segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

138 - Projeto Segunda Morada

TEMPO DE FORMAR HERÓIS


Resultado de imagem para formar heróis
A luta contra satanás e o reino das trevas se intensifica à medida em que o tempo se torna mais breve. Pouco tempo resta, diz o livro do Apocalipse. Precisando ainda mais esta profecia disse a Santíssima Virgem à Lúcia de Fátima: “Estou reunindo meu exército para a derradeira batalha com satanás...”

               
A vitória do exército de Deus sob o comando da Santíssima Virgem é certo, porém, é preciso ajudar a conscientizar e salvar todos quantos for possível. Mas quem combaterá pelo Reino de Deus? Quem estará disposto a enfrentar toda a contradição do mundo moderno para ser fiel a Cristo? Quem será capaz de sofrer a incompreensão e a perseguição para defender e testemunhar a fé? Quem estará disposto a dar a vida por Jesus e pela Santa Igreja?...

Verdadeiramente para sermos capazes de viver a fé até as últimas conseqüências em nossos tempos, precisamos de uma graça especialíssima, a graça do espírito de martírio bem como, do abandono e da total confiança em Deus.

Na linha da determinação de Cristo que nos deu Maria por mãe, mestra e formadora, São Luís Maria Grignion de Montfort profetizou que compete à Santíssima Virgem em união com o Espírito Santo, seu Divino Esposo, a formação dos grandes santos dos últimos tempos, que deverão fazer ressoar no mundo inteiro o nome de Cristo, pela heroicidade de suas vidas e pela unção de suas palavras. 

Serão perseguidos e pisados como é o calcanhar em relação aos demais membros do corpo, mas ao mesmo tempo sustentarão o peso do Corpo Místico de Cristo, e mais... é com este calcanhar — os fiéis filhos e escravos da Santíssima Virgem — que Ela esmagará a cabeça de satanás, neutralizando a ação do mal e estendendo o Reinado de Jesus nos corações dos homens de boa vontade.

Se queremos que venha a nós o Reino de Deus, procuremos nos alistar no Exército da Santíssima Virgem, entreguemo-nos a Ela, deixemo-nos formar por Ela, a fim de que Ela nos ensine a amar a Deus com todo nosso coração, com toda nossa força e com todo nosso entendimento.
Todos somos chamados a fazer esta total entrega a Jesus por meio de Maria Santíssima, expressa de maneira muito simples, profunda e perfeita por São Luís Grignion de Montfort no “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”. 

Devemos ler este sublime escrito, realizar o exercício espiritual (30 dias) e fazer nossa total consagração. Devemos igualmente falar para todos sobre a importância da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, sobretudo nestes últimos tempos. Devemos formar ou ajudar a formar grupos de consagrados a Nossa Senhora, e Ela em comunhão com o Espírito Santo nos formará na santidade e suscitará os grandes santos, os verdadeiros heróis que os nossos tempos precisam. Coragem!!!

Pe. Rodrigo Maria

Oração ao Espírito Santo para pedir novos desafios


“Preparai meu coração para o novo que quereis presentear-me”

Oração ao Espírito Santo para pedir novos desafios

Vinde, Espírito Santo,
Espírito de Deus.
Abri-me aos novos dias,
Ao descanso reparador de forças,
À vossa presença sempre nova e renovada,
A novos frascos, novo vinho.
Preparai meu coração
Para o novo que quereis presentear-me.
Tirai-me de mim, de minhas rotinas e de minha visão limitada.
Consertai, expandi o meu coração.
Abri-me a novas perspectivas:
A novos encontros, novos desafios e caminhos mais altos.

Amém.

Por Milagros Rodón

8 lições de vida da mãe de Santa Teresa para as mulheres


Se Santa Teresa acabou tão bem, então por que estamos tão preocupados?

8 lições de vida da mãe de Santa Teresa para as mulheres

Toda minha vida, uma das minhas santas favoritas sempre foi Santa Teresa de Lisieux (também conhecida com Santa Teresinha do Menino Jesus, ou “A Pequena Flor”). Eu a amava desde criança pela mesma razão que muitos outros a amavam – ela parecia tão acessível. Eu não tinha que fazer nenhuma loucura ou me juntar a um convento para fazer a diferença. Tudo o que eu tinha que fazer era segui-la e eu tinha certeza de que Deus saberia que eu estava fazendo o meu melhor. Porque eu amei muito Santa Teresa, eu li muito sobre ela ao longo dos anos, a partir de sua própria autobiografia, de diferentes biografias sobre ela, como St. Therese of the Little Flower: The Making of a Saint e eu sempre fui fascinada por sua vida. Sua família parecia tão normal. A própria Santa Teresa era um pouco selvagem quando criança, amava coisas bonitas e tinha uma mãe que trabalhava. E quanto mais eu lia sobre Santa Teresa, mais eu ficava fascinada com uma das pessoas mais importantes de sua vida:
A sua mãe:
zelie_martin_1
As mães modernas têm dificuldade, e esperamos muito de nós mesmas: o equilíbrio perfeito entre trabalho e maternidade, exercício, cultivar nosso casamento e praticar nossa fé. Certamente, a mãe de uma grande santa como Santa Teresa tinha de ser completamente santa, fora deste mundo, e não se relacionava com uma mera mãe mortal lutando para manter tudo junto, como eu, certo? Bem, não exatamente. Quanto mais eu leio sobre a mãe de Santa Teresa, Zélie Martin (agora santa também), principalmente por meio do livro The Mother of the Little Flower, mais eu aprendi que, até ela não podia fazer tudo.
Aqui estão algumas lições bastante surpreendentes que podemos aprender com a mãe da santa mais amada do mundo:
  1. Algumas mulheres são chamadas a combinar trabalho e maternidade
Você pode pensar que, para formar um santo, você deve ser uma mãe fisicamente presente em casa, certo? Não. Zélie não era apenas uma mãe trabalhadora, mas também sustentava a família. Ela montou um negócio antes de seu casamento e continuou trabalhando fora de casa depois que se casou e se tornou mãe. O pai de Santa Teresa, Louis, vendeu sua loja de relojoaria enquanto as crianças ainda eram jovens e dedicou sua aposentadoria para ajudar Zélie com seus negócios.
  1. Você precisa de ajuda
Mesmo a mãe de um santo ou dois precisa de uma mão amiga. Ao longo de seu casamento e carreira, Zélie empregou um monte de ajudantes externos, incluindo uma empregada doméstica chamada Louise que ajudou com a limpeza doméstica e as tarefas.
Como proprietária de uma empresa, Zélie também empregou até 15 pessoas para o seu negócio. Seus funcionários olhavam para ela como exemplo, tanto em suas vidas pessoais como profissionais.
  1. As mães podem divertir-se
Eu sei que me sinto culpada de nunca (literalmente) parar para cheirar as rosas, mas a verdade é que Deus fez este mundo para nós – e nos é permitido se divertir. Zélie fez uma regra de se concentrar na diversão de vez em quando – e ela se assegurou que seus filhos também se divertissem. “Nós devemos nos fechar em um convento?” ela disse.
  1. Mesmo as mães dos santos precisam de um minuto para si
Todos nós precisamos de uma pausa de vez em quando. Na carta de Zélie para sua família, ela confessou seu desejo por aquela cochilada à tarde. “Eu anseio por descanso. Nem tenho a coragem de lutar. Sinto a necessidade da reflexão silenciosa para pensar na salvação, que as complicações deste mundo me fizeram negligenciar”.
  1. São as pequenas coisas que quebram você
Não é estranho como podemos lidar com as coisas grandes – como um membro da família doente ou um aborto ou um acidente de carro –, mas as coisas cotidianas do dia-a-dia, como brigas entre irmãos, banheiros sujos e tráfego, fazem você se sentir como se fosse perder a cabeça? Sim, mesmo Zélie sentia isso também.
Ninguém é perfeito e confiar em Deus pode ser difícil. É algo com que todos podemos nos relacionar – somos rápidos em ajoelhar e rezar durante momentos de necessidade, mas quando a máquina de lavar louça quebra ou as crianças estão brigando por causa do mesmo brinquedo, pode ser difícil manter a visão de Deus. A boa notícia é que mesmo Zélie compreendeu essa luta. “É sobre as pequenas coisas que eu mais me preocupo. Sempre que acontece uma verdadeira desgraça, estou resignada, e aguardo com confiança a ajuda de Deus”.
  1. Todos nós temos nossos próprios caminhos como mães
Não há “uma” maneira de fazer a maternidade ou até mesmo para se tornar uma mãe. Desde o nascimento dos nove filhos até ter Santa Teresa aos 41 anos, Zélie certamente não se preocupou com a maternidade convencional. E que bom que ela não fez.
  1. As mães podem ter seus próprios interesses
Se você já se sentiu culpada por fazer o trabalho além da maternidade, esta citação é para você. Foi uma mudança de jogo para mim, porque Zélie amou o trabalho que Deus a chamou para fazer, dizendo, em referência ao seu trabalho com as rendas, “O meu único gosto é estar sentada junto à janela a ajuntar o meu Ponto de Alençon”.
  1. Às vezes, a amamentação não é uma opção
Muito provavelmente devido ao câncer de mama que acabou levando a vida dela, Zélie não conseguiu cuidar de seus filhos mais novos e teve que mandá-los para viver com uma ama de leite para amamentá-los enquanto eram bebês. Nem toda mãe pode amamentar e está tudo bem.
Levando a sério essas lições da mulher que nos deu a Santa Teresa, podemos ter a certeza de que todos estamos fazendo o nosso melhor como mulheres e mães. Afinal, se Santa Teresa acabou tão bem, então por que estamos tão preocupados?

http://pt.aleteia.org/2017/01/22/8-licoes-de-vida-da-mae-de-santa-teresa-para-as-mulheres/?utm_campaign=NL_pt&utm_source=daily_newsletter&utm_medium=mail&utm_content=NL_pt

sábado, 14 de janeiro de 2017

Por que Nossa Senhora insiste tanto para rezarmos o Rosário?




Santo Rosário é considerado uma oração completa, porque traz em síntese toda a história da nossa salvação.
Desde o inicio das aparições em Medjugorje, Nossa Senhora nos pede com frequência para rezarmos o Rosário todos os dias. Este pedido de Nossa Senhora confirma o que disseram grandes Santos sobre os benefícios dessa devoção:
“O Santo Rosário é a mais divina devoção do Cristianismo.” - São Carlos Borromeu
“O Rosário é a melhor maneira de orar.” - São Francisco de Sales
“Entre todas as homenagens que se devem à Mãe de Deus, não conheço nenhuma mãos agradável que o Rosário.” - Santo Afonso de Ligório
“Rezarei o meu Rosário enquanto tiver alento, e quando os lábios já não puderem pronunciá-lo, então o coração rezará.” - São Pulo da Cruz
“O Rosário é um dos mais valiosos tesouros.” - São João Berchmans
“O Rosário é o colar de pérolas de minha Mãe do Céu.” - São Felipe Neri
“Depois da Santa Missa, a devoção do Rosário faz cair sobre as almas mais graças que qualquer outra, e, pelas Ave-Marias, opera muito mais milagres que qualquer outras oração.” - São Vicente de Paulo
“O Rosário constitui um método fácil de orar, e acessível a todos.” - São Pio V
“Se quiserdes que a paz reine em vossas famílias e em vossa Pátria, rezai todos os dias, em família, o Santo Rosário.” - São Pio X
“Nenhuma força poderá resistir à oração, ao Santo Rosário diante do Santíssimo Sacramento.” - São Pedro Julião Eymard
“O Santo Rosário é uma repetição de Ave-Marias, com as quais se pode bater, vencer e destruir todos os demônios do inferno.” - São Pio de Pietrelcina
“Todas as minhas obras e trabalhos têm como base duas coisas: a Missa e o Rosário.” - São João Bosco
“Amai Nossa Senhora e tornai-A amada. Rezai sempre o seu Rosário e divulgai-o.” - São Pio de Pietrelcina
“Com o Santo Rosário não há problema pessoal, familiar, nacional ou internacional que não seja possível resolver por meio dele.” - Lúcia, vidente de Fátima
Veja o que diz o grande apóstolo do Santo Rosário, São Luiz Maria Grignion de Montfort:
"Quem rezar o Rosário fiel e devotamente, até o fim da vida, ainda que seja grande pecador, pode crer que receberá uma coroa de glória que jamais fenecerá".
"A Santíssima Virgem aprovou e confirmou esse nome de Rosário, revelando a vários devotos seus que Lhe apresentariam tantas e agradáveis rosas quantas Ave-Marias recitassem em sua honra; e tantas coroas de rosas quantos fossem os Rosários por eles rezados".
"Com efeito, sem a meditação desses Sagrados Mistérios da nossa salvação, o Rosário seria quase um corpo sem alma, uma excelente matéria sem a forma que é a meditação. É isto que o distingue das outras práticas de piedade".
"Para bem rezar o Rosário, não há necessidade de gosto, nem de consolação, nem de suspiros, nem de arroubos, nem de lágrimas, nem de aplicação contínua da imaginação. São suficientes a fé pura e a boa intenção".
Virtudes, benefícios e méritos do Santo Rosário:
  1. Rosário eleva-nos insensivelmente ao conhecimento perfeito de Jesus Cristo;
  2. Purifica nossas almas do pecado;
  3. Torna-nos vitoriosos sobre todos os nossos inimigos;
  4.  Torna-nos fácil a prática das virtudes;
  5.  Abrasa-nos do amor de Jesus Cristo;
  6. Enriquece-nos de graças e de méritos;
  7. Fornece-nos com que pagar nossas dividas para com Deus e para com os homens;
  8. Enfim, faz-nos obter de Deus toda espécie de graças.
Na Carta Apostólica "Rosarium Virginis Marie", de 16 de outubro de 2002, o Santo Padre João Paulo II, para além de instituir os Mistérios Luminosos, estabeleceu ainda o Ano do Rosário, entre o mês de outubro de 2002 e o mesmo mês de 2003, com a justificação de que "...recitar o Rosário nada mais é senão contemplar com Maria o rosto de Cristo”.
A insistência de Nossa Senhora a essa santa devoção é devido à salvação das almas, à conversão dos pecadores e à paz no mundo, que se faz tão necessária nos dias atuais.
          Queridos filhos,
Hoje Eu os convido a começar a recitar o Rosário com viva fé; assim, Eu poderei ajudá-los. Vocês, queridos filhos, desejam receber graças, mas não rezam. Eu não posso ajudá-los, dado que vocês não querem mover-se. Queridos filhos, convido-os a rezar o Rosário; o Rosário seja, para vocês, um compromisso a ser cumprido com alegria. Dessa forma compreenderão por que estou assim, por tanto tempo, com vocês: desejo ensiná-los a rezar. Obrigada por terdes respondido ao meu chamado.
          Queridos filhos,
Exorto-os a convidarem todos para a oração do Rosário. Com o Rosário vencerão todos os obstáculos que Satanás, neste momento, quer colocar no caminho da Igreja Católica. Vocês todos, sacerdotes, recitem o Rosário, deem espaço ao Rosário.
Nossa Senhora Rainha da Paz

http://www.mosteiroreginapacis.org.br/medjugorje/espiritualidade-de-medjugorje/315-por-que-nossa-senhora-insiste-tanto-para-rezarmos-o-rosario.html


MILAGRES HISTÓRICOS DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

Em 28 de janeiro de 1772, a aldeia de São Pedra de Paterno, situada a cerca de duas milhas de Nápoles, foi teatro de horrível sacrilégio: uns ladrões roubaram do tabernáculo dois cibórios contendo uma centena de hóstias consagradas, que foram depois encontradas graças a uma intervenção milagrosa: apareceram luzes nos dois lugares onde haviam sido escondidas. 
A primeira vez, na manhã de 26 de fevereiro desse mesmo ano, um Sacerdote de Nápoles, cavando a terra ao pé de um álamo que se tornara resplandecente, teve a consolação de recolher quarenta: apesar de um rigoroso inverno e chuvas torrenciais, estavam brancas, intactas, em perfeito estado de conservação, tendo apenas as bordas levemente salpicadas de lama. Além disso, a terra que estivera em contacto com o Corpo de Jesus Cristo, e que se recolhera absolutamente seca em uma toalha muito limpa, começou a destilar uma água puríssima. Na tarde da quinta feira seguinte as outras hóstias foram encontradas da mesma maneira milagrosa: como as primeiras, estavam perfeitamente conservadas. 

Apraz-nos citar aqui o testemunho do Cura de Paterno, 
Matias d'Anna, e que constitui o eco de uma tradição corrente no lugar. Durante o tempo decorrido entre o roubo sacrílego e a aparição das luzes, um arrieiro chamado Francisco Jodice, de 27 anos de idade, ao voltar de Nápoles à tarde, via sempre, no lugar onde as hóstias haviam sido enterradas, uma senhora que se apoiava numa árvore. Uma tarde, atreveu-se a perguntar-lhe o que fazia tão sozinha nesse lugar: "Estou aqui, lhe responde Ela, fazendo companhia a meu Filho!" Quando as hóstias consagradas foram descobertas, todos compreenderam que esta senhora devia ser a 
augusta Virgem Maria. O Vigário Geral de Nápoles fez o reconhecimento canônico das santas Espécies, objeto de tantas maravilhas, e encerrou-as em dois cilindros de cristal fechados com aros de prata, a fim de que pudessem elas ser expostas a veneração dos fiéis. 

(Os Milagres históricos do

Santíssimo Sacramento, pelo Padre Eugênio Couet).

TESTEMUNHO DE PE EUGENIO SOBRE MEDJUGORJE PARTE 1

domingo, 1 de janeiro de 2017

Solenidade da Santa Mãe de Deus

Resultado de imagem para solenidade de santa maria mae de deus


A Igreja proclama um único Deus no Pai e no Verbo, por isso, a Santíssima Virgem é a Mãe de Deus

Oitavas de Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo. Que graça para nós começarmos o primeiro dia do ano contemplando este mistério da encarnação que fez da Virgem Maria a Mãe de Deus!

Este título traz em si um dogma que dependeu de dois Concílios, em 325 o Concílio de Nicéia, e em 381 o de Constantinopla. Estes dois concílios trataram de responder a respeito desse mistério da consubstancialidade de Deus uno e trino, Jesus Cristo verdadeiro Deus e verdadeiro homem.

No mesmo século, século IV, já ensinava o bispo Santo Atanásio: “A natureza que Jesus Cristo recebeu de Maria era uma natureza humana. Segundo a divina escritura, o corpo do Senhor era um corpo verdadeiro, porque era um corpo idêntico ao nosso”. Maria é, portanto, nossa irmã, pois todos somos descendentes de Adão. Fazendo a relação deste mistério da encarnação, no qual o Verbo assumiu a condição da nossa humanidade com a realidade de que nada mudou na Trindade Santa, mesmo tendo o Verbo tomado um corpo no seio de Maria, a Trindade continua sendo a mesma; sem aumento, sem diminuição; é sempre perfeita. Nela, reconhecemos uma só divindade. Assim, a Igreja proclama um único Deus no Pai e no Verbo, por isso, a Santíssima Virgem é a Mãe de Deus.

No terceiro Concílio Ecumênico em 431, foi declarado Santa Maria a Mãe de Deus. Muitos não compreendiam, até pessoas de igreja como Nestório, patriarca de Constantinopla, ensinava de maneira errada que no mistério de Cristo existiam duas pessoas: uma divina e uma humana; mas não é isso que testemunha a Sagrada Escritura. porque Jesus Cristo é verdadeiro Deus em duas naturezas e não duas pessoas, uma natureza humana e outra divina; e a Santíssima Virgem é Mãe de Deus.

Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós!


Fonte: Tumblr

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Terço da Virgem Poderosa

Imagem relacionada

Creio em Deus Pai...
Pai Nosso....
Três Ave Maria. ..

Nas contas Grandes. 
Magníficat
A minha alma glorifica o Senhor. 
Meu espirito se alegra em Deus, meu Salvador. 
Porque pôs os olhos na humildade da sua serva. 
Doravante todas as gerações me proclamarão Bem-aventurada. 
Porque o Todo-poderoso fez em mim maravilhas. 
Santo é o seu nome. 
A sua misericórdia se estende de geração em geração 
sobre aqueles que o temem. 
Ele manifesta maravilhas com o seu braço: 
Dispersa corações orgulhosos. 
Derruba o trono dos poderosos, 
e exalta os humildes. 
Aos famintos ele enche de bens 
Despede os ricos de mãos vazias. 
Socorre seu povo, seu servo, 
lembrando sua própria misericórdia. 
Como havia prometido aos nossos Pais, 
em favor de Abraão e de sua descendência 
Para sempre. (Lc 1,46-55)

Nas Contas Pequenas.
Ave Maria, Virgem Poderosa,
Imaculada Conceição Rainha das Vitórias, que Vossas Lágrimas de  Sangue destruam as forças do inferno. Que assim seja

No vezes Glória:
A Cruz Sagrada seja Minha Luz, não  seja o dragão meu guia. Retira-te Satanás, nunca me  aconselhas coisas vãs é mau o que tu me ofereces, bebe tu mesmo os teus Venenos! !

Jaculatória.
Levanta-se Deus intercedendo a Bem-Aventurada Virgem Maria; São Miguel Arcanjo e todas as Milícias Celestes Que sejam Dispersos seus inimigos e fujam de sua face todos os que vos odeiam. Em nome do Pai do Espírito Santo. Amém

Ministério do Terço:
1- Contemplamos: como Jesus nos deu exemplo brilhante na luta contras
Satanás e seu Reino.
2- Contemplamos: como Jesus venceu a morte e o inferno pela sua paixão e morte na cruz.
3 - Contemplamos: a Cruz de Cristo que se tornou um sinal de terror para Satanás.
4- Contemplamos: como Jesus deu a Virgem Maria a força para esmagar a cabeça de Satanás.
5- Contemplamos como: Jesus deu a Virgem Maria o poder sobre Satanás eternamente.

Final.
Salve Rainha, Mãe da Misericórdia, Vida, doçura, esperança nossa, salve!
A vós bradamos os degredados filhos de Eva, a vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia pois Advogada nossa; estes vossos olhos Misericordiosos a nós volvei e depois deste Desterro, Mostrai-nos Jesus. Bendito é o fruto do Vosso ventre, ó clemente,  ó piedosa, ó doce e sempre  Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Maria Mãe de Deus. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo. 

Fonte: WhatsApp

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Papa São João Paulo II (1978-2005)


Sobre a terceira parte do Segredo de Fátima,
a comunhão na mão,
e a grande prova da Igreja.



Reproduzimos de seguida, integralmente, o artigo da revista
alemã Stimme des Glaubens, nº 10/81, 20 de Maio de 1981:


Papa João Paulo II:
“A grande prova não pode mais ser evitada”

Quando o Papa João Paulo II esteve em Fulda, foram-lhe colocadas várias perguntas por um pequeno grupo: sobre o terceiro segredo de Fátima, sobre comungar na mão, sobre o futuro imediato, etc. Um dos participantes registou o sucedido com base na sua memória. Nome e autenticação estão disponíveis na redacção. Segue-se um excerto desse registo.

Pergunta: «E o que se passa com o terceiro segredo de Fátima? Não deveria ter já sido publicado em 1960?»
Resposta do Santo Padre: «Por causa da gravidade do seu conteúdo, os meus antecessores na cadeira de Pedro optaram por uma redacção diplomática, de forma a não encorajar o poder mundial do comunismo a tomar certas atitudes. Para além disso, deveria ser suficiente para todos os cristãos saberem isto: se estiver escrito que os oceanos inundarão totalmente várias áreas da terra e que, de um momento para o outro, pessoas morrerão, milhões delas, então de certeza que não se ansiará mais pela publicação deste segredo. Muitos só querem saber por curiosidade e por um gosto pelo sensacionalismo, mas esquecem-se que o conhecimento também significa responsabilidade. Assim apenas se esforçam por satisfazer a sua curiosidade. Isso é perigoso, ainda para mais se, simultaneamente, não estiverem dispostos a fazer nada, porque dizem que não se pode fazer nada contra o mal». Nesse momento, o Papa pegou num Terço e disse: «É este o remédio contra o mal.Rezai, rezai e não perguntem mais nada. Confiai tudo o resto à Mãe de Deus».

Pergunta: «Santo Padre, Vossa Santidade dá a comunhão na mão?»
Resposta do Santo Padre: «Existe uma carta apostólica que legitima a existência desta autorização especial. Eu pessoalmente digo que não sou a favor e que também não a posso recomendar. Mas como essa autorização especial existe aqui e corresponde ao desejo de cada bispo diocesano, submeti-me à realidade destas dioceses».

Pergunta: «O que acontecerá à Igreja?»
Resposta do Santo Padre: «Temos de nos preparar, muito em breve, para grandes provas, provas essas que podem exigir de nós o sacrifício da nossa própria vida e a entrega total a Cristo e por Cristo! Este momento pode ser atenuado através das vossas e das nossas orações, mas não pode mais ser evitado, porque só desta forma é que se concretizará a renovação efectiva da Igreja. Quantas vezes é que a renovação da Igreja proveio do sangue. Também desta vez não sucederá de forma diferente. Sejamos fortes, preparemo-nos e confiemos em Cristo e na Sua Mãe. Rezemos muito e com muita assiduidade o Terço».




Notas importantes:

A respeito das palavras de São João Paulo II sobre a terceira parte do Segredo de Fátima, parecem-nos relevantes as seguintes entradas.

1)    Entrevista feita à Irmã Lúcia em 1957 na qual a última vidente de Fátima fala do “castigo tremendo com o que Deus vai castigar o mundo” e da Rússia como instrumento desse castigo:

2)    As revelações à Beata Elena Aiello (1954-1961), alma vítima e estigmatizada, beatificada pelo Papa Bento XVI em 2011, cujo conteúdo vai na linha dos avisos feitos em Fátima sobre o castigo divino sobre a humanidade impenitente:

3)    As três mensagens que Nossa Senhora deu à humanidade em 1973, em Akita, no Japão, e que Joseph Ratzinger disse serem a continuação da Fátima:

4)    A mensagem que Nossa Senhora deu ao mundo por meio do P. Stefano Gobbi, na qual explica o significado do “Dragão Vermelho” do capítulo 12 do Livro do Apocalipse, que é o Comunismo marxista, em tanto que representa a suma de ensinamentos sobre o mundo, o homem e Deus (que não existe) que são diametralmente opostos aos de nosso Senhor Jesus Cristo, nosso Deus e Salvador:


A respeito das palavras de São João Paulo II sobre a grande prova da Igreja, parecem-nos relevantes as seguintes entradas.

1)    Catecismo da Igreja Católica, nos 675-677, sobre a “última prova da Igreja”:

2)    As revelações à Beata Ana Catarina Emmerich (1774-1824), alma víctima e estigmatizada, beatificada pelo Pp. São João Paulo II em 2004, sobre a última prova da Igreja:

3)    A Aparição de Nossa Senhora em La Salette, França, 1846, onde Nossa Senhora disse literalmente que “Roma perderá a fé e se converterá na sede do Anticristo”:

4)    Encíclica Humanum genus, do Pp. Leão XIII, 1884, sobre a Maçonaria:
2. «Eles estão a planear a destruição da santa Igreja publicamente e abertamente, e isso com o propósito estabelecido de despojar completamente as nações da Cristandade, se isso fosse possível, das bênçãos obtidas para nós através de Jesus Cristo nosso Salvador».
10. «Pois, daquilo que Nós acima mostramos da maneira mais clara, aquele que é o seu propósito último força-a a se tornar visível - especificamente, a completa derrubada de toda a ordem religiosa e política do mundo que o ensinamento Cristão produziu, e a substituição por um novo estado de coisas de acordo com as suas ideias, das quais as fundações e leis devem ser obtidas do mero naturalismo».
12. «E desde que é o dever especial e exclusivo da Igreja Católica estabelecer completamente em palavras as verdades divinamente recebidas, ensinar, além de outros auxílios divinos à salvação, a autoridade de seu ofício, e defender a mesma com perfeita pureza, é contra a Igreja que o ódio e o ataque dos inimigos é principalmente dirigido».

5)    As palavras do Venerável Arcebispo de Nova York, Fulton J. Sheen, sobre o nascimento da “contra-igreja” (1948):

6)    A mensagem de Nossa Senhora deu ao mundo por meio do P. Stefano Gobbi, na qual explica o significado da “Besta semelhante a um cordeiro” do capítulo 13 do Livro do Apocalipse, que é a obra da maçonaria infiltrada na Santa Igreja para destruí-la.

O artigo da revista Stimme des Glaubens, nº10/81, 20 de Maio de 1981:
(clicar nas imagens para aumentar)



http://apelosdenossasenhora.blogspot.com.br/2016/12/papa-joao-paulo-ii-sobre-terceira-parte.html?m=1