho na oficina de José; o descanso e as pequenas alegrias e sacrifícios do cotidiano...,

enchendo de luz divina o caminho por onde discorre a vida da imensa maioria dos homens[NOTA

DE REFERÊNCIA: cfr. Josemaría Escrivá, É Cristo que passa, Quadrante, São Paulo, 1975, págs.

14-15;].

Mas, se prestarmos atenção ao que o Evangelho nos relata sobre a vida oculta,

descobriremos ainda algo mais. Como é que o Evangelho resume a atitude interior de Jesus ao

longo desses trinta anos? De uma maneira muito simples, mas carregada de ensinamentos. São

Lucas define com três palavras essa atitude: Era-lhes submisso (Lc 2, 51). Quanto não diz esta

breve frase! O Filho de Deus, o próprio Deus feito homem, quis passar a maior parte da sua vida

obedecendo a Maria e a José – numa voluntária e amorosa submissão – e deixando-se guiar por

eles.

Sejam quais forem as conseqüências espirituais que se possam deduzir disto – e são muitas

–, basta-nos agora sublinhar duas realidades: por um lado, Jesus Cristo quis ligar, vincular

estreitamente a maior parte da sua vida terrena à vida de sua Mãe; por outro, decidiu – se nos é

permitido falar assim – dar um enorme peso à vontade de sua Mãe, até o ponto de, como dizíamos,

ter vivido trinta anos fazendo-lhe caso, obedecendo-lhe. Esta disposição de obediência de Cristo à

Mãe é de grande importância para compreendermos o papel que Deus quis atribuir a Maria.

 

FRANCISCO FAUS
MARIA, A MÃE DE JESUS

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

"ORAÇÃO PELOS SACERDOTES"


Por amor do Imaculado Coração de Maria, dai-nos
santos sacerdotes, ó JESUS.
É, por meio deles, que o recém-nascido se torna filho
de DEUS, o pecador recupera a paz, os fiéis têm o benefício
dos Santos Sacramentos, os desamparados se refugiam
junto do Sacrário de onde recebem o divino Pão dos Anjos e
o moribundo vê fechar-se-lhe a porta do inferno e abrir-selhe
a porta do Céu.
Por amor do Coração Imaculado de Maria, dai-nos
santos sacerdotes, ó JESUS.
Sacerdotes de mãos puras e sem mancha, que
levantem ao Céu o cálice e a Hóstia Imaculada, interpondose
poderosos pela paz dos povos e prosperidade das
nações, sacerdotes que devorados pela caridade, se
rodeiem de almas inocentes, para guiá-las ao Céu; de
mocidade, conservando-a para DEUS, e se consumam pelo
tesouro da Fé e da Religião.
Por amor do Coração Imaculado de Maria, dai-nos
santos sacerdotes, ó JESUS.
Sacerdotes que, famintos de Vosso amor, abandonem
a Pátria, parentes e amigos pela salvação do próximo; que
perseguidos pelo Mundo, por satanás pelas paixões,
progridam sempre na santidade, apregoando a Fé e a vossa
doutrina. Amém.

LEONARDO DE PORTO-MAURÍCIO
da Ordem dos Frades Menores

domingo, 7 de outubro de 2012

"JESUS ESTÁ NO CHÃO"

Apresentamos este comovente vídeo como ilustração das partículas que realmente caem no chão ou ficam nas mãos do comungante que assim as recebe.

"PARA APRENDER A ADORÁ-LO"



“Devemos
ocupar-nos a toda a pressa em não atenuar alguma
dimensão ou exigência da Eucaristia. Assim nos
demonstramos verdadeiramente conscientes da grandeza
deste dom... Não há perigo de exagerar no cuidado a ter
com este mistério!”


“O pão dos anjos torna-se pão dos
homens... Ó coisa admirável: o servo pobre e humilde
come o Senhor!”


eucarístico:“Se a lógica do “banquete” inspira familiaridade,
a Igreja não tem nunca cedido à tentação de
banalizar esta “familiaridade” com o seu Esposo,
esquecendo-se de que Ele é também o Senhor. ... O
banquete eucarístico é na realidade banquete “sagrado”,
em que a simplicidade dos sinais esconde o abismo da
santidade de Deus. O pão que é partido nos nossos
altares... é pão dos anjos, do qual se não pode aproximar
senão com a humildade do centurião do Evangelho”

“Abre a boca
e come o que Eu te vou dar. Olhei e vi que uma mão
se estendia para mim, a qual segurava um manuscrito
enrolado... Abri a boca e fez-mo engolir. Comi-o, pois,
e na minha boca era doce como o mel” (Ez 2, 8-9; 3, 2-3).




“Com este mistério eucarístico, Cristo une-
-Se a todo o fiel e aqueles que gerou alimenta-os por Si
mesmo e não os confia a um outro. Acaso não vedes com
quanto entusiasmo os recém-nascidos aproximam os
seus lábios do peito da mãe? Pois bem, aproxima-nos
também nós com um tal ardor desta sagrada mesa e do
peito desta bebida espiritual; ou antes, com um ardor
ainda maior do que o dos que são amamentados!”


“Ninguém coma essa carne, se antes a não
adorou. Pecamos, se a não adoramos”


“Não estendas as
mãos, mas num gesto de adoração e veneração, aproxima-
te do cálice do Sangue de Cristo”


DOMINUS EST
Riflessioni di un vescovo dell’Asia
Centrale sulla Sacra Comunione
Edição da Libreria Editrice Vaticana







terça-feira, 2 de outubro de 2012

Santos Anjos da Guarda

"SÚPLICAS ARDENTES AOS SANTOS ANJOS"


Deus Uno e Trino, Omnipotente e Eterno!
Antes de recorrermos aos Vossos servos, os Santos Anjos, prostramo-nos na Vossa presença e Vos adoramos: Pai, Filho e Espírito Santo.
-Bendito e louvado sejais por toda a eternidade!

Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, que tudo quanto por Vós foi criado Vos adore, Vos ame e permaneça no Vosso serviço!

E Vós, Maria, Rainha de todos os Anjos, aceitai benignamente as súplicas que dirigimos aos Vossos servos, apresentai-as ao Altíssimo – Vós que sois medianeira de todas as graças e a omnipotência suplicante – a fim de obtermos graças, salvação e auxílio. Ámen.

Sacratíssimo Coração de Jesus, guardai e defendei a minha alma e as da minha família!
Sacratíssimo Coração de Jesus, guardai e defendei a minha alma e as da minha família!
Sacratíssimo Coração de Jesus, guardai e defendei a minha alma e as da minha família!

Poderosos Santos Anjos, que por Deus nos fostes concedidos para nossa protecção e auxílio, em Nome da Santíssima Trindade nós vos suplicamos:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos em Nome do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos pelo poderosíssimo Nome de Jesus;
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos por todas as Chagas de Nosso Senhor Jesus Cristo:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos por todos os martírios de Nosso Senhor Jesus Cristo:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos pela Palavra Santa de Deus:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos pelo Coração de Nosso Senhor Jesus Cristo:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos em nome do amor que Deus tem por nós, pobres:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos em nome da fidelidade de Deus por nós, pobres:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos em nome da misericórdia de Deus por nós, pobres:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos em nome de Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos em nome de Maria Rainha do Céu e da Terra:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos em nome de Maria, vossa Rainha e Senhora:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos pela vossa própria bem-aventurança:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos pela vossa própria fidelidade
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos pela vossa luta na defesa do Reino de Deus:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nós vos suplicamos:
Protegei-nos com o vosso escudo!

Nós vos suplicamos
-Iluminai-nos com a vossa luz!

Nós vos suplicamos:
-Salvai-nos sob o manto protector de Maria!

Nós vos suplicamos:
-Guardai-nos no coração de Maria!

Nós vos suplicamos:
-Confiai-nos às mãos de Maria!

Nós vos suplicamos:
-Mostrai-nos o caminho que conduz à porta da vida: o
Coração aberto de Nosso Senhor!

Nós vos suplicamos:
-Guiai-nos com segurança à casa do Pai Celestial:

Todos vós, nove coros dos espíritos bem-aventurados:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Anjos da vida:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Anjos do Verbo de Deus:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Anjos do amor:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Nossos companheiros especiais e enviados por Deus:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Insistentemente vos suplicamos:
-Vinde depressa, socorrei-nos!

Porque o Sangue Preciosíssimo de Nosso Senhor e Rei clama que venhais em auxilio a nós, pobres:
-Insistentemente suplicamos: vinde depressa, socorrei-nos!

Porque o Coração de Nosso Senhor e Rei clama que venhais em auxilio a nós, pobres:
-Insistentemente suplicamos: vinde depressa, socorrei-nos!

Porque o Coração Imaculado de Maria, Virgem Puríssima e Vossa Rainha, clama que venhais em auxilio a nós, pobres;
-insistentemente suplicamos: vinde depressa, socorrei-nos!

São Miguel Arcanjo:
Vós, príncipe dos exércitos celestes, vencedor do dragão infernal, recebestes de Deus força e poder para aniquilar, pela humanidade, a soberba do príncipe das trevas.
Insistentemente vos suplicamos que nos alcanceis de Deus a verdadeira humildade de coração, uma fidelidade inabalável no cumprimento contínuo da vontade de Deus e uma grande fortaleza no sofrimento e na penúria. Ao comparecermos perante o tribunal de Deus socorrei-nos para que não desfaleçamos!

São Gabriel Arcanjo:
Vós, anjo da encarnação, mensageiro fiel de Deus, abri os nossos ouvidos para que possam captar até as mais suaves sugestões e apelos de graça emanados do Coração amabilíssimo de Nosso Senhor. Nós vos pedimos que fiqueis sempre junto de nós para que, compreendendo bem a Palavra de Deus e Suas inspirações, saibamos obedecer-lhe, cumprindo docilmente aquilo que Deus quer de nós. Fazei que estejamos sempre disponíveis e vigilantes. Que o Senhor, quando vier, não nos encontre dormindo!

São Rafael Arcanjo:
Vós que sois lança e bálsamo do amor divino, feri o nosso coração e depositai nele um amor ardente a Deus. Que a ferida não se apague nele para que nos faça perseverar todos os dias no caminho da caridade e do amor. Que tudo vençamos pelo amor!

Anjos poderosos:
E nossos irmãos santos que servis diante do Trono de Deus, vinde em nosso auxílio!
Defendei-nos de nós próprios, da nossa covardia e tibieza, do nosso egoísmo e ambição, da nossa inveja e falta de confiança, da nossa avidez na busca da abundância, do bem-estar e da estima pública!
Desatai em nós as algemas do pecado e do apego às coisas terrenas. Tirai dos nossos olhos as vendas que nós mesmos lhes pusemos e que nos impedem de ver as necessidades do nosso próximo e a miséria do nosso ambiente porque nos fechamos numa mórbida complacência de nós mesmos!
Cravai no nosso coração o aguilhão da santa ansiedade por Deus para que não cessemos de procurá-lO com ardor, contrição e amor!
Contemplai em nós o Sangue do Senhor, derramado por nossa causa!
Contemplai em nós as lágrimas de Vossa Rainha, choradas por nossa causa!
Contemplai em nós a pobre, desbotada e arruinada imagem de Deus, comparando-a com a imagem íntegra que Deus, no princípio, por amor, imprimiu na nossa alma!
Auxiliai-nos na luta contra o poder das trevas que, disfarçadamente, nos envolve e aflige!
Auxiliai-nos para que nenhum de nós se perca, permitindo assim que um dia nos reunamos todos, jubilosamente, na eterna bem-aventurança! Ámen.

São Miguel, assisti-nos com vossos santos anjos:
-Ajudai-nos e rogai por nós!

São Rafael, assisti-os com vossos santos anjos
-Ajudai-nos e rogai por nós!

São Gabriel, assisti-nos com vossos santos anjos:
-Ajudai-nos e rogai por nós.

Ámen.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

"FRASES DE SANTA TEREZINHA DO MENINO JESUS"


"Compararei a Divindade com um polido diamante muito maior que o universo. Todas as nossas ações refletem-se nele, por que Ele encerra todas as coisas, tanto que fora da sua amplitude nada existe"

 "Ó Senhor, experimento tanta alegria ao pensar que as minhas infidelidades fazem com que melhor conheça a vossa misericórdia, que sinto suavizar-se a dor pelas graves ofensas que vos fiz" "

A oração consiste em tratar a Deus como um pai, um irmão, um Senhor e um Esposo"


 "A oração é onde o Senhor ilumina para entender as verdades"

 "Jamais creiais que adquiristes uma virtude, enquanto não a tiverdes provado com aquilo que lhe é contrario"

 "Tão logo Sua Majestade o quer, Deus e a alma se compreendem, como dois amigos que não precisam de palavras para manifestar-se a grande afeição que os une"

 "No nosso próximo, procuremos ver tão somente as virtuides e as boas obras e cubramos os seus defeitos considerando os nossos pecados"

 "Diante da Sabedoria infinita, mais vale um breve desejo de humildade com algum ato da mesma, do que toda a ciência do mundo"

"Tenho como certo que uma alma de oração, que se entretenha com homens doutos, jamais será enganada pelo demônio, a não ser que deseje enganar-se a si mesma. O demônio tem muito medo da força interior humilde e virtuosa, por que sabe que seria descoberto e levaria a pior"

 "Deus tem cuidado dos nossos interesses muito mais do que nós mesmos, sabendo o que convém a cada um"

 "O edifício da oração deve sempre alicerçar-se na humildade: quanto mais uma alma se mostra humilde na oração, tanto mais Deus a exalta"

 "A todos que tudo abandonam por amor de Deus, Ele se entrega totalmente"

 "Construir grandes casa com o dinheiro dos pobres é muito desconveniente, e o Senhor jamais o perdoará"

"Em assunto de contemplação, muitas vezes Deus leva vinte anos para dar a alguém aquilo que a outros dá em apenas um ano. O motivo disso somente Ele o sabe"

"Tenho certeza de que Deus jamais deixa de favorecer as almas firmemente decididas a ser dele"

 "O caminho da cruz é o que Deus reserva aos seus escolhidos: quanto mais os ama, mais os sobrecarrega de tribulações"

 "Existem almas tão simples que nada sabem sobre os costumes e os assuntos do mundo, mas que, no entanto, muito entendem das relações com Deus"

 "A coragem em sofrer muito ou sofrer pouco está sempre na proporção do amor"

"Quem pede a perfeição é inundado de tantas graças a ponto de atingir aquele elevado grau que é próprio dos que já alcançaram"

 "As cruzes dos contemplativos são muito pesadas, e o Senhor só as manda para as almas já provadas desde muito tempo"

 "Não há melhor meio para descobrir as insídias do demônio e obrigá-lo a dar-se a conhecer, do que o da oração"

 "As palavras de Deus fixam-se tão profundamente no espírito que não mais é possível esquecê-las, ao passo que aquelas do intelecto assemelham-se a um pensamento fugaz que subitamente se esvai da mente"

"Ó Senhor! Como os cristãos pouco vos conhecem!"

 "Almejemos e pratiquemos a oração já não para desfrutar, mas para ter a força de servir ao Senhor"

"O proveito da alma não consiste em muito pensar mas em muito amar"

 "É uma grande virtude saber ter concórdia com todos e suportar-lhes os defeitos"

 "Achegando-nos do Santíssimo Sacramento com grande espírito de fé e de amor, creio que uma única comunhão é suficiente para deixar-nos ricas. O que dizer, então, de tantas que já recebemos?"

 "O Senhor não se contenta em igualar os seus dons aos nossos modestos desejos"

 "O Senhor sabe o que cada pessoa pode fazer e, quando se encontra com uma alma forte, não cessa de impor nela a sua vontade"

 "Senhor, como são amenos os vossos caminhos! Mas, quem os palmilhará sem medo?"

 "Gosto de insistir mais no exercício das virtudes, do que na prática das austeridades corporais"

"Jamais me cansei em falar ou em ouvir falar de Deus: e isto desde que comecei a prática da oração"

"A quantos tudo abandonam por amor de Deus, Ele se entrega totalmente"

 "Quanto mais santas fordes, mais amáveis devereis mostrar-vos"

 "Como é bom o Senhor! Parece que se regozija em manifestar o seu poder, enaltecendo e enriquecendo com grandes favores almas tão mesquinhas como as nossas"

 "Conhecem-se melhor os mistérios concernentes à oração quando se examinam os efeitos e as obras que deles derivam: com efeito, não há têmpera melhor para prová-los"

 "Quando a alma está verdadeiramente ferida pelo amor de Deus, desvencilha-se sem nenhuma dor do amor das criaturas, isto é, ela não se sente prisioneira de nenhum afeto. Sem dúvida, a isso não se pode chegar sem o amor de Deus, porque as coisas criadas, se muito desejadas, causar-nos-iam sempre algum sofrimento, especialmente se quiséssemos abandoná-las, ao passo que, se o Senhor se apoderasse duma alma, esta acabaria dominando todas as criaturas"

 "Da mesma forma que no céu há muitas ocupações, também existem muitos caminhos para a oração"

"Quem começou a rezar não deve interromper a oração, em que pesem os pecados cometidos. Com a oração poderá logo soerguer-se, ao passo que sem ela ser-lhe-á muito difícil. Não deixe que o demônio o tente a abandonar a oração por humildade"

"A porta por onde me vieram tantas graças foi somente a oração: se ela estivesse fechada, eu não saberia de que outra maneira poderia recebê-las. Quando Deus quiser entrar numa alma para ali se deleitar e preenchê-la de bens, apenas esta possibilidade existe porque ele a quer sozinha, pura e desejosa de recebê-lo"

 "A companhia do bom Jesus é proveitosa demais para que nos afastemos dela, o mesmo acontece com a da sua Santíssima Mãe!"

 "A alma deve abandonar-se nas mãos de Deus, para que Ele faça o que quiser dela. Ela deve esquecer-se de todos os seus interesses e fazer o possível para resignar-se à sua divina vontade"

"Quem começa a servir verdadeiramente o Senhor, o mínimo que lhe pode oferecer é a própria vida."

 "O Senhor deve também vir em nosso socorro na proporção das fadigas que aguentamos por causa do seu amor. E visto que essas angústias são grandes, menores não devem ser as graças"

 "Não consigo compreender que haja ou possa haver humildade sem amor, e amor sem humildade. Mas nenhuma destas duas virtudes jamais poderá subsistir numa alma sem um profundo despego de todas as coisas"

 "Sem dúvida, não é preciso pedir a cruz, porque Deus, aos que Ele ama, a dá espontaneamente, como a deu a seu Filho"

 "Muitas vezes o Senhor permite uma queda a fim de manter a alma na mais profunda humildade. Se ela se arrepende e volta a Ele com sinceridade, mais progredirá, conforme sabemos de muitos santos"

 "Deus tem cuidado dos nossos interesses muito mais do que nós mesmos, sabendo o que convém a cada um."

 "As coisas da alma sempre devem ser consideradas com amplitude, extensão e magnificência, sem medo de exagerar, porque a capacidade da alma ultrapassa toda humana imaginação"

"Por mais profunda que seja, a verdadeira humildade nunca inquieta, nem agita, nem perturba a alma, mas a inunda de paz, de suavidade e de repouso"

 "Podemos considerar a nossa alma como um castelo incrustado num só diamante ou num cristal muito polido no qual há muitas moradas, como as que existem no céu"

 "Quem ama verdadeiramente o Senhor, gosta de tudo, quer tudo, louva tudo, favorece o que é bom e só anda na companhia dos bons para ajudá-los e defendê-los. Numa palavra só ama a verdade e o que é digno de ser amado"

"Não creias que seja possível a quem ama verdadeiramente o Senhor, amar ao mesmo tempo as vaidades da terra"

 "Não há nada que se possa comparar com a grande beleza duma alma e com a sua imensa capacidade!" "Jamais chegaremos a conhecer-nos, se juntos não procurarmos conhecer a Deus"

"O único desejo ardente de quem quer entregar-se à oração deve ser o de fazer todo o possível para decidir-se e melhor dispor-se para conformar a sua própria vontade àquela de Deus" "Uma ou duas pessoas que digam a verdade valem mais do que muitas reunidas."

"A oração mental não é senão uma íntima relação de amizade, um frequente entretenimento a sós com Aquele que sabemos nos amar"

 "O Senhor quer mostrar à alma que Ele pretende unir-se a ela numa amizade tão íntima de modo que, entre eles, não exista coisa alguma dividida"

 "Devemos guardar-nos em querer entender as coisas de Deus e procurar quais são as suas razões"

 "A alma que Deus expõe aos olhos do público deve se preparar para ser mártir do mundo: embora não queira morrer para o mundo, ele a fará fenecer"

 "Quando Deus assim o quer, nós só podemos estar sempre com Ele"

"A dor pelos pecados cresce em proporção aos favores que o Senhor nos concede: e julgo que só desaparece quando coisa alguma pode suscitar compaixão"

 "O amor de Deus não está nos deleites espirituais, mas em estar firmemente resolvidos a contenta-lo em todas as coisas, tentando todo esforço para não ofendê-lo, e rezando pelo aumento da honra e da glória do seu Filho e pela exaltação da Igreja Católica"

 "Só porque derramamos muitas lágrimas, não devemos pensar que já alcançamos a perfeição. Antes, pratiquemos muitas obras e exercitemos a virtude, pois estas são as coisas que mais convém para o nosso caso"

 "A oração não é senão um fato de amor, e é insensato pensar que só se faz oração quando se dispõe de tempo e solidão"

"Ó Senhor, experimento tanta alegria ao pensar que as minhas infidelidades fazem com que melhor conheça a vossa misericórdia, que sinto suavizar-se a dor pelas graves ofensas que vos fiz"

"No nosso próximo, procuremos ver tão somente as virtuides e as boas obras e cubramos os seus defeitos considerando os nossos pecados"

 "Tenho como certo que uma alma de oração, que se entretenha com homens doutos, jamais será enganada pelo demônio, a não ser que deseje enganar-se a si mesma. O demôniotem muito medo da força interior humilde e virtuosa, por que sabe que seria descoberto e levaria a pior"

 "Deus tem cuidado dos nossos interesses muito mais do que nós mesmos, sabendo o que convém a cada um"

"A todos que tudo abandonam por amor de Deus, Ele se entrega totalmente"

POR: filhosespirituiasdepepio.blogspot.com

Filme de SANTA TEREZINHA DO MENINO JESUS